Conheça Um Roteiro de Casas de Fados na Cidade do Porto…

Casas de Fados na Cidade do Porto... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje é Feriado de Todos os Santos, no entanto, deixo aqui uma sugestão para a cidade do Porto que li num diário da nossa praça no final da semana transacta.

« Silêncio que no Porto também se canta o fado

Não se lhe conhece, em certeza, a data de nascimento. Sabemos que foi nas ruas de Lisboa, entre tascos e seres desalinhados, que começou a crescer uma “estranha forma de vida”. Consta que o fado terá tido na prostituta Maria Severa a primeira cantadeira. Ícones como Amália Rodrigues imortalizaram-no e, com ele, o amor, a saudade, a desgraça e o sonho. Entre com o i nas melhores casas de fado do Porto. Porque também as há.

Mal Cozinhado, Restaurante Típico Tem seis séculos de idade e capacidade para 140 pessoas. Tem relevância e utilidade turística reconhecida pelo governo. Encerra apenas ao domingo e os espectáculos de fado acontecem das 21h30 à meia-noite. Actuam três fadistas por noite à semana e quatro ao fim-de-semana. Por aqui já passaram “o Príncipe Eduardo de Inglaterra, Mark Spitz, Ben Kingsley, Ayrton Senna, primeiros-ministros e presidentes da república”, revela o dono José Martinho. Quase todos os clientes são turistas. O elenco conta com “o melhor intérprete vivo do fado de Coimbra”, Valdemar Vigário.

Rua do Outeirinho

O Fado, Restaurante Típico Todos os dias, excepto aos domingos, das 20h30 às 02h00, se ouve a “canção nacional” em pleno Centro Histórico do Porto. Acompanhado de “saborosas iguarias” de cozinha regional e tradicional, ou simplesmente de uma bebida, poderá descontrair ao som do fado ou de folclore português “no mais característico e acolhedor retiro fadista da velhinha cidade do Porto”, dizem no restaurante.

Largo de S. João Novo

Janelas do Fado O espaço é moderno, não menosprezando o toque tradicional. Um total de 14 fadistas residentes anima, alternadamente, um público maioritariamente português e adepto de bom bacalhau. Não há consumo obrigatório e as actuações iniciam-se às 21h30 (portas abrem às 20 horas), até às duas horas, de quarta-feira a domingo e vésperas de feriado. O proprietário, Miguel Cardoso, é um “amante incondicional” do fado. A paixão pertence ao conjunto de coisas que “nascem connosco e não se sabe muito bem explicar” e Amália é uma referência com um legado “tão grande” que “nunca achamos que partiu”.

Rua Augusto Gomes, em Matosinhos

O Fundão, Restaurante Típico Localiza-se numa cave, em frente à Estação da CP de Campanhã. Na primeira sexta-feira do mês há uma Grande Noite do Fado neste restaurante, com vários artistas convidados e direcção artística de António Terra, outro fadista. “A minha mãe sempre teve essa ideia. A casa é em pedra, tem boa acústica, é decorada com um estilo original. O fado é uma mais-valia para chamar outras pessoas”, explica Soraia Ribeiro. Por vezes há quem se aventure a cantar sem ter sido convidado, desde que passe no “ensaio”. “Os búzios”, de Ana Moura, e “Foi por vontade de Deus”, de Amália, são alguns dos temas mais ouvidos.

Rua Justino Teixeira

Cantinho da Teresinha. A partir do próximo dia 7 de Novembro vai haver uma sessão de fados aos domingos à noite no Cantinho da Teresinha. Actuará um artista convidado e os clientes “que tiverem um pouco de talento” são bem-vindos ao microfone. Neste momento já se realizam noites de fado, “repletas” de gente (duas sessões por noite) e de baile às quartas, sextas e sábados, só com artistas convidados.

Rua de Cedofeita

Restaurante Flor de Paranhos Se a sua onda é mais fado vadio, também há opções para si no Porto, apesar da constante volatilidade deste segmento. Vá ao Restaurante Flor de Paranhos, jante, inscreva-se e aguarde vez para mostrar os seus dotes vocais acompanhado por um corpo de guitarra e viola. Manuel Osório, o proprietário, já gostava de assistir e decidiu disponibilizar o seu espaço para aficionados como ele. Os espectáculos realizam-se quinzenalmente, ao sábado, das 21h30 às duas horas.

Rua da Igreja de Paranhos.

Adega Rio Douro Como o nome indica, esta Adega tem o Douro como vizinho privilegiado. O espaço é o ideal para quem gosta de um bom tasco. As paredes estão decoradas com xailes, quadros de Amália e poemas. Há mais de 30 anos que às terças-feiras, das 16h30 às 19 horas, se canta fado vadio na Adega, trincando bifanas, iscas de bacalhau, rissóis, mexilhões e panados. Não é o espaço ideal para quem gosta de silêncio: “É muita gente, dos 18 aos 80 anos, não se espere uma coisa sossegada”, avisa Alice Costa. Os poemas de Fernando Alves são muito concorridos, mas também há quem prefira nomes na linha de Fernando Farinha.

Rua do Ouro »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/85739-silencio-que-no-porto-tambem-se-canta-o-fado, a 29 de Outubro de 2010, em Jornal I

Bons Fados!

RT

About these ads

Uma resposta a Conheça Um Roteiro de Casas de Fados na Cidade do Porto…

  1. Fernando Valdrez ------ VENTRÍLOQUO diz:

    Dizer que Valdemar Vigário é o melhor interprete, vivo, de Fado de Coimbra, é uma “vigarice”…Até podia ter sido, se tivesse cultura coimbrã, se adulterasse – por desconhecimento, por cantar Fado de Coimbra com “sotaque” de Fado de Lisboa…Enfim faltou-lhe cultura Coimbrã…
    O autor destes textos, percebe-se, que não percebe nada de música. É somente influenciável peça excelente voz do interprete…

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: