Aqueça o Seu Outubro…Com uns Chocolatinhos

Outubro 4, 2009
Doces Tentações para este Outono

Doces Tentações para este Outono

Por hoje ser Domingo, e como começam a chegar os dias mais frescos e menores, deixo aqui algo que começa a fazer muito jeito, onde comprar uns bons chocolates nas cidade de Lisboa e Porto:

« Confesse: já tinha saudades de um bom chocolatinho

Agora que os dias estão mais curtos, assente arraiais numa loja de chocolate e esqueça as preocupações com a linha. Eis três lojas onde se pode vingar dos sacrifícios de Verão

O Verão chegou ao fim, e com ele, a vontade de continuar a correr diariamente para o ginásio (se é que alguma vez essa vontade existiu). É normal. O Outono pede que se deixem de lado as saladas e os hábitos saudáveis, e se volte à cómoda letargia dos tempos mais frescos. Se quer cometer pecados de boca, é agora a altura. Empanturre-se grandiosamente em chocolate, sem grandes pesos na consciência. Tem o resto do ano para voltar à forma.

1. Xocoa

Pode tentar entrar só para dar uma vista de olhos. Pode jurar a si mesmo que não vai comprar nada, um bombom que seja. Nesse caso, é melhor deixar a carteira em casa, porque acreditamos ser essa a única maneira de não cair em tentação. A Xocoa é mais uma marca que voou de Espanha e aterrou directamente no Chiado. Na bagagem trouxe tabletes, muitas. De chocolate branco, preto e de leite. De laranja, arroz tufado, chá verde, pistáchio, gengibre, pétalas de rosa, limão, café, framboesa, amêndoa, pimenta, nozes ou amoras silvestres. De 25 ou de 85 g, conforme a necessidade do momento. Efeitos colaterais? “Cria a necessidade de comer mais e mais e não partilhar com os outros”, garante a Xocoa. E acrescenta que “é melhor consumir antes que acabe”. Conselho sensato. Além das tabletes (envolvidas num papel com um toque vintage que agudiza a vontade de levar todas para casa), também há bombons (arrisque os de chilli ou os de wasabi), chupa-chupas ou CD de chocolate.

Xocoa. R. Crucifixo, 112, Lisboa. 21 346 6370.

2. Arcádia

Se há quem perceba de chocolates, é a Arcádia. Há mais de 75 anos que a famosa confeitaria do Porto (que, entretanto, já é do país todo) se dedica ao fabrico artesanal de bombons, tabletes e outros que tais. Há produtos que são um clássico, como as línguas de gato em chocolate negro ou de leite. Ou na versão light, sem açúcar, para quem quer o sabor mas recusa os efeitos nefastos do chocolate. Se é dado ao romantismo, pode sempre optar pelos bombons em forma de coração, tão bem feitos que dá pena engoli- -los (mas é uma pena que passa à primeira dentada, não se preocupe). Depois há ainda os chocolates com sabores (café, rosa, limão, caramelo, tangerina, morango, lavanda ou menta) ou os de origem (Tanzânia, São Tomé, Gana, Equador, Madagáscar ou Togo). Apesar de a marca já ter várias lojas pelo país, a da Rua do Almada, no Porto, merece uma visita demorada. Neste caso, a antiguidade ainda é um posto.

R. do Almada, 63, Porto, 22 200 1518; Dolce Vita Tejo, loja 1049, 21 478 4477.

3. Cacao Sampaka

Simplificando muitíssimo a definição, a Cacao Sampaka é um mercado de chocolate. E se é verdade que de Espanha nem bons ventos nem bons casamentos, o mesmo não se pode dizer das proezas que os nossos vizinhos fazem do cacau. É que a Cacao Sampaka é espanhola de gema (nascida e criada em Barcelona), e surgiu da vontade de um grupo de pasteleiros que decidiu mostrar ao mundo que o chocolate não serve só para amaciar ataques de gula.

O ponto de partida pode ser qualquer um, mas comecemos pelas Tentações. Que são 30 e parecem ter vindo ao mundo com o propósito demoníaco de se fazerem sentir na balança. Arroz tufado, milho frito, pinhão, amêndoas, rolinhos de baunilha, tiras de laranja, uma infinidade de sabores que oscilam entre o doce e o salgado. Tudo maleficamente coberto com chocolate negro, de leite ou branco. Chega ou podemos continuar?

Passemos, então, aos bombons que são, nada mais, nada menos, que 64, distribuídos em oito categorias distintas. Descrevê-los poderia ser moroso e provocar síncopes, por isso ficam apenas as designações dos grupos: Grandes Origens do Cacau (Equador, Venezuela, Madagascar); Frutos Secos; Cacaus e Especiarias das Américas; Flores, Ervas e Infusões; Vinhos, Licores e Aguardentes; Frutas e Marmeladas; Trufas de Cacau Amargo; e Inovações Gastronómicas (chocolate com queijo, vinagre, azeitonas).

E depois há as tabletes (30 diferentes, algumas sem açúcar). As marmeladas. Os cremes. Os chocolates líquidos, quentes e frios. Os gelados. A compota de tomate e chocolate. Tudo arrumado ao milímetro, e com cestos à entrada. A variedade é muita e a ideia é que se vá às compras, como no supermercado.

Cacao Sampaka, Amoreiras Shopping Center, Lisboa. 213 885 211

In: http://www.ionline.pt/conteudo/25815-confesse-ja-tinha-saudades-um-bom-chocolatinho, a 02 de Outubro de 2009, no Jornal I

O meu comentário:

Penso que é uma boa altura de nos podermos deliciar com um bom chocolate de vez em quando, especialmente aos Domingos, por serem, por vezes dias fracos, e que precisamos de algo que nos faça aguçar o apetite e a degustação.

Estamos a pouco mais de 3 meses para o Natal, e como tal, é obvio que temos que começar a escolher os chocolates que temos que comer, ou mesmo presentear alguém, com os tais chocolates, porque não, comprar alguns variados, e dar a degustar a algumas pessoas, de modo, a poder comprar para o Natal os preferidos dessa mesma pessoa.

São apenas algumas sugestões, eu não sou apreciador de chocolate, mas de vez, em quando até gosto de comer um, o meu conselho é, comam, mas cuidado, devem manter a linha, senão no Natal estão de castigo…

Tenho Dito

RT


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.