BPN – Um episódio triste…

BPN - Que aconteceu??

Passo a transcrever a notícia que vai ser alvo de um comentário:

«Perdas no BPN serão inferiores a mil milhões

Vítor Constâncio acusou Nuno Melo de “grande desconhecimento de factos e aspectos fundamentais” do caso BPN.

As perdas do BPN, nacionalizado em Novembro de 2008, serão muito inferiores aos mil milhões de euros, garantiu hoje o governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, na audição de hoje da Comissão Parlamentar de inquérito ao caso BPN.

Constâncio adiantou o valor no meio de uma troca de acusações com o deputado Nuno Melo, do CDS-PP, a quem o supervisor acusou de construir um caso político e de desconhecer aspectos fundamentais do caso BPN.

“O senhor deputado revelou grande desconhecimento de factos e aspectos fundamentais” ao longo dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito à nacionalização do BPN, acusou Vítor Constâncio, para quem o deputado centrista “construiu um caso político” e acabou por “fazer uma campanha [eleitoral] inteira à custa disso”.

Entre os factos fundamentais que Constâncio acusou Nuno Melo de desconhecer estão o apuramento das constas – e do buraco do BPN – que o governador do banco central disse que “são muito inferiores aos mil milhões de euros” depois de todo o processo acabar, incluindo a venda do banco.

Constâncio acrescentou ainda que “só quando existir o banco mau que vai ter os activos [tóxicos do sistema português], que os vai valorizar e vender, só nessa altura é que se saberá” o valor real das imparidades no BPN.

Constâncio disse também que não há ainda possibilidade de apresentar números finais mas que “estamos a falar de números muito inferiores aos mil milhões de euros” pelo que Nuno Melo terá “distorcido factos” quando falou na campanha eleitoral de imparidades ou injecção de dinheiros públicos em torno de 2,5 mil milhões de euros.»

In: http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1263120 de 15 de Junho de 2009

O meu comentário a esta notícia é:

Após a verificação desta notícia, a minha análise à mesma é que o Sr Governador do Banco de Portugal, andou a dormir, uma das funções do Governador, é de regular e estar atento à actuação das entidades bancárias nacionais.

O Governador, diz que era impossível prever esta situação, no entanto, deveria ter verificado o que se passa nas instituições bancárias, e andar em cima das mesmas, para agir de forma pró activa de modo a minimizar os riscos e as fugas de capitais.

Da sua audição de ontem, verificou-se uma animada troca de acusações, com o deputado Nuno Melo, o que é bastante mau, para uma pessoa que tem o cargo de Governador e a qual todos os Portugueses pagam um ordenado bastante grande, pelos vistos para nada fazer..

O Sr Governador, no decorrer do dia de ontem, ainda acusa o Deputado Nuno Melo de nada saber, no entanto, o mesmo é parco em explicações, o mesmo dá informações em conta gotas, parecendo estar interessado que nada se saiba, e indica ainda que a dívida após a venda dos tóxicos ficara bastante reduzida..

Será que o Governador, ainda não percebeu que, apesar da dívida ser reduzida, já mexeu com a vida de muitas pessoas, sim, em primeira instância os colaboradores dos BPN e das suas empresas, como é o caso, de seguradoras, estes não sabem o seu futuro, e os contratados, viram os seus contractos a não serem renovados, viram as possibilidades de singrarem em uma instituição bancária serem reduzidas a valores de zero.

O BPN teve que ficar sob regência de um dirigente de um banco estatal, e até ficar solucionada esta situação, pelos vistos assim vai ficar, ou seja, além dos colaboradores, os clientes da referida instituição, não sabem muito bem o que fazer, os que tem activos de liquidez, já os devem ter transferido para outra instituição, o problema é os que têm activos de baixa liquidez, ou mesmo, créditos, que nem sempre a transferência pode ser feita, ou mesmo, se tornar vantajosa para outra instituição, resumindo, há percas na marca BPN, nos colaboradores, nos seus clientes e nos seus parceiros.

O que se verifica, é que a dívida nunca poderá ser de apenas dito que é inferior a mil milhões, pois penso, que os clientes, os colaboradores, parceiros e a marca, valem muito mais que os mil milhões e os tóxicos que entretanto vão ser alienados.

A culpa, essa na minha opinião vai morrer solteira, como quase tudo que mexe a nata da nossa sociedade, ou fica um triste coitado, ou o processo é naturalmente arquivado. Neste caso, andam a tentar procurar uma cabeça, entre quem estava aos comandos da instituição na altura dos factos, e de quem deveria supervisionar, e controlar; entre os dois, venha o diabo e escolha, no entanto, existem mais pessoas, que lucraram, mas que estarão imunes por serem da respectiva nata.

Penso que as pessoas que não são competentes, das duas uma, ou levam uma formação e ficam aptas, ou então, são convidadas a afastarem-se.

Nem me compete julgar alguém, ou acusar alguém, chamo simplesmente à atenção, mediante os factos relatados, fica para cada um a sua opinião sobre o caso.

Já agora qual é a sua opinião sobre o caso??

Tenho Dito

RT

(Todas as informações são simplesmente de análise da situação mediante o conhecimento da imprensa e dos media, não está no cariz do autor deste comentário, ferir ou acusar alguem, não passa de uma analise sem cariz de ofender alguem, as empresas e nomes são de conhecimento publico, não existe avontade de denegrir alguém ou alguma marca, muito pelo contrário.)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s