A crise no Turismo Nacional…as causas e soluções..

Turismo em Portugal

Hoje é o dia do turismo ser comentado, com base na notícia que a seguir transcrevo:

« Empresários do turismo dizem que Verão vai ser para esquecer

“O pior da era moderna.” É esta a expectativa. Bem pior que a do Turismo de Portugal

Que o ano vai ser mau para o turismo já era previsível. Mas que este Verão possa ser um “dos piores da era moderna” bate as piores expectativas. No entanto, este é o cenário que traçam os empresários do sector. Uma preocupação agravada que o presidente do Turismo de Portugal não partilha totalmente e tenta desvalorizar. “De certeza absoluta que não será dos piores Verões desta década. Talvez seja o pior dos últimos três anos e já é para nós um sacrifício não crescer às taxas dos últimos anos”, afirmou Luís Patrão, à margem da II Conferência do Turismo e Hotelaria, que decorreu no Porto, citado pela Lusa.

O presidente do Turismo de Portugal acredita que o sector possa “terminar o ano com uma quebra não superior a 10%”, quer em número de turistas, quer de receitas. Luis Patrão diz-se mesmo “convencido” de que Portugal tem “condições para chegar aos sete mil milhões de euros de receitas turísticas”, embora admita que a crise internacional “não vai permitir, como pretendido, a barreira das 40 milhões de dormidas”. Os empresários do sector pintam a situação pior. André Jordan e José Carlos Pinto Coelho – este último também presidente da Confederação de Turismo de Portugal (CTP) – disseram à Lusa que não só este será “um dos piores verões da era moderna” para o turismo nacional, como será particularmente grave para a restauração que está “no limite da resistência”. “Há que fazer qualquer coisa porque senão o sector não tem hipótese”, alertou, defendendo como “essencial” a descida do IVA para os 5% na restauração, conforme o acordo alcançado na União Europeia.

Outra das prioridades apontadas pelo presidente da CTP é a necessidade de fazer “uma aposta grande para basear uma companhia low cost [de baixo custo] em Lisboa e no Porto, porque o lema de ter que viver mais barato é de futuro”. Relativamente às expectativas de criação de emprego, mesmo que sazonal, no sector durante os meses de Verão, o presidente da CTP garantiu que, “neste momento, não se fala em criação de emprego [no turismo], mas sim em não perder o emprego que existe”. Por tudo isto, André Jordan vai mais longe e antecipa que este ano “só será comparável a 1975, em que houve uma paralisação do fluxo turístico”.

A actual crise “é muito complexa” e obriga os empresários a “ir à luta em conjunto, quer no sector turístico, quer imobiliário e de lazer”, sublinha. O i tentou contactar mais agentes do sector, mas não foi possível obter um comentário. Mónica Freilão com Lus.»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/9477-empresarios-do-turismo-dizem-que-verao-vai-ser-esquecer de 19 de Junho de 2009

O meu comentário:

Convenhamos que estamos em épocas de crise, no entanto, muitos dos empresários têm alguma culpa nisto, pelo menos os algarvios, pois nos anos 90, levaram até ao limite os portugueses, fazendo do turismo algarvio, um turismo para estrangeiros, levando naquela altura 200$00, por um simples café, sim ainda estávamos na era dos escudos.

Este exemplo, de querer ganhar tudo de uma vez, esticaram a corda, até mais não poder, levando a concorrência, como por exemplo, dos espanhóis que com destinos com praias com mais qualidade e apesar de serem mais longe, tem preços mais convidativos, pois fica mais barato ir para um hotel em Benidorm, do que para um t0 na Algarve, melhor mesmo e com preço muito parecido de Bernidorm, é Palma de Maiorca, e está a uma mísera distância, pois vai-se de avião.

O problema do turismo nacional, é que como os outros sectores,  é que se esqueceram da globalização, e que com as companhias aérias «low-cost», seria por vezes, mais barato ir a Londres, Amesterdão, Paris, etc, do que ir de carro de Lisboa ou do Porto ao Algarve.

Como tudo, com a abertura das fronteiras, tudo passou a ser global, com a descida dos aviões, abre a possibilidade de receber muita gente, mas também de perder os sedentos turistas nacionais por destinos paradisíacos mas também mais culturais como são as capitais europeias.

Actualmente e devido a Gripe Suína, podemos por cerca de 600 e poucos euros, ir passar uma semana a um destino paradisíaco do México, o mesmo preço que um apartamento no Algarve, durante 15 dias no Algarve.

Moral da História, é necessário o turismo nacional, levar uma revolução, é necessário que se construam novos empreendimentos e equipamentos turísticos, que se diversifique as ofertas, de modo, que tenham ofertas semelhantes às dos espanhóis de forma a poder-se rentabilizar os investimentos, e de forma a ter turismo todo o ano, e eliminar os períodos de pouca procura.

O Turismo tem que entrar no mundo do Sec XXI, tem que se deparar com novas variantes, novos players, novos públicos alvo. Não devem querer ganhar tudo de uma vez, deve-se tentar dar o melhor ao mínimo custo.

Votos de Bom Fim Semana para todos!!!

Tenho Dito

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s