Descida da Euribor..Bom para Emprestimo..Má para Depósitos a Prazo???Uma análise à Banca Nacional…

poupança

Hoje deixo-vos com uma notícia onde são analisados alguns pacotes de poupanças da nossa Banca, e de seguida, faço uma breve análise a taxa que indexa os empréstimos a as poupanças, passo a transcrever a notícia:

« Retorno absoluto. Rendimentos acima de 3% só no longo prazo

Depois da crise no BPP, os bancos nacionais só garantem retorno nos depósitos a prazo, contas poupança e seguros de capitalização muito conservadores

O caso dos produtos de retorno absoluto do Banco Privado Português (BPP) abriu os olhos aos investidores portugueses, que perceberam que, afinal, é possível perder dinheiro em aplicações garantidas. “Este crédito estruturado [que representa um terço dos produtos de retorno absoluto] encontra-se actualmente avaliado em cerca de 10% do seu valor nominal”, indicou a actual administração do BPP, liderada por Adão da Fonseca. O pânico provocado pela crise no BPP impede agora os restantes bancos de emitirem instrumentos de aforro mais complexo, mesmo que ofereçam garantia de capital e rendimento. Há poucas novas emissões de produtos estruturados – mercado que chegou a valer 2500 milhões por ano antes de 2008.

Hoje, os maiores bancos apenas garantem rendimentos nos depósitos a prazo, nas contas de poupança e em alguns seguros de capitalização mais conservadores. Porém, como as taxas de juro estão em mínimos históricos, as promessas de ganhos são escassas. Para poder ganhar mais de 3% por ano tem de fazer uma aplicação de, pelo menos, oito anos. O i foi aos principais bancos à procura das melhores soluções garantidas.

Além dos certificados de aforro Até ao final do mês, pode subscrever junto da Caixa Geral de Depósitos os produtos Caixa Aforro Mais e Caixa Woman Mais. São exactamente iguais e copiam os certificados de aforro: estes depósitos pagam semestralmente juros indexados à Euribor a seis meses com prémios de permanência que aumentam até chegar ao vencimento – no final de cinco anos. Porém, são melhores do que os certificados de aforro, porque a Euribor a seis meses tende a ser superior à taxa dos títulos de dívida pública e porque há prémios de permanência logo desde o início. Além disso, no último ano, a taxa de referência do Caixa Aforro Mais e do Caixa Woman Mais não pode ser inferior a 4,75%. Para incentivar os aforradores, a CGD sorteará uma casa no valor de 250.000 euros entre os clientes que aplicarem, pelo menos, 5.000 euros.

Grão a grão no Millennium bcp É um grande incentivo que o Millennium bcp dá aos seus clientes: se poupar todos os meses pelo menos 25 euros na Poupança Amanhã, consegue uma taxa anual bruta de 3%. Porém, se, em algum mês, falhar a poupança, não ganha qualquer juro durante esse período. Por isso, se alinhar no Poupança Amanhã, opte por fazer entregas automáticas. Se nunca falhar, no final do ano – o prazo máximo da aplicação – tem um ganho líquido de 2,4%. Há um limite de 12.000 euros para a aplicação.

Se quiser investir durante mais tempo ou mais dinheiro, escolha o produto Poupança 115-2009: trata-se de um seguro de capitalização da Ocidental Vida, a seguradora parceira do Millennium bcp, que garante uma valorização mínima de 15% no final dos cinco anos – o que, depois de retirar o IRS, resulta numa rendibilidade anual de 2,4%. Embora possa fazê-lo, é importante que não mexa no dinheiro durante os cinco anos, porque só assim tem garantia de rendimento e beneficia da taxa reduzida de IRS. Além disso, existe uma comissão de resgate antecipado de 2% sobre o capital se o retirar nos dois primeiros anos.

Garantia de rendibilidade nula O Capital Garantido BES é um seguro de capitalização a oito anos que além de garantir o montante aplicado no produto dá uma taxa mínima garantida, anunciada no início de cada ano para ser vigente durante esse período. Em 2008, por exemplo, o Capital Garantido BES ofereceu uma taxa garantida de 3%. Porém, quando chegou 2009, a taxa garantida definida pela seguradora BES Vida foi zero. Em alternativa ao Capital Garantido, os clientes do BES têm o Top, poupança a quatro anos com garantia de capital e rendimentos. As taxas semestrais crescentes são fixas, logo o aforrador sabe à partida que tem ganhos equivalentes a uma taxa anual líquida de cerca de 1,4%.

Seja premiado pelo Santander Totta O Santander Totta tem vários produtos com capital e rendimento garantido, mas as taxas anuais líquidas não ultrapassam 1,5% para a maioria das pessoas. Sendo assim, fica melhor servido com o Poupança Mais Prémio. Aplicando o seu dinheiro nesta conta de poupança, ganha mensalmente um juro à taxa anual bruta de 1,75%. A surpresa vem se aguentar o dinheiro no Poupança Mais Prémio durante cinco anos: na maturidade, o Santander Totta dá-lhe um prémio equivalente a 5% do saldo médio que teve no produto. Por exemplo, se aplicar 8.500 euros, irá receber todos os meses cerca de dez euros e, no final dos cinco anos, o banco devolve-lhe o capital “premiado” de cerca de 8.850 euros – o que é equivalente a ganhar 2,2% por ano.

Boa taxa de longo prazo É uma das regras mais elementares no negócio bancário: se quer ganhar mais tem de ficar no banco mais tempo. É por isso que o Banco BPI lhe dá uma taxa anual bruta de 3,5% se aplicar o seu dinheiro durante oito anos e um dia. Graças a esse prazo mais longo, a tributação é à taxa reduzida de 8%, o que quer dizer que consegue ganhar, no Depósito Especial BPI 8 Anos, cerca de 3,25% por ano líquidos de impostos. Porém, se tiver de mobilizar o capital antes da maturidade do produto, a rendibilidade desce substancialmente – e pode mesmo desaparecer. Se resgatar nos dois primeiros anos, fica sem juros, nos dois anos seguintes ganha cerca de 0,7% por ano, entre o quinto e o sexto anos fica com uma taxa anual de cerca de 1,5% e no sétimo e oitavo anos o rendimento anual é de cerca de 2,2%. Conclusão: escolha o Depósito Especial BPI 8 Anos apenas se tiver a certeza de não precisar do dinheiro antes do vencimento.

Baixa taxa de juro Tal como o Banco BPI, também o Montepio tem uma aplicação a oito anos e um dia: o Montepio Rendimento Anual. Contudo, as taxas de juro são mais baixa e não são capitalizadas até à maturidade do produto, uma vez que há distribuições anuais. Do primeiro ao quinto ano, a taxa anual bruta é de 3,05% e, do sexto ao oitavo ano, é de 3,10% (se o cliente for também associado do Montepio, estas taxas aumentam 0,10%). A rendibilidade anual líquida de impostos do Montepio Rendimento anual não é superior a 2,6% para uma aplicação de oito anos e um dia. Há uma penalização para quem resgatar o dinheiro até ao final do terceiro ano (excepto no primeiro mês).

Se quiser uma aplicação de prazo inferior, escolha o Montepio Poupança Crescente: no primeiro semestre paga uma taxa anual bruta de 1,25%, no segundo 1,375%, no terceiro 1,5% e no quarto 1,625%. Se o subscritor for associado e tiver um cartão de crédito ou se for aderente do serviço Montepio24, as taxas sobem 0,25%, o que resulta numa taxa anual líquida média de 1,35%.

Benefícios pela internet O Banif é um dos bancos que oferece as melhores taxas de juro, quer sejam aplicações de curto prazo quer sejam de longo prazo. O Super Depósito B@nifast paga uma taxa anual bruta até 2,55% (2,04% líquidos) nas maturidades entre sete e 365 dias. Se procura uma aplicação a dois anos, opte pelo Depósito Crescente, cujas taxas em escada resultam numa rendibilidade anual líquida ligeiramente superior a 2,5%. Se quer uma aplicação segura de longo prazo, pode escolher o Açoreana Maxi Performance Investimento 2009: o produto da responsabilidade da seguradora do grupo Banif garante uma rendibilidade mínima líquida de impostos de 3,19% ao longo de oito anos e um dia.»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/10702-retorno-absoluto-rendimentos-acima-3-so-no-longo-prazo, em 30 de Junho de 2009, no Jornal I

O meu comentário:

Em tempos, de crise, em que a taxa referência do dinheiro, a denominada Euribor, está em valores historicamente baixos. São boas notícias para quem tem empréstimos habitação, onde as prestações estão a baixar, por na sua generalidade estão indexadas aos 3 prazos da Euribor, os 3M, 6M e os 12M, no entanto, o problema é que por um lado baixa a taxa, mas sobre o spread, fazendo com que o decréscimo das referidas prestações não sejam tão acentuado como os clientes pretenderiam.

Se por um lado, a taxa ao descer tem um ponto de vista benéfico, por o lado do aforrador, ou mais concretamente a pessoa que pretende fazer uma poupança, e ser gratificada pela mesma, vê o valor dessa gratificação a descer, pois também esta indexada à Euribor, o que faz com que, os juros decresçam.

Depende essencialmente do ponto de vista, esta descida da Euribor, depende da perspectiva se usamos a taxa para pagar empréstimos, ou se usamos a taxa para ser remunerado por depósitos num determinado banco, que seja, em produtos mais tradicionais, como são por exemplo, os depósitos a prazo, anteriormente, mais conhecidos como promissórias.

Os bancos têm tentado mudar o portfolio dos produtos que apresentam, desde que aconteceram coisas como o BPN e o BPP, as pessoas têm mais cuidado, na altura de subscrever um produto de poupança num banco, pois pretendem ter a certeza que o seu dinheiro está em boas mãos e está a ser usado em produtos correctos, e sem risco.

As pessoas, preferem escolher produtos mais tradicionais, onde a rendibilidade é baixa, mas o dinheiro não corre nenhum risco, e prova disso é a notícia acima transcrita, onde tem produtos na sua generalidade tradicionais, e onde, se confirma as rendibilidades médias baixas muitas delas abaixo dos 2%.

Na generalidade, e como forma de se obter melhor rendibilidade e está o segredo na subscrição pela internet, onde talvez pelos reduzidos custos de manutenção deste canal, faz com que a margem de poupança, seja canalizada para a rendibilidade do produto.

Na altura de subscrição de produtos bancários, deve-se ter em conta alguns factores como a taxa, (que geralmente é bruta), os prazos e o tipo de produto.

Na minha opinião, esta crise pode originar outra, que é com o baixar da taxa, leva a que os pequenos aforradores, percam a vontade de aforrar, por os valores de retribuição serem baixos, o que é uma perda para a banca de retalho, pois é mais barato usar o dinheiro que os clientes confiam, que ter que o ir comprar a outras entidades. Vamos a ver o que se irá seguir e que soluções nos darão a banca de retalho para as nossas pequenas e míseras poupanças.

Tenho Dito

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s