A Descida de Combustiveis Origina Viagens de Avião a apenas 1€

200710boeing-ryanair-150th-delivery

Hoje trago mais uma notícia dedicada à companhia de aviação Ryanair, onde vende lugares a preços de 1€, passo a transcrever a notícia, seguida de um comentário:

« Ryanair vende mais um milhão de viagens a um euro

A Ryanair lançou mais um milhão de viagens a um euro. As reservas deverão ser feitas até à meia-noite de quinta-feira.

Segundo um comunicado da empresa, as viagens são válidas durante os meses de Setembro e Outubro e já têm todas as taxas incluídas.

“Estas tarifas de um euro estão disponíveis para mais de 500 rotas europeias da Ryanair”, mas deverão ser reservadas no site da companhia aérea antes da meia noite de quinta-feira (30 Julho), pode ler-se no mesmo documento.

Ryanair avança com reserva online de bilhetes para o próprio dia

A Ryanair vai permitir reservar e comprar bilhetes no mesmo dia da viagem, até seis horas antes do horário determinado para a partida do voo.

O objectivo da companhia de aviação de baixo custo é evitar que “os clientes tenham de deslocar-se ao aeroporto de propósito para comprar o bilhete”.

Os passageiros que optem por esta nova modalidade poderão fazer o check-in online até quatro horas antes da partida do avião e imprimir os bilhetes até 40 minutos antes do voo.

Lucros aumentam em seis vezes

A companhia aérea irlandesa conseguiu multiplicar por seis o lucro do primeiro trimestre fiscal deste ano (Abril a Junho), face ao mesmo período do ano passado.

Segundo um comunicado da empresa, os lucros de 136,5 milhões de euros resultam da redução em 42% dos gastos em combustível e do aumento de 11% do número de passageiros. Já o crescimento do tráfego é justificado pela redução das tarifas numa média de 13%.

No período em análise, a Ryanair também reduziu a sua dívida para 104,8 milhões.»

In: http://economico.sapo.pt/noticias/ryanair-vende-mais-um-milhao-de-viagens-a-um-euro_66047.html, em Diário Económico, a 27 de Julho de 2009

O meu comentário:

Mais uma promoção da famosa companhia aéria low cost. Esta companhia é conhecida por ter algumas ideias como a que publiquei a semana passada, onde tinha ideia de para os seus clientes viajarem de pé.

Pelo menos há uma coisa que devemos dar o braço a torcer a esta companhia, que a redução de custos fixos, como o cliente fazer o check in pela internet, o imprimir os bilhetes, e de levar a sua própria bagagem para o avião, e ainda os custos variáveis, como é exemplo disso, a descida dos combustíveis, faz reflectir isso no preço final apresentado aos clientes.

É também, inteligente e como forma de combater o vale de procura, e de manter a frota a voar de modo a reduzir as perdas de notoriedade, a questão de vender viagens a módica quantia de 1€, sendo que deve pelo menos cobrir os custos, e fazendo com que as pessoas, marquem em Julho para viajarem em Setembro e Outubro, este planeamento e pelo menos 1 mês de diferença, entre a compra e o consumir da viajem, faz com que possa até investir numa instituição financeira, ou mesmo, canalizar o referido valor para se auto-financiar em projectos, sem ter que recorrer à banca.

Das companhias low cost a actuar na Europa, penso que é companhia mais irreverente, e com vontade de ganhar cota de mercado, e competir as companhias mais tradicionais, penso que deve liderar o segmento onde se encontra inserida, mas a continuar assim, brevemente, vai revolucionar as deslocações para sempre, senão vejamos, no caso português, se a Ryanair, poder efectuar viagens internas, como por exemplo, Porto-Lisboa, Porto-Faro, Lisboa-Faro, e mesmo para os arquipélagos, e o fizer a custos reduzidos, como tem genericamente acontecido nas sua viagens pela Europa, pode muito bem, concorrer com, por exemplo, TGV, ou mesmo, o autocarro, e porque não mesmo o transporte particular, sendo que no caso do automóvel, não estamos a falar somente de custos com combustível, mas também coisas como portagens, tempo, entre outros custos.

Esta companhia, tem uma coisa a favor, é honesta, não esconde ao cliente que por serem viagens de baixo custo, não têm a prestação de serviço a que está habituado, nas companhias tradicionais, onde têm que fazer quase todas as operações com recurso à internet, têm carregar as malas até ao avião, e tem ideias com as que eu não concordo, como a ultima da semana passada e de viajar de pé, nem tudo poderia ser bom. Esta honestidade, tem feito ganhar muitos clientes, mas a companhia em vez de albergar este incremento de quota de mercado para ela, tem sabido repercutir esta lealdade dos clientes, em factores como o preço, ou então, mesmo a possibilidade de se poder comprar viagens até 6 horas antes, realizar o check in até 4 horas e impressão de bilhetes até 40 minutos antes do voo, sendo que, a ideia é de beneficiar o cliente, de forma a que este não seja obrigado, a deslocar-se ao aeroporto, para simplesmente adquirir os bilhetes, em troca deste serviço, consegue até 6 horas planear o voo.

Penso que o CEO, está de parabéns, tem feito na minha óptica bom trabalho para a empresa e acima de tudo, tratar bem os clientes, que apesar de ser um serviço reduzido, demonstra muito respeito para com o cliente, e acima de tudo, não pretende que o cliente viagem somente uma vez com a Ryanair, quer sim, que a compra seja repetida, não só pelo preço, mas também pelo gosto de viajar barato e simples.

Penso que muita desta mentalidade, deveria ser analisada e tomada por algumas das nossas organizações nacionais, essencialmente as dos serviços em primeira estância, e depois as de serviços de baixo custo, já temos algumas, por exemplo, as dos telemóveis.

Os preços são factores muito importantes, mas a qualidade, o atendimento, o valor acrescentado são factores que não devem ser descurados, e que em serviços são bastante sensíveis, especialmente os consumidores de organizações de produtos de baixo custo, já que este tipo de consumidores, pretende ter as mais-valias das empresas tradicionais, mas ao custo mais reduzido possível, pois trata-se de um cliente que é bastante sensível ao preço, mas que tem uma grande percepção de qualidade.

Espero que na economia nacional muitas empresas aprendam com os bons exemplos, que temos visto por este mundo fora, tentem perceber que sem clientes a organizações, não têm razão de existir, e por isso desaparecem, como temos visto muitas ultimamente. Ouçam o mercado, tenham boas práticas e procurem que o cliente repita a compra e não vender a toda a força.

Deixo uma questão: Qual a sua opinião sobre o serviço prestado pela Ryanair?

Tenho Dito

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s