Solução para Natalidade, Vale 200€ por Bébe…

Natalidade

Natalidade

Hoje trago uma notícia sobre um tema que vai ser muito falado nos próximos tempos, Natalidade, passo a transcrever a mesma e a tecer um comentário:

«PS quer conta-poupança para cada filho nascido

Programa prevê que Estado deposite 200 euros, cativos até aos 18 anos do beneficiário

O PS propõe – no programa eleitoral que hoje apresenta – que seja criada uma Conta-Poupança Futuro, com benefícios fiscais equivalentes aos da poupança jovem, e cuja quantia acumulada só pode ser levantada quando o titular atingir os 18 anos.

Por cada nascimento, o Estado vai abrir uma conta poupança no valor de 200 euros, que funcionará como um depósito a prazo e que será premiada com uma taxa de juro semelhante ao das actuais contas poupança jovem.

Esta é a última das medidas que o PS concertou nas reuniões tidas com membros da sociedade civil, na recolha de contributos para a elaboração do programa eleitoral: “Avançar Portugal” 2009/2013, apresentado hoje à tarde em mais uma sessão das “Novas Fronteiras”, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Pais e familiares poderão fazer depósitos regulares na conta da criança, mas o montante que for sendo acumulado só poderá ser levantado quando o titular da conta chegar à maioridade, ao atingir os 18 anos.

Numa estimativa efectuadapara o JN pela DECO, um depósito a prazo aberto com 200 euros, mantendo-se a taxa de juro em vigor, renderá daqui a 18 anos – em 2027 – 252,35 euros. Cerca do dobro do valor inicial investido.

Estes cálculos realizados pela Associação de Defesa do Consumidor tiveram por base a taxa Euribor a 12 meses, ontem cotada em 1,3%. A DECO aconselha, porém, que o investidor tente negociar uma taxa de juro mais alta – na ordem dos 3% -, tendo em conta a duração tão prolongada destes depósitos a prazo.

Esta medida – inscrita no pacote das novas políticas sociais que o Executivo socialista pretende implantar, caso vença as legislativas de 27 de Setembro -, segundo foi dito ao JN, “visa incentivar a natalidade e a poupança e aumentar a capacidade de autonomia dos jovens, pelo fomento da igualdade de oportunidades”.

Os socialistas consideram esta uma medida emblemática para que os filhos nascidos em famílias carenciadas possam ter mais um apoio ao entrar na idade adulta.

Este tipo de iniciativa já existe noutros países da União Europeia, mas, de qualquer forma, difere do subsídio (de 2500 euros) que o Governo espanhol decidiu atribuir há dois anos – no Verão de 2007 – a cada parturiente por nascituro ou a cada adulto que tenha concluído uma adopção.

Ainda assim, Portugal, Espanha, Grécia e Itália estão entre os estados-membros da União Europeia a 15 – antes de Maio de 2004 – que menos apoio prestam às famílias. Para além do apoio dado à nascença (em França e na Bélgica, por exemplo), na Holanda – onde não existe um subsídio de nascimento -, o Estado dá à família um valor trimestral até o menor atingir os 18 anos, independentemente dos rendimentos.

Se esta medida for avante em Portugal, para abrir a conta do seu filho será necessário apresentar o respectivo bilhete de identidade, passaporte ou autorização de residência. Se não os tiver, o boletim, a certidão de nascimento ou um documento público equivalente (se não for português). E ainda o cartão de contribuinte. Se o poder paternal estiver entregue a um dos pais, a uma terceira pessoa ou instituição, é ainda precisa a certidão do tribunal. »

In: http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Nacional/Interior.aspx?content_id=1319859, em Jornal de Noticias, a 29 de Julho de 2009

O meu comentário:

Penso que é a mais ridícula ideia de apoio à natalidade, isto com toda a segurança, pois senão vejamos pela definição de natalidade (natalidade é o numero de pessoas que nascem), então, vejamos; para ser uma política de natalidade, tem que se persuadir as pessoas a reproduzirem-se, ou seja, a terem filhos.

Depois destas explicações, pergunto eu, o que tem há haver uma conta poupança de 200€, que pode ser movimentada a débito, somente passado 18 anos, com o ser uma política de incentivo à natalidade? As pessoas não pensam em ter filhos para terem 200€ mais um juro que deve ser insignificante, passados 18 anos, as contas das pessoas são sempre a curto prazo, e como tal, ninguém vai querer ter filhos por 200€ em 18 anos.

Que o governo «ofereça» essa conta aos miúdos, penso que pode ser tomado como acto de cortesia, visto por esse prima, agora a usar isso como politica de natalidade, é falso.

Volto aqui a mencionar, que o problema da natalidade é um problema económico-social, de cariz político e cultural, ou seja, as pessoas não têm mais filhos, ou não têm um filho sequer não porque não querem, mas porque não estão reunidas as condições económicas e políticas para o efeito, dito por outras palavras, não existem empregos, os que existem na sua maioria para os mais jovens são precários, o que não possibilita estes jovens a constituírem família, sendo que daí resultaria os nascimentos de filhos e como tal, incremento da natalidade.

Outro entrave, é a legislação laboral, que apesar de dar algumas beneficies, reprime quem tem filhos e estão em situações de contracto, geralmente essas pessoas que têm filhos e estão em contracto, o que acontece é que o mesmo não é renovado no fim do prazo.

Na minha opinião, o governo está a fazer propaganda para cativar votos, esquecendo-se que é ele que está a governar, e que não devia fazer promessas, mas sim as concretizar, ou seja, ele se promete, porque não fez ainda?

As pessoas para terem filhos, precisam de estabilidade, começa-se num inicio de vida activa, por procurar estabilidade a nível profissional, para de seguida, se pensar constituir família, poder comprar casa, e fazer alguns investimentos de cariz pessoal, depois disto, os filhos são o passo seguinte, são a cereja no topo do bolo. O que está a acontecer é que não temos a estabilidade profissional, especialmente nas tranches mais qualificadas da população, e como tal as pessoas com 12º anos, e ensinos superiores, ao não conseguirem avançar, para uma vida a dois, não vão sequer ter filhos.

Senhores governantes, se querem filhos, não precisam esbanjar dinheiro, precisam somente de ajudar os mais novos a estabilizarem as suas vidas, e depois vão ver que são retribuídos com incremento de natalidade.

Deixo a questão: Qual a sua opinião sobre esta conta poupança?

Tenho Dito

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s