Melhores Nomes Para Dar ao Seu Filho….

Nomes mais Comuns Actualmente       Fonte: www.babiesboom.blogspot.com

Nomes mais Comuns Actualmente Fonte: http://www.babiesboom.blogspot.com

Hoje e para ser um pouco diferente, trago um artigo que saiu no Jornal I no decorrer do dia de ontem, e achei engraçado partilhar com os seguidores deste blog, passo a transcrever a notícia e de seguida faço o meu comentário:

« Pense duas vezes antes de dar um nome bizarro ao seu filho

Está a pensar chamar-lhe Cristiano Ronaldo? Especialistas alertam para os malefícios que estas escolhas podem trazer às crianças.

Tem 22 anos e chama-se Zoé. A culpa é dos pais. E, na verdade, até teve sorte. O plano inicial era outro. Zoé esteve para se chamar Tamagnini, mas a mãe não deixou. Vítor Silva, o pai, descobriu a segunda opção num prontuário e não esteve com meias medidas: foi sozinho ao cartório e registou o nome sem a mulher saber. Na família Silva, Zoé não é o único que tem um nome diferente.

A irmã, de 25 anos, chama-se Andresa. Agora, a diferença até passa despercebida, mas na escola primária Zoé não conseguiu evitar as piadas das outras crianças. “O maior problema eram as rimas que dava para fazer com o meu nome, como chulé e outras coisas desagradáveis”, recorda. Um dia, fartou-se. Chegou a casa e disse ao pai que era gozado. “Ele disse-me para não ligar, mas eu só pensava que a culpa era dele e que era fácil falar… afinal de contas não era o meu pai que tinha de lidar com os miúdos todos os dias”, conta. Por isso, Zoé teve de encontrar as suas próprias tácticas para resolver o problema. “Todos os nomes, mesmo os mais convencionais, davam para fazer rimas ainda piores, como João. E se não me lembrasse de nada na hora, ia para casa pensar e no dia seguinte lançava a bomba. Quando não encontrava rimas, tinha de me calar e esperar que a piada caísse no esquecimento.”

A importância do nome Na infância, o nome próprio assume um papel extremamente importante no crescimento. É o primeiro bilhete de identidade da criança e uma característica que a acompanhará para o resto da vida. “Os nomes não condicionam”, sublinha o psiquiatra Daniel Sampaio. “Mas influenciam as crianças e disso não há dúvida.” Numa altura em que a criança está a construir a sua identidade, o nome “é determinante na maneira como estabelece a primeira ligação ao mundo social”, refere o psiquiatra. Por isso, quando o nome é demasiado invulgar, é frequentemente alvo de críticas “dos colegas e até dos professores”. Ao invés, quando o nome transporta a referência a um antepassado da família de quem a criança tem uma imagem feliz, “estabelece-se uma influência positiva”.

E agora? Bato-lhes? O pediatra Gomes Pedro diz que é nesta guerrilha que a criança “constrói a sua afirmação e a sua auto-estima”. Apesar disso, Rita Jonet, psicóloga infantil, acredita que os nomes, por si só, não são factores de exclusão social. “Tudo depende do clima da escola. Se a troça e a ridicularização forem comuns então tudo é pretexto para se gozar o próximo, até os nomes”, explica.

Mas há outros factores que interferem na socialização na infância como “a maneira de vestir, de falar ou de brincar”. Os adultos, sublinha a especialista, têm um papel fundamental neste processo, “porque são modelos essenciais na aceitação das diferenças”. Assim sendo, os pais têm mesmo de saber lidar com o problema. Gomes Pedro refere que a maior parte das crianças tenta esconder, em casa, que é ridicularizada e “quando conta aos pais é porque está realmente fragilizada”. A eles cabe “prepará-la para que possa construir, a partir destes percalços, a sua auto-estima”. Se as investidas dos colegas forem muito frequentes, então é hora de contactar a direcção da escola, “que deve pôr termo à situação”. Até porque, como refere Daniel Sampaio, “a escola por vezes é violenta, tal como a sociedade o é”. A criança nunca deve mostrar que fica afectada ou melindrada com as piadas dos colegas. Daniel Sampaio sugere várias técnicas que os pais podem transmitir aos filhos: “Deve contra-atacar e responder aos insultos com humor, um grande sorriso e até com orgulho por ser diferente.”

Cristiano Ronaldo? Esqueça Se está a pensar chamar o seu filho de Cristiano Ronaldo ou Alexandre, o Grande, esqueça. Daniel Sampaio avisa que não é boa ideia atribuir nomes de figuras demasiado conhecidas às crianças – que vão ter sempre de conviver com a sua sombra.

“Traz-lhes grandes expectativas e uma pressão constante. Se um miúdo se chamar Cristiano Ronaldo e jogar mal à bola na escola será, certamente, ridicularizado”, exemplifica. Pressões assim podem acarretar insegurança, ansiedade ou agressividade. O ideal é optar por nomes que “não se distingam muito dos da moda, mas que, obviamente, sejam do gosto dos pais”. Deixando, então, de parte nomes mais espalhafatosos ou excêntricos.

Escolher o nome do filho é uma tarefa que requer muita ponderação. Alguns estudos demonstram que crianças com nomes estranhos têm notas piores e são menos populares do que os seus colegas na escola primária. No ensino superior têm mais hipóteses de chumbarem e de virem a sofrer de neuroses. Mas estas conclusões nunca reuniram o consenso dos investigadores. Os economistas Roland Fryer e Stephen Levitt defendem que estas consequências derivam não só do nome, mas de muitas variáveis socioeconómicas.

“Os nomes só têm influência significativa quando são a única coisa que se sabe sobre a pessoa”, escreveu Martin Ford, psicólogo do desenvolvimento da Universidade George Mason. Contudo, a brasileira Regina Obata, que escreveu “O Livro dos Nomes” defende que os pais devem mesmo ter atenção aos nomes que escolhem. “É um atributo involuntário imposto pelos pais aos filhos e que pode abrir e fechar portas durante a sua caminhada. Deve sempre pensar-se se o nome não poderá submeter o filho a futuros problemas – quer por ser foneticamente desagradável, quer por ter um significado extravagante ou excêntrico.”

Regras Em Portugal, o nome deve ter, no máximo, seis vocábulos em que os dois primeiros podem corresponder ao chamado nome próprio (ex. António Manuel) e os restantes ao chamado apelido ou sobrenome (ex. Soares Costa Fonseca Rocha). Os nomes próprios devem ser portugueses e admitidos pela onomástica portuguesa (catálogo de nomes próprios) ou adaptados fonética e graficamente à língua portuguesa e não devem suscitar dúvidas acerca do sexo. Os apelidos são escolhidos entre aqueles que os pais usem (os que pertençam a ambos ou a só um dos pais) ou outros a que os mesmos tenham direito, como por exemplo o apelido do avô que não conste do nome do pai. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/24277-pense-duas-vezes-antes-dar-um-nome-bizarro-ao-seu-filho, a 23 de Setembro de 2009, no Jornal I

O meu comentário:

Pois bem, estamos perante um problema cultural português, pois repara-se que geralmente os país que apresentam, mais qualificações literárias, são propensos a darem nomes mais correctos aos filhos, ou que, os filhos se encaixam mais.

Muitos dos nomes que se dão aos filhos, são o espelho do desejo dos pais ter esse nome, ou então, o conseguir que o filho vá tão longe como o possuidor desse mesmo nome, de tal forma que, os pais ao passaram por dificuldades, ao terem que batalhar na vida, esperam o melhor para o filho, e como tal, ao dar um nome de alguém famoso, ou bem sucedido na vida, é na esperança que o filho, tenha essa mesma pessoa como referencia, e tente lutar, ou estudar para chegar, pelo menos ao mesmo patamar da referida pessoa.

No entanto, o que passa despercebido aos pais, é que por vezes a diferença de idades entre o ídolo e o do filho, é bastante grande, e atrás desse ídolo, virá outro e de seguida outro, e as crianças por exemplo, como nome de Eusébio, pouco lhes diz hoje esse nome, apesar de saberem que é uma grande referencia do futebol nacional, não têm nada de tangível do mesmo, mas para os pais, foi um acto de orgulho, e a criança vai ter que carregar aquilo às costas para o resto da sua vida.

Os mais ricos, ou melhor, os culturalmente mais ricos, têm outras visões e sabem que o nome, é algo que vai acompanhar o filho na sua vida neste planeta, e que deve ser algo, que possa por vezes ser singular, mas ao mesmo tempo, tangível, então preferem dar nomes banais no que concerne no inicio do nome, e nos sobrenomes, é que está a conjugação de sucesso, como Lopes e Costa, Carvalho da Silva, Gomes da Costa, etc… O recorrer a pequenas partículas entre os sobrenome como de, da , e, faz toda a diferença, pois a criança se no futuro, não gostar dos seus primeiros nomes, pode sempre refugiar-se nos sobrenomes, pois sendo sonantes e ainda poder usar uma partícula para lhes dar mais impacto, é um acto de extrema inteligência.

O meu conselho é, tentem dar nomes o mais banais possível para os primeiros nomes, pois nos primeiros anos de escolaridade das crianças, os colegas, chamam e lembra-se dos primeiros nomes, colocando para segundo plano, os sobrenomes. No futuro, as crianças podem se não gostarem dos seus primeiros nomes, adoptar o uso dos sobrenomes.

Só uma pequena reparação, os portugueses com nomes principais sonantes, na sua generalidade possuem sobre nomes fracos, por falta de partículas que os reforcem, porque será?

Deixo a questão: Que Pensa dos Nomes que os Portugueses dão aos Filhos?

Tenho Dito

RT

Anúncios

16 pensamentos sobre “Melhores Nomes Para Dar ao Seu Filho….

  1. eu queria lhe fazer uma pergunta eu estou gravida de trigemeas e gosto dos nome maria isabel amanda e violeta o que acha pode me dar uma dica ?

    • Olá Maria Eduarda..

      Desde já agradeço a sua participação no blog.

      No que concerne à sua duvida, penso que o mais adequado será a deixar em aberto, e assim as pessoas possam dar opiniões distintas, e que a pode ajudar a fazer uma escolha mais acertada.

      Sem mais agradeço.

      RT

  2. ola …. gostaria de pedir ajuda .
    vou ter um casal de gemeos e gostava de saber uma openiao sua para os nomes … obrigado , aguardo a sua resposta …

  3. Acho lindo o nome Pollyana, tambem gosto de Manuella, pra meninos Lui, André! Hoje nao se usa mais nomes iguais nos filhos, ou com primeiras letras a mesma! Nem no caso de gemeos! Obrigada! Bjo

  4. ooi estoou aqui pra da alguuns nomes , 🙂 Meninos : Thiago ou Tiago , Mateus ou Matheus , Gabriel , Nino , Xavier , Thomas ou Tomas , Philippe ou Filipe , João , Carlos , Áthila , Kaio ou caio depois coloca mais , MENINAS : Catharine ou Catharina , Monika ou Monica , Rafela , Maria , Mel , Violeta , Nina , Nathalia , Sonia , Challie , Jamisne , Yasmyn ou Yasmin , Babi , Gabriel ou Gabrielly ou Gabrielle , Filipa ou Philipa , depois falo mais , 🙂 Tchaaau .

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s