Viva de Aparências…Ande De Carro de Luxo, Mas Alugue-o, em Vez de o Comprar…

Carros de Luxo para Aparências

Carros de Luxo para Aparências

Hoje trago uma notícia que serve apenas quase em exclusivo, para quem vive de aparências, e quer demonstrar um falso poder monetário, passo a transcrever a mesma, seguida de um comentário:

« Quem quer parecer bilionário por um dia?

Não compre, alugue. Há ilhas, roupa, malas e até Ferraris. Hoje um Porsche, amanhã um Maserati, conheça o clube de carros de luxo

Já imaginou chegar ao trabalho num Ferrari descapotável e ver a cara de espanto dos seus colegas quando no dia seguinte estacionar no mesmo sítio um Maserati? Ou deixar o trânsito parado, de óculos escuros ao volante do carro de James Bond, um Aston Martin DBS?

Em Portugal há um clube de carros de luxo, onde é possível trocar de automóvel como quem muda de roupa, ou de estado de espírito. Nos fins-de-semana soalheiros pode ir buscar um carro desportivo com tecto de abrir e fazer uma longa viagem. Durante a semana mais cinzenta impressione o trânsito infernal com o último modelo de um carro mais clássico.

A Overstep abriu em Junho deste ano e tem uma frota de fazer inveja a qualquer um. Mesmo à mais recheada garagem de um milionário. São sete carros, qual deles o melhor: dois Ferraris (um Scaglietti e o modelo mais recente do descapotável California, único em Portugal), dois Aston Martin (DBS e DB9), um Maserati, um Audi R8 e, como se não bastasse, um Porsche Turbo Cabrio.

Mas os carros não estão à venda. “Não somos um stand. Somos um clube de carros de luxo”, sublinha António Azevedo, director-executivo da Overstep, que “empresta” carros, mediante o pagamento de uma quota anual. “São 15 mil euros por ano, que são transformados em pontos para utilizar as viaturas”, explica. “Os pontos variam consoante a altura do ano e o modelo do carro. Durante o Verão e aos fins-de-semana valem mais.”

Nem todos têm 15 mil euros para satisfazer as suas extravagâncias automobilísticas e o mais rentável é comprar uma miniatura destes modelos e limpar-lhe o pó na estante da sala. Mas para os verdadeiros amantes de automóveis compensa aderir ao clube. “Estes carros custam em média 300 mil euros, mais os custos de seguro e manutenção. Além disso desvalorizam sempre”, diz António Azevedo. “Aqui as pessoas usufruem de carros diferentes e sempre novos, sem grandes investimentos.”

A ABRIR NUM MASERATI

Gonçalo Avillez Pereira, gestor de 47 anos, foi dos primeiros a aderir ao clube, que considera “perfeitamente adaptado a quem gosta muito de automóveis”. Assim que arranjou tempo, trocou o seu habitual Jaguar por um Maserati e foi até ao Algarve. “Quando dei por mim na auto- -estrada, já estava muito além da velocidade aconselhável”, ri–se. “Mas estes carros são dos mais seguros. É um prazer guiá–los e há diferentes para todas as estações do ano”, acrescenta.

SUL DE ESPANHA NUM FERRARI
Nuno, de 49 anos, membro da Overstep desde Agosto, concorda que o mais difícil é não ultrapassar a velocidade de 120 km/h na auto-estrada. Já experimentou o Aston Martin descapotável e o Porsche Turbo Cabrio, mas o seu preferido é sem dúvida o Ferrari 612. “Nas bombas de gasolina toda a gente fica a olhar. Eu próprio olharia se parasse um carro destes ao meu lado”, diz. “Quando conduzimos é difícil não ter receio por sabermos o que valem.” Foi por isso que aderiu ao clube, “para experimentar carros que nunca poderia guiar e pagar apenas a gasolina”. Além da anuidade de 15 mil euros na Overstep, claro. “Mesmo quem tem um Ferrari só sai com ele ao fim-de-semana. É preciso ganhar muito dinheiro para guardar um na garagem e dar-lhe pouco uso”, acrescenta Nuno.

Para o gestor de empresas, o melhor é combinar com dois amigos, pegar na mulher e nos filhos e ir passar o fim-de-semana fora. Sem esquecer o carro topo de gama. “O conforto destes carros ultrapassa tudo o que se possa pensar, e pode-se ir passar uns dias calmos e diferentes ao Sul de Espanha”, afirma. “Se calhar há membros do clube que gostam de andar a mostrar o carro por Lisboa. Eu prefiro passear em sítios onde ninguém me conhece.”

AS REGRAS DO CLUBE

Com quatro meses de existência, a Overstep tem quase tantos membros (dez, e todos eles homens), como carros (sete). Para atrair mais clientes, promete renovar a frota de carros que descansa no “Lounge”, o nome do stand, na Rua de Santana à Lapa, em Lisboa, decorado com frases de Picasso, Franklin D. Roosevelt e Shakespeare. “No máximo os carros estão disponíveis durante dois anos. São todos comprados por nós com zero quilómetros”, diz António Azevedo.

À anuidade de 15 mil euros correspondem 625 pontos. Um sábado ao volante de um Ferrari em época alta (de Maio a Outubro) custa 26 pontos, enquanto levar um Audi R8 para o trabalho no Inverno custa apenas dez pontos. “Há também um limite de idades, a partir dos 30 e até aos 70, mas depende do à-vontade a conduzir.” E para que não haja acidentes com o carro há que deixar uma caução avantajada: 2500 euros. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/25439-quem-quer-parecer-bilionario-um-dia, a 30 de Setembro de 2009, no Jornal I

O meu comentário:

Penso que seja, uma boa ideia, o que pode quebrar com o mito de que muitas pessoas que andam em carros de valor avultado, que têm muito dinheiro.

No entanto, também era de estranhar uma pessoa aparecer com um Ferreri hoje, e manha aparecer de Aston Martin, pelo menos, levantava suspeitas, mas tudo isto, para satisfazer um nicho de mercado, o pessoal que gosta de viver das aparências e não têm muitos deles onde cair morto, ou seja, tem a vida hipotecada em créditos, em nome mais uma vez das aparências.

Penso que, as pessoas que vivem de aparências, na sua essência não são pessoas, em quem se possa confiar, pois são na sua generalidade falsas, e um dia mais tarde, se nos puderem passar uma rasteira, não vão hesitar em nos fazer, como clientes, nada tendo contra esse tipo pessoas, são bons clientes, se pagaram a tempo e horas, quer seja em numerário, MB, ou mesmo cartão crédito.

No entanto, devo dar os parabéns aos donos da empresa, e felicitar o autor de semelhante ideia, pois satisfaz um nicho de mercado, muito especifico, os mais sérios, que não têm vergonha de dizer que o carro é alugado, e que só o alugaram para dar uma volta e poder experimentar uma máquina, que nunca mais vão poder comprar, o pior são os que vivem da aparência, que andam com o carro, somente para se exibir, e ostentar o que não têm, demonstrar por vezes a pessoas que tem pouca capacidade de analise, que tem muito dinheiro.

No entanto, penso que muita gente vai achar um afronto, pois num país onde se vive, cada dia de cada vez, e onde muitas pessoas, tem poucos recursos, e sentem que 15000€ por ano, dava um desafogo para essas pessoas, que muitas vezes tem crianças em casa, que a única refeição que têm, é a que é dada na escola, pois a noite não há dinheiro para mais, muitas destas crianças vão crescer em condições precárias, mas que temos a dizer, é a vida, uns com muito e outros sem nada, quando deveriam ter um pouco pelo menos, deveria ser mais homogénea a distribuição da riqueza.

Mas esperemos, que o conceito se alargue a outros locais de Portugal, para ver o verdadeiro enquadramento da ideia, que denoto mais uma vez, é muito boa, é pena isso sim, é que as pessoas queiram passar pelo que não têm, nem o que são, vivem num mundo irreal de aparências e que sobrevive a mais garantias monetárias, que dinheiro tangível, no entanto, penso que a verdade, é como o azeite, vem sempre ao de cima.

Deixo a Questão: Que Pensa da Falsidade das Pessoas ao Alugar Carros e Fazer-se Passar por Dono dos Mesmos?

Tenho Dito

RT

Anúncios

3 pensamentos sobre “Viva de Aparências…Ande De Carro de Luxo, Mas Alugue-o, em Vez de o Comprar…

  1. Eu penso que o Sr. RT deveria querer viver num mundo Marxista / Leninista porque a ideia de igualdade social existe mas nunca aconteceu na prática, bastando para isso olhar para os países que como tal se auto intitulam justos socialmente onde esses sim são os que apresentam maiores desigualdades sociais, porém quem deveria promover essa igualdade são os estados e não os privados sendo que alguns teêm mais porque ou são mais arrojados, ou mais intelegentes ou mais trabalhadores entre outros adjectivos.
    A minha pergunta é, será que por querer andar de Ferrari serei mais falso do que a pessoa que ganhando pouco tem carro novo, casa nova e plasma na sala?
    Ou será que todos as pessoas que teêm gosto por conduzir carros desportivos gostam de viver de aparências e mostrar um falso poder monetário?
    O amigo anda enganado e talvez frustrado….e talvez essas pessoas falsas façam mais pela sociedade que o senhor e digo mais já aluguei carros desportivos, tenho um Ferrari e sou certamente tão honesto e justo como o senhor.
    Tenho dito
    PB

    • Olá Sr. Pedro Baptista.

      Desde já agradeço a sua participação no blog.

      No concerne a sua questão, não defendo totalmente a igualdade entre as pessoas, pois sei que existe isso somente na teoria, no entanto, o que tenho andado a batalhar rege-se somente, isso sim, por igualdade de oportunidades para todos.

      Por exemplo, quando diz que as pessoas que vão mais longe são as mais espertas, ou mais inteligentes, eu pessoalmente não concordo, deveriam ser as pessoas que, deveriam ter mais trabalho, mais ambição, mas subirem e alcançarem locais mais longínquos como fruto do seu trabalho, e esse trabalhe, deveria de ser originado por igualdade de acesso e de oportunidades, e não como, em 95% dos casos acontece hoje, por factores assentes em princípios tão basilares como são as vulgares «cunhas».

      O Senhor já andou de Ferrari, até tem um, eu pessoalmente, vejo o automóvel como mero meio de transporte, e não de extensão da minha personalidade, não tenho nada a provar ou a mostrar a alguém, gosto de me sentir bem comigo, e não «agradar» aos olhos dos outros.

      Sou uma pessoa, que não teve as «cunhas», não teve oportunidade de acesso ao mundo do trabalho de forma justa e igualitária como os outros, pois não possuo os denominados vulgarmente de «padrinhos», como tal, só preciso ter oportunidades de mostrar o meu trabalho e o que valho, óbvio que gostaria de ser bem remunerado por isso, mas não para agradar aos outros, mas para poder construir a minha vida pessoal, poder contrair casamento, alugar um casa, e viver a minha vida de forma humilde e recatada, pois a minha personalidade é mesmo assim.

      Nada tenho contra, as pessoas que gostam de mostrar que têm, que gastam muito, tomo isso, como sendo, parte integrante da personalidade dos mesmos.

      A nossa constituição prevê, igualdade entre todos, mas pelos vistos a mesma, só aparece no papel.

      Fica ainda a ressalva que, considero todas as pessoas são humildes, honestas, até que se prove o contrário.

      Desde já agradeço o seu contributo, e espero o ver a comentar mais vezes, pois considero a sua opinião e participação bastante construtiva.

      Muito Obrigado!

      Tenho Dito!

      RT

  2. Desde que se ouve falar da crise e que o poder de compra tem descido que também se ouve que as vendas de apartamentos e até automóveis de luxo não sofrem muita alteração por isso os produtos de luxo são os que vendem. Esta ideia de alugar super carros é muito boa. Por um dia ou mais podemos sentir-nos ricos e importantes porque muita gente vai olhar para nós.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s