Euro ou Dolar Americano…Qual a Melhor Moeda de Referência Para as Transacções Comerciais Mundiais?

Dolar Americano ou Euro... Será que estamos perante uma mudança de moeda referência em transacções internecionais?

Dolar Americano ou Euro... Será que estamos perante uma mudança de moeda referência em transacções internacionais?

Hoje trago, uma notícia sobre a uma possível alteração de moeda de referência, passagem de Dólar Americano, para Euro, passo a transcrever a notícia e de seguida faço um pequeno comentário:

« E se o euro comandasse o mundo?

Há três consequências imediatas O dólar está «tremido» e a hipótese mais falada tem sido a substituição da moeda de referência pelo euro. O que aconteceria então se o mundo fosse dominado pela moeda única europeia?

De acordo com o responsável do Instituto de Estudos Económicos (IEE), Gregorio Izquierdo, citado pelo site espanhol «Invertia», há três consequências imediatas.

Em primeiro lugar, no que respeita aos empréstimos sem juros para a Zona Euro, os restantes países iriam querer ter euros e isso traduzir-se-ia num fluxo de moedas de outros países. Resumindo, este dinheiro que entraria não implicava qualquer tipo de taxas de juro.

Relativamente às matérias-primas, se fossem trocadas em euros, já não se ficaria dependente do dólar para comprar, por exemplo o petróleo, ou seja, no preço final só teria influência o preço de origem. Actualmente, além da subida ou descida de um determinado produto, é preciso somar-lhe a apreciação ou depreciação da moeda usada como referência, o dólar.

O dólar pode deixar de ser a moeda de referência?

Finalmente, na política monetária, seriam os países do euro que poderiam utilizar as taxas à sua conveniência de forma a modificar a balança comercial.

Com a redirecção de fluxo de capital que se produziria, as taxas de juro da Zona Euro seriam sempre mais baixos face a outras economias. O inverso aconteceria com os investimentos no Velho Continente, já que estes subiriam.

De acordo com o «Invertia», a inflação e as taxas de juro nos EUA aumentariam se a OPEP finalmente se decidisse pelo euro como moeda para fixar o preço do barril de crude, de acordo com Instituto espanhol Juan de Mariana. O preço do petróleo para os EUA subiria cerca de 50% e a repatriação massiva de dólares, sobretudo dos países da OPEP, China e Índia, geraria uma enorme inflação monetária ao colocar-se em circulação uma grande quantidade de dólares.

No entanto, esta ficção de um mundo de euros parece estar longe, mas não há dúvida que algo está a mudar. »

In: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=1096882&div_id=1729I,a 21 de Outubro de 2009, em Agência Financeira

O meu comentário:

Na minha opinião, penso que no caso do continente europeu, e na união europeia, era benéfica, pois poderia comandar a compra de mercadorias de valor incipiente, como por exemplo, o petróleo, o que levaria a menores flutuações, pois desta forma o petróleo flutuaria, consoante a lei da oferta e da procura, e não estaria também influenciado, pela flutuação da moeda de referência internacional, que é actualmente o dólar.

Neste momento, estamos dependentes de uma moeda, que é o dólar, que nos últimos tempos, tem perdido valor no mercado internacional, apesar de a crise que entretanto surgiu, ter dado em alento ao dólar, em virtude de a crise ter sido, bastante agreste no continente europeu.

No entanto, existem muitos países interessados, em que o Euro, seja moeda referência, não me refiro somente aos países da união europeia, ou mesmo europeus, no continente asiático, países como o Japão e a China, pretendem esta moeda, pois facilitaria as suas transacções com o continente europeu; outros países, interessados, e que já vieram a público, dizer que os ajudaria mais, concretamente, nas suas transacções comerciais de petróleo, são os países de médio oriente.

O que mais contribui, para o crescimento, e para se candidatar a ser uma moeda de referência, são a estabilidade, que o Euro possui, mesmo, em períodos de crise, o Euro, manteve-se relativamente estável, o que perante, uma volatilidade enorme do dólar, é um grande ponto a favor.

No entanto, se o Euro vingasse, o poder negocial, e de fixação de politicas económicas, passaria para outro lado do atlântico, fazendo com que as taxas de juro, sejam mais baixas no continente europeu, beneficiaria uma liberdade de trocas, e de valores de moedas, pois todas se referenciariam com a moeda da Europa, que é o Euro.

No entanto, o inverso aconteceria no continente Americano, onde subiriam as taxas de Juro, e o crude, comprado pelos Americanos, seria superior o valor, em cerca de pelo menos 50%, o que penso, que não iria agradar aos americanos, sendo que mesmo as suas taxas de juro, essencialmente as de referência para empréstimos seriam influenciadas.

Digamos, que a centralidade económica, ficaria centrada no continente Europeu, e como tal, os investimentos subiriam de uma forma atroz, o que penso, que não agradaria aos americanos, que deixariam de ser o centro do mundo, não que defenda, uma guerra por centralismos, penso que, quem deve estar á frente dos destinos do mundo, deverão ser, essencialmente os mais competentes, hoje são os Americanos, amanhã, podemos ser os Europeus, amanha podem ser Asiáticos, desde que trabalhem para termos uma vida cada vez melhor, e que tenhamos um planeta cada vez melhor.

Como diz a notícia, tudo não passa de um sonho, vamos a ver o que os desenvolvimentos económicos o futuro nos vai reservar.

Deixo a Questão: Que pensa do Euro passar a ser moeda de referência?

Tenho Dito

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s