Custo dos Pagamentos por MB em Lojas, Vão Ser Imputados aos Clientes…Só Mesmo em Portugal…

Taxas por Uso dos POS

Taxas por Uso dos POS

Hoje, trago uma noticia, relativamente a pagamentos por meio electrónico, ainda à dias, vim falar de uma taxa de utilização do cartão nos ATM, agora esta, é com a utilização do cartão nos POS dos comerciantes, passo a transcrever a mesma, e de seguida, dou o meu comentário:

«Comércio vai poder taxar pagamentos com cartão

Bruxelas deu liberdade de escolha e Portugal, ao contrário da maioria da Zona Euro, optou por permitir que os comerciantes pratiquem preços mais altos para quem paga com cartão

Os comerciantes vão passar a poder cobrar uma taxa aos clientes sobre cada pagamento com cartões efectuado nas suas lojas. O Governo português decidiu, ao transpor a Directiva sobre Serviços de Pagamentos, deixar ao critério de cada comerciante se pretende ou não aplicar o designado surcharging, uma taxa adicional, cujo valor ainda não está definido. Para os consumidores, será um custo acrescido na hora de pagar ou um convite a andar com mais dinheiro na carteira.

A directiva em causa, que entra em vigor já a 1 de Novembro, dá a cada Estado membro a liberdade de permitir ou proibir a cobrança deste custo adicional na hora de aceitar um pagamento com cartão, seja de débito ou de crédito.

Segundo o DN apurou, a maior parte dos países da Zona Euro rejeitou a adopção desta taxa, enquanto outros, como o caso da Grécia, pediram algum tempo de reflexão.

Apesar de as novas regras não entrarem em vigor em Portugal no início do próximo mês, o diploma que transpõe a directiva está pronto e deverá ser publicado muito em breve.

No mercado português, a criação desta taxa está a passar despercebida. O Banco de Portugal foi ouvido e não se opôs à versão adoptada pelo Governo, a banca não comenta e as organizações de defesa dos consumidores parecem não conhecer o caso.

Algumas fontes contactadas pelo DN consideram que a medida não terá grande impacto, uma vez que prevêem que a maioria dos comerciantes não irá aplicar a dita taxa. Outras, no entanto, antecipam alguma polémica, lembrando que as políticas europeias em matéria de sistemas de pagamentos incentivam o uso dos pagamentos electrónicos, em detrimento do cash.

Os contestatários da surcharging alertam ainda para os riscos inerentes a um desincentivo ao uso do cartão, como seja o perigo de trazer mais dinheiro na carteira, a par de uma sobreutilização dos ATM (caixas automáticas), com a possibilidade de os bancos virem a repercutir estes últimos custos acrescidos sobre os clientes.

Por outro lado, alertam ainda outras fontes, incentivar o uso de dinheiro em detrimento dos cartões é um convite à fraude fiscal, uma vez que é mais fácil esconder receitas que não passam por um registo bancário.

O Eurocommerce, uma organização europeia que agrupa os representantes europeus do comércio, manifestou-se já contra esta iniciativa europeia, considerando que servirá para provocar descontentamento entre os clientes e discriminação entre os comerciantes que cobram e os que não cobram. Por estas razões, esta organização está convicta de que não serão muitos os comerciantes a aderir a este sobrecusto. »

In: http://dn.sapo.pt/bolsa/interior.aspx?content_id=1401538, em Diário de Notícias, a 26 de Outubro de 2009

O meu comentário:

Sobre este assunto, devo mencionar que é um pouco ridículo imputarem o custo dos pagamentos ao cliente, pois senão reparemos, se os custos, neste momento são partilhados entre o prestador do serviço de POS, e o comerciante, quer dizer, que pelo menos nos preços de cada produto, está reflectida metade da taxa que o comerciante suporta, quer o cliente opte por pagar com recurso ao MB ou não, ou seja, quem não usa o serviço de MB, acaba por pagar, mesmo não usando.

Desta forma, penso que é ridículo, colocar uma taxa ao cliente, que opte por pagar por MB, pois se a tendência é para que o dinheiro siga os valores deste século, ou seja, seja mais virtual, e não tão tangível como até então, a ideia, é que tendencialmente seja reduzido o número de notas e moedas a circular.

O que a lei vai fazer, é fazer com que as pessoas, para se resguardarem do pagamento, vão levantar maiores quantidades de numerário, o que vai obrigar as entidades bancárias a terem as ATM dos bancos, mais reforçadas, o que vai originar um maior custo para os bancos, pois tem que providenciar mais dinheiro e liquidez imediata. Outra solução, é optar por pagamentos, como por exemplo, o cheque, obrigando mais uma vez, a um reforço de pessoal, nos bancos. Denote-se que em ambas as situações, o comerciante sai prejudicado, pois tem que ao fim do dia, tem que ter o custo ou o trabalho de ir depositar o numerário e os cheques, tendo a agravante de correr o riscos que o cheque pressupõe e a liquidez do mesmo, que não é tão imediata, é sempre mais preferível uma transferência bancária que é mais célere.

Outra questão, é o criar de conflitos entre comerciantes, pois temos o problema, dos comerciantes que praticam a taxa, e os que não a vão aplicar, e tendencialmente as pessoas, vão querer ir para quem não pratica a taxa, até porque já lá vai o tempo, em que se ia à caixa MB levantar dinheiro para ir às compras, as pessoas, passam, observam as montras e entram e compram, se ao observar, tiverem que ir levantar dinheiro, podem não voltar.

Penso que, uma solução, é como até agora, é encapotar o custo no preço, apesar de injusto, pois quem, não paga com cartão, acaba por pagar parte desse custo, mas é a forma de nos demonstrarmos simpáticos para com o cliente, e de poder não perder valor, é obvio que convém com o excedente, das pessoas que nos pagam de outra forma, e nos libertam verba, é de podermos oferecer descontos ou mesmo promoções aos clientes.

Penso que, esta polémica, vai criar atritos entre clientes e comerciantes, e comerciantes entre eles, penso que se toda a Europa, optar por isentar a taxa ao cliente, é porque, é de bom grado, facilitar a vida ao cliente, e de ter o dinheiro como cada vez mais virtual, pelo menos, é neste caminho que a banca e a sociedade tem ditado, porque razão devemos regredir, em detrimento de progredir…

Deixo a questão: Que pensa de os comerciantes cobrarem uma taxa ao cliente, quando este opte por pagar com recurso ao cartão MB?

Tenho Dito

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s