Quanto Pensam os Portugueses Gastar Com o Natal…

prendas

Prendas de Natal Fonte:www.carcavelossurfschool.com

Estamos a pouco mais de um mês do Natal, trago aqui um estudo realizado, sobre o valor que os portugueses pensam em gastar em compras de Natal, passo a transcrever o mesmo, seguido de um comentário:

« Natal: portugueses pensam gastar 390 euros

Livros estão no top 3 das prendas de natal

A pouco mais de um mês do Natal, os portugueses estimam gastar em média 390 euros em presentes – 30 euros por prenda para uma média de 15 presentes – ligeiramente menos do que os gastos previstos no ano passado (405 euros), uma queda de 3,7%, revela um estudo da Deloitte sobre as intenções de compra dos europeus na última época festiva do ano.

A subida da confiança dos portugueses acontece em linha com a Europa, mas a sensação de que a economia continua em recessão ainda afecta 59% dos cidadãos nacionais.

Quando a hora das compras chegar, segundo o estudo, a tendência de 83% dos portugueses vai ser para oferecer produtos úteis, um critério que irá ser mais persuasivo que os preços, que irão ser o guia de 56% das pessoas. Ainda assim, e apesar de o preço por presente não ter baixado, o estudo conclui que pelo menos duas pessoas vão ser «riscadas» da lista de prendas, ficando assim a média em 13 presentes.

De toda a Europa, apenas a Europa de Leste (com excepção da República Checa) planeia gastar mais em prendas no Natal de 2009.
Confira a lista de compras dos portugueses

Os livros estão no topo das escolhas dos portugueses: 63% admite comprar livros para oferecer aos adultos. Em segundo lugar estão a roupa e os sapatos (45%) , os CD (43%), os perfumes (43%) e os chocolates (30%) continuam no topo das escolhas.

Para os mais novos, 53% dos adultos quer comprar jogos educativos, 52% vai optar pelos livros e 41% vai oferecer roupa e sapatos aos mais pequenos. As bonecas vão chegar pela mão de 17% dos pais e 9% dos adultos vai dar dinheiro aos filhos.

Quanto aos locais favoritos para as compras, 70% admite recorrer aos hipermercados e 67% irá ao comércio tradicional.

E se a tendência de usar a internet como meio para encontrar o presente com melhor relação qualidade/preço ganha cada vez mais adeptos europeus, em Portugal a resistência é de 43%. Em relação a presentes em segunda-mão, são 11% os jovens portugueses que admitem recorrer à internet e a lojas especializadas para gastar menos dinheiro.»

In: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=1102707&div_id=1730, a 12 de Novembro de 2009, em Agência Financeira

O meu comentário:

Estamos a pouco mais de um mês para a festa de Natal, e já se vê algumas superfícies comerciais, especialmente as do canal mais moderno, até com produtos relacionados com o natal, essencialmente produtos decorativos.

Muitos dos nossos shoopings começam a ser enfeitados, e a maioria deles, até já tem programação para a quadra natalícia que se avizinha, mas as lojas dos mesmos, ainda não possuem alusões na sua maioria ao natal, penso mesmo que muitas delas estão, a «queimar», as ultimas promoções de Outono, com alguns descontos, para depois sim entrar na verdadeira época natalícia.

Verdade seja dita, muitas pessoas, indicam que pretendem realizar um planeamento das compras, e do que vão oferecer, e os canais a que vão recorrer para conseguirem melhores preços à qualidade desejada. No entanto, penso que muitas das pessoas, especialmente nos últimos 15 dias antes do grande dia, vai começar a perder a cabeça, e vai fazer algumas compras de ultima hora, e são essas, que não são as pensadas, que podem fazer a diferença, e trazer os dissabores de que as pessoas ficaram endividadas para o ano que vem, mas são acontecimentos que se sucedem ano após ano.

No entanto, caso o estudo esteja correcto, podemos assistir a uma mutação nos comportamentos e motivações dos cidadãos nacionais, onde olham para o Natal como sendo uma época festiva, e onde se gasta algum dinheiro, na compra de presentes, no entanto, as compras devem ser tendencialmente o mais racionais possível, coisa que não tem acontecido de alguns anos para cá.

Esperemos que se cumpra e a lei do consumismo exacerbado não ganhe, não que eu não gostes de oferecer boas prendas, mas mediante o contexto de crise, penso que alguma racionalização nas compras, deve ser tida em conta, no entanto, sou obrigado a admitir que o contrário, também é bastante benéfico para o contornar a crise em que nos encontramos inseridos, pois o consumo, serve de alavanca para saída da crise, através do incremento do consumo privado, no entanto, o mês de Dezembro, que é o mês de Natal, pode ser um bom mês, através do incremento do consumo privado, o problema é que o dito consumo, não percussão nos meses seguintes, pois os valores gastos pelas famílias em Dezembro, não espelham os ordenados dos outros meses transactos, o que podemos concluir, embora penso que não seja viável, se todas as pessoas auferissem o que auferem no mês de Dezembro, à muito que não haveria crise, é obvio que não seria assim, pois outros valores se levantavam, mas que muitas famílias iram gostar, iam sim.

Deixo a Questão: Quanto pensa gastar em Compras de Natal este ano?

Tenho Dito

RT

Natal: portugueses pensam gastar 390 euros

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s