O POP Volta a Invadir a Foz do Porto…

O Pop em Plena Foz no Porto Fonte: http://www.ionline.pt/

Trago uma sugestão para terminar com o stress de uma semana  de trabalho, a sugestão é na cidade do Porto, e vi a mesma, referida num diário da nossa praça na semana transacta, conheço o espaço, e tenho a indicar, que vale a pena. Passo a transcrever a referida reportagem.

«A Foz volta a ter o seu Pop

Continua a ser o clube mais elitista da noite do Porto. E da Foz. Entre 2000 e 2008 foi indissociável da sua criadora, Cristina Ferreira. Agora reabriu com nova gerência e decoração

Não leve a mal, mas se não é cliente habitual, não será fácil entrar. O Pop não é propriamente um clube privado reservado a sócios, mas é elitista e prima pelo seu ambiente chique. É pequeno, com detalhes requintados, e tem uma clientela top, clássica, que inclui destacadas figuras da política e da finança, a par das famílias tradicionais da Foz e de uma série de pessoas ligadas ao chamado jet set local, habitualmente fotografáveis pela imprensa rosa. Este grupo é, por si só, suficiente para garantir o bom funcionamento do espaço. As pessoas conhecem-se, têm os mesmos códigos, dançam mais uma vez os clássicos do disco e dos anos 80 e o ambiente acaba por ser familiar. Tão familiar que pode intimidar um estreante. Mas se está no Porto e quer ir ao sítio mais exclusivo da cidade, vista–se bem e tente a sua sorte.

Nos anos 70, a Dona Urraca e o Twin’s, a dois passos uma da outra, foram as primeiras boîtes a aparecer na Foz. E no Porto. Durante anos, rivalizaram ao serviço de uma clientela aberta à cidade, mas sobretudo fozeira. A Dona Urraca mais familiar e reservada; o Twin’s mais glamoroso e acessível. A primeira durou até finais dos anos 90. Em Dezembro de 2000 voltou a funcionar como Pop, pela mão de Cristina Ferreira. Divertida, muito bem relacionada, fez rapidamente do seu clube o sítio mais in da Foz. Entretanto o Twin’s foi ocupado por outros projectos, durante algum tempo e isso ainda consolidou mais o novo espaço. Há quatro anos o Twin’s reabriu, dentro da sua tradição, e alargou a marca à Baixa e a Lisboa. Entretanto a criadora do Pop cansou-se da noite e decidiu encerrá-lo em 2008. Agora acaba de o reabrir, com nova decoração e nova equipa.

O novo gerente, Alberto Rezende, 26 anos, conhece bem os cantos à casa. Começou a trabalhar na noite aos 14 anos, no Tomate. Depois passou para o Pop, onde começou a carreira de DJ. E também andou por outros sítios: Vogue, Via Rápida, Pacha de Ofir… “Como acontece com todas as marcas, tivemos de fazer um refresh do Pop, e de o adaptar à nova realidade do Porto”, afirma. “Ou seja, abranger mais público, sempre dentro do mesmo estrato social, mas torná–lo mais jovem, diferente e irreverente. Daí estas alterações todas, e termos agora um Pop menos parisiense, mais nova–iorquino. Uma coisa mais prá frentex, que abrange todo o tipo de público cosmopolita, incluindo o que está habituado ao Pop da Cristina Ferreira.”

As alterações passam pela música, “mais actual e menos comercial”, mas também pela decoração. Ao excesso requintado da dupla Oito em Ponto, segue-se uma opção mais sóbria do arquitecto Carlos Miguel Figueirinhas, responsável pelo interior de outras discotecas como Via Rápida ou Act. A cabine de DJ mudou de sítio, criou-se uma zona de reservados mais ampla e funcional, no piso superior nasceu um cocktail bar/espaço lounge maior e mais confortável. Já agora, refira-se que a reserva de uma mesa obedece a marcação prévia, durante a semana. Quem marca tem direito a levar consigo quatro pessoas e fica obrigado a um consumo mínimo de duas garrafas. Se quiser, também pode marcar um jantar de aniversário.

Alem disso, Cláudia Jacques é a imagem do novo Pop. A relações públicas, que ousou ser capa do n.o 2 da “Playboy” portuguesa e que é popular nas revistas “do social”, ocupa o cargo de “embaixadora”. “Embaixadora porquê? Porque, se calhar, estarei mais no papel da imagem do Pop, pelo facto de associarem mais o Pop à minha imagem. E porque também não estou lá a tempo inteiro, só algumas noites por mês.” A ex-manequim afirma ter “uma ligação forte” com o espaço e “óptimas recordações” de momentos aí passados. “Sinto-me em casa, identifico-me muito com isto. É um ambiente um bocadinho mais seleccionado, claro que é também o poiso dos amigos, e temos todos uma ligação ao Pop”, confessa.

Rua Padre Luís Cabral, 1090, Porto. 937 668 790. http://www.pop-disco.com. Sexta-feira, sábado e véspera de feriados, das 23h00 às 4h00.»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/50667-a-foz-volta-ter-o-seu-pop, a 12 de Março de 2010, em Jornal I

Bom Pop

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s