Barcelona Com Sabor a Português…

Sabores Portugueses em Espanha.... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago uma reportagem que achei piada, por falar de uma grande cidade Espanhola, que é Barcelona, passo a transcrever a mesma, no entanto, não vou comentar, pois trata-se de uma reportagem sobre uma cidade, que não merece nenhum reparo, por se tratar de uma grande cidade, penso mesmo, de uma nação.

«Barcelona. O sítio onde portugueses e japoneses estão em casa

Num dos bairros mais cosmopolitas da cidade, a Casa Portuguesa tem Licor Beirão e concertos de Jorge Palma

Sair de Portugal e ir viver para outro país implica muitas vezes ter de habituar o paladar à gastronomia local. E se as barrigas mais curiosas se satisfazem com tudo – desde sabores picantes a molhos condimentados, passando por bifes de animais que não fazem parte da alimentação mediterrânica -, há sempre um momento em que as lusitanas saudades se fazem sentir.

“Sou gulosa” Leonor Castro Pinto tem 32 anos e vive em Barcelona há sete. Nasceu na Covilhã, licenciou-se em Ciências da Comunicação e especializou-se em cinema. Trabalhar na sétima arte era o seu grande sonho e, por isso, foi para Barcelona, onde começou por frequentar um master de guionismo. Quando partiu, pensava ficar em Espanha apenas alguns meses, mas a vida trocar-lhe-ia as voltas. Apaixonada pela cidade, foi prolongando a sua estadia, continuando a trabalhar na área de produção de eventos ligados à moda, ao cinema e à música. No entanto, apesar de se sentir realizada com a opção, não conseguia evitar as saudades, sobretudo quando caminhava pelas ruas de Barcelona e não encontrava quaisquer referências aos seus compatriotas. “Barcelona tem manifestações culturais do mundo inteiro. De Portugal não havia nada!”, recorda Leonor Castro Pinto. Não existia um restaurante, café ou loja que a fizesse recordar Portugal em toda a cidade: “Sou muito gulosa e sentia falta dos doces e das sobremesas portuguesas. Em Barcelona é tudo muito diferente. Têm croissants e queques, mas sempre congelados!”

Café? Loja? Restaurante? Em vez de fazer as malas e regressar, começou a pensar em criar um negócio, em conjunto com um colega português, com venda de vinhos, cervejas e outros produtos nacionais. Dois anos depois, tinham o conceito definido e os contactos necessários realizados. Em pleno bairro da Gràcia – o “Bairro Alto de Barcelona” – abriram um espaço com 120 metros quadrados: “Queríamos fugir aos conceitos tradicionais de restaurante e café. Queríamos um espaço um bocadinho diferente, que mostrasse a gastronomia portuguesa mas que também tivesse uma componente artística e cultural. E foi isso que, aos poucos, conseguimos criar. A Casa Portuguesa não é um café, não é um bar, não é um restaurante, nem sequer uma loja, mas é um bocadinho de tudo isso.”

Dá-me lume As prateleiras estão cobertas de uma oferta variada de vinhos, de norte a sul do país, e alguns licores, como a Ginja d’Óbidos, a Amêndoa Amarga e o Licor Beirão. Há também uma secção gourmet, com várias marcas de azeites, compotas, bolachas e reservas nacionais. Na cafetaria pode provar-se café, sumos, cervejas e águas nacionais, ou alguns dos bolos e sobremesas de produção própria. Pastéis de nata, bolas de Berlim, mil-folhas de chocolate, bolos de arroz, bolo de bolacha, molotof e tarte de limão aguçam o apetite dos mais gulosos. Quem preferir salgados pode sempre optar por rissóis, croquetes, pastéis de bacalhau, empadas e chamuças, ou pedir antes uma tábua de queijos ou de enchidos. Alguns clientes saboreiam in loco as delícias expostas, numa das sete mesas do local, mas muitos preferem levar para casa: “Vendemos muito para fora. Estamos mesmo a iniciar um serviço de catering para empresas ou festas privadas e também a colocar os nossos vinhos em vários restaurantes catalães”, informa Leonor Castro Pinto.

Com frequência, o espaço também apresenta exposições e lançamentos de livros de artistas e escritores portugueses. A música ao vivo é uma constante, com noites de fados e guitarradas, ou de outros estilos que apeteça escutar. Teresa Rita Lopes e José Luís Peixoto já apresentaram aqui os seus livros. Jorge Palma deu um concerto intimista e Hélder Moutinho trouxe à Catalunha a melodia mais nostálgica que os portugueses criaram. Para celebrar o 25 de Abril, alguns estudantes de cinema exibem anualmente curtas-metragens relacionadas com o tema, enquanto o 10 de Junho, que coincide com os santos populares, traz os sócios e clientes da Casa Portuguesa para a rua, com uma sardinhada típica.

Situado num bairro cosmopolita, o espaço tem clientes oriundos dos quatro cantos do mundo: “Os portugueses reúnem-se bastante ao fim-de-semana, para matar saudades, mas vêm também muitos ingleses, italianos, franceses… Os japoneses, por exemplo, são incríveis. Alguns deles já vivem ali no bairro há anos e vão lá imensas vezes, mas continuam a trazer máquinas fotográficas ao pescoço. Já chegámos a aparecer em algumas revistas japonesas”, sublinha a proprietária. O espaço pode ser visitado se for a Barcelona, ou virtualmente, em www.acasaportuguesa.com.»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/53862-barcelona-o-sitio-onde-portugueses-e-japoneses-estao-em-casa, a 5 de Abril de 2010, em Jornal I

Boas Viagens

RT

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: