Sugestão de um Novo Espaço na Cidade do Porto…

Villa Community o Novo Espaço na Cidade do Porto Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje e como as sugestões gastronómicas estão em fase de extinção, trago um bom local para se visitar na cidade do Porto, passo a transcrever o artigo, no entanto, não vou tecer nenhum comentário ao mesmo, por se tratar de uma publireportagem.

« O primeiro megaespaço nocturno da Baixa do Porto

Não é um bar, não é uma discoteca, não é uma casa de espectáculos. É tudo isso e mais alguma coisa. O Villa Community, inaugurado há dias, ocupa um quarteirão inteiro dos Aliados. Mil pessoas não enchem o espaço

Os espaços de lazer não param de nascer na Baixa do Porto, quais cogumelos. O mais recente chama-se Villa Community e fica mesmo no centro. A entrada é na Rua Dr. Magalhães Lemos, em frente à porta dos artistas do Rivoli. Mas o edifício é tão grande e tentacular que se estende quarteirão fora, e também tem acesso pelos Aliados e pela travessa dos Congregados.

O responsável por este empreendimento ambicioso, e quase megalómano, é Jaime Gomes. Empresário da noite experiente, já esteve à frente de sítios como o concorrido Bazaar, o Forte de S. João (Vila do Conde) e alguns restaurantes, e quer fazer do Villa um “pequeno centro cultural”, um “espaço mais vanguardista”, que pretende passar a ser o ponto de encontro, cruzado, das “diversas tribos urbanas”. E terá mesmo de ser um projecto bem aberto e democrático, já que precisa, no mínimo, de umas mil pessoas para que o seu espaço imenso pareça habitado.

O edifício estava devoluto há anos. Inicialmente, servia de zona de arquivo e oficina gráfica do Banco Pinto Magalhães. Depois, foi armazém de peças para automóveis. E é extraordinário. No centro, tem uma enorme caixa de escadas, com clarabóia. No rés-do-chão, funciona o bar central, onde todas as pessoas acabam por se cruzar. Também há uma zona exterior. Depois, destacam-se três áreas distintas. O “main room”, que privilegiará a música electrónica de dança, mas que também acolherá artistas de vários géneros, em função do seu estatuto. O “red room”, orientado para sonoridades mais orgânicas, como o rock e o reggae. E o “social lounge”, que propõe funk, disco ou deep house. E, a 20 de Maio, inaugura o Café-Concerto, que funcionará de segunda a sábado, das 14h00 às 2h00. Mas ainda há mais espaços, também diurnos: um estúdio de gravação (háSom!), uma companhia de teatro (Vintena Vadia), uma associação de arquitectos e designers, uma galeria e um estúdio de imagem (hair style e maquilhagem).

O edifício tem vindo a ser reabilitado pelo gabinete AAMD Arquitectos, dos arquitectos Miguel Diogo e Artur Alves, mas há áreas que permanecem pouco mexidas. “Durante os primeiros tempos, vamos ter instalações permanentes no espaço, numa componente mais artística do que propriamente de intervenção arquitectónica”, revela Jaime Gomes. Há já um acordo firmado com o curso de Imagem e Som da Universidade Católica, nesse sentido. “O nosso lema, neste momento, é ‘working in progress’! Porque o espaço, realmente, tem uma dimensão fora do usual para um clube”, adianta o empresário. “É muito mais do que isso, é um pequeno centro cultural na Baixa do Porto, porque é um espaço multi- disciplinar e que proporciona várias valências.”
Rua Dr. Magalhães Lemos (ao Rivoli), 105, Porto. 912 595 882 http://villacommunity.com Sexta-feira e sábado, das 23h00 às 6h00»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/57692-o-primeiro-megaespaco-nocturno-da-baixa-do-porto, a 30 de Abril de 2010, em Jornal I

Boas Saídas!

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s