Conheça a Anteestreia de Um dos Filmes Mais Premiado – Estomago…Conheça Aqui os Detalhes…

Filme Brasileiro Estomago Fonte: http://www.ionline.pt/

Hoje trago uma reportagem interessante que encontrei ontem num diário da nossa praça, e que é caracterizada por serem receitas do outro lado do atlântico e um filme, passo a transcrever a referida reportagem, mas não vou comentar a mesma.

«Da boca à bunda. É preciso “Estômago”

Chega amanhã a Portugal um dos filmes brasileiros mais premiados. Assim como as suas receitas

Comecemos pelo fim: os prémios – já vamos ao conteúdo. “Estômago” recebeu 38 nos vários festivais de cinema em que participou. Entre outros, nos Óscares canarinhos, atribuídos pela Academia Brasileira de Cinema, ganhou os prémios de melhor filme, melhor director, melhor argumento e melhor actor secundário. O sucesso na América do Sul levou-o a cruzar o Atlântico para ser exibido na Europa. Já estreou em vinte países e “quase todas as antestreias foram seguidas de jantares com cardápios inspirados no filme”, conta o realizador Marcos Jorge. Isto leva-nos então ao conteúdo: “O filme é uma viagem pelo sistema digestivo. Começa na boca, com a gorgonzola, e acaba no traseiro.” Não se enoje: não há nada de visceral nas imagens reproduzidas. “Estômago” conta a história de uma espécie de Ratatui brasileiro – não é um rato, mas tem um talento inato para cozinhar e vai usar esse dom para conseguir tudo aquilo que quer: sexo, dinheiro e poder na prisão.

Na antestreia em Portugal não houve banquetes, mas a audiência foi a mais difícil que Marcos Jorge já enfrentou: “Estava nervoso, tenso. Senti um grande alívio ao ver que reagiram bem às piadas. Foi muito bacano.” Os espectadores em questão foram 60 dos 1030 reclusos do Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL), que na passada quarta-feira assistiram à projecção de “Estômago”. “É interessante. Tem a ver com a nossa realidade. Embora aqui existam refeitórios, nas prisões brasileiras, como mostra o filme, cozinha–se dentro das celas”, disse, no final, Carlos Lima, 22 anos, detido em 2008 por tráfico de droga.

“Estômago” procura ser um retrato fiel das várias vertentes que aborda: a cozinha do restaurante é real, a prisão de Curitiba, onde é rodado o filme, estava em funcionamento poucos meses antes de começarem as gravações, as receitas foram confeccionadas por um chefe de cozinha e a história baseia-se no documentário “O Prisioneiro da Grade de Ferro”. “É uma história filmada pelos próprios prisioneiros de Carandiru [essa mesma: a prisão do massacre de 1992 que provocou 111 mortos e que mais tarde serviria de cenário ao filme ‘Carandiru’] sobre um homem que tinha por missão melhorar a comida dos seus colegas de cela. Tudo nasce daí. Achei muito interessante a ideia do poder através da comida”, resume o realizador.

Concluindo: há sexo (com “a obsessão brasileira pela bunda”), alguma violência e muito humor, mas é a culinária que vai dando tempero ao filme. Não é, por isso, de estranhar que as receitas cozinhadas pelo protagonista Nonato tivessem dado origem a um livro (disponível para download em estomagoofilme.com.br). “A comida é o tema central. Fazia sentido abrir o segredo das iguarias”, diz Marcos Jorge. Ou, como resume Nonato no livro: “As pessoas viviam perguntando: ‘Vem cá, como faz isso?’ Cansa, viu. Então, o que fiz: escrevi as receitas. ‘Tá tudo aí.” E algumas aqui em baixo.

A cultura do boteco
É a grande estrela do filme. A coxinha de frango de um boteco (o equivalente à tasca portuguesa) de Curitiba acaba por levar o seu criador, Nonato, o protagonista, para a cozinha de um dos melhores  restaurantes da cidade. “Quando morei em Itália, senti muita falta da coxinha. Tem tudo a ver com a nossa cultura de boteco. O filme não fala de alta cozinha, mas de culinária trivial e vulgar”, explica o realizador Marcos Jorge. O salgado foi, por isso, indispensável na ementa diária da equipa de filmagem: “Comemos centenas.”


Receita
Massa
2 1/2 xícaras (chá) de puré de batata; 3 xícaras (chá) de farinha de trigo; 7 1/2 xícaras (chá) de água; 2 tabletes de caldo de galinha; 2 colheres (sopa) de manteiga; 1 colher (sopa) de sal; 1 dente de alho amassado; 1 folha de louro


Recheio
2 peitos de frango cozidos e desfiadinhos; 2 tomates sem pele picados; 1 cebola grande picada; 2 dentes de alho amassados; 4 colheres (sopa) de óleo; 1 folha de louro; 1 ‑pitada de noz-moscada; 4 ‑colheres (sopa) de polpa de tomate; 2 colheres de salsinha picadinha fino; sal e pimenta-do-reino; água e farinha de rosca para empanar.

Como Fazer
• Para a massa: leve ao fogo numa panela grande a água, a manteiga, o louro,
o caldo de galinha, o sal e o alho. Quando começar a ferver adicione a batata e misture bem. Em seguida coloque a farinha de trigo e mexa bem até obter uma massa inteira. Deixe cozinhar por 2 minutos, mexendo sempre. Desligue o fogo e deixe arrefecer.
• Para o recheio: numa panela refogue o óleo com cebola, o alho e os tomates, até formar um molho grosso mas ao mesmo tempo fácil de mexer. Acrescente o frango desfiado, a polpa de tomate e os temperos e misture. Por último coloque duas colheres de salsa picada e misture de novo. Deixe arrefecer.
• Coloque a massa numa mesa seca (e limpa) e amasse bem. Faça um ou mais rolinhos
com 5 cm de diâmetro e corte em 40 pedaços. Abra cada pedaço com as mãos, coloque recheio, feche e molde a coxinha.
• Passe na água e na farinha de rosca e frite em óleo quente.

A prostituta gastrónoma
O nome não é mera coincidência: “Puttanesca era uma prato muito comum entre as prostitutas”, conta Marcos Jorge. Não sabemos se o ditado é utilizado no Brasil, mas em Portugal diz-se que pela boca morre o peixe e neste filme é por aí que Nonato convence uma prostituta com muito apetite a ter relações sexuais com ele. Uma troca comercial de contornos medievais: produto X vale a mercadoria Y, sem dinheiro envolvido. “O filme é uma fábula que envolve poder, sexo e gastronomia”, resume Marco Jorge.

PENNE ALLA PUTTANESCA – Receita
Ingredientes
3 colheres de sopa de azeite; 3 dentes de alho em fatias; 4 filés de alici; pimenta vermelha picada ou gotas de tabasco; 1 lata de tomate ou 6 tomates muito maduros sem peles e sementes; 2 colheres de sopa de alcaparras; 2 colheres de azeitonas pretas em lâminas; salsinha picada; sal se precisar; 250 g de penne cozido al dente


Como se faz
Aqueça o azeite numa frigideira. Junte alho, pimenta e os filés de alici. Frite até dourar. Acrescente as alcaparras, azeitonas e o tomate. Cozinhe alguns minutos, veja o sal. Junte o penne cozido e a salsinha. Misture bem.

O segredo? Alecrim
Como nos diz o realizador, “Estômago” também é uma metáfora sobre o espírito desenrascado dos brasileiros. Com pouco, faz-se muito. Uma vez na prisão, Nonato vai cozinhar verdadeiros banquetes para os seus colegas de cela. O ponto de partida? Alecrim, que arranja nos mercados paralelos sempre existentes nas prisões do cinema (mas que normalmente envolvem cigarros, álcool ou droga). São os dotes gastronómicos de Nonato que o vão ajudar a subir na hierarquia da cela e a conquistar o chefe da cadeia.

LEITÃO AO FORNO, olerê! – Receita
Ingredientes
1 leitão de 2 quilos e meio3 litros de água fria
2 limões grandes em rodelas
1 colher (sopa) de sal
6 dentes de alho em fatias
4 pimentas-de-cheiro picadas
3 folhas de louro
1 galho de alecrim
1 litro de vinho branco seco
1/2 quilo de banha de porco
1/2 colher (sopa) de colorau


Para decorar
1/2 maço de agrião lavado;
12 maçãs assadas inteiras em forno por uma hora; Casca de 1/2 laranja em tirinhas;6 losangos de pimentão vermelho; 1/2 rodela de limão

Como se faz
Lave o leitão por dentro e por fora, em água.
Coloque o porco numa tigela grande. Junte água, o limão e metade do sal e deixe nesse tempero por duas horas. Deite fora a água. Junte o resto do sal, o alho, a pimenta, o louro, o alecrim e o vinho branco. Molhe duas folhas de papel absorvente nesta mistura e cubra o leitão. Deixe num lugar fresco até o dia seguinte. Coloque o leitão na assadeira e espalhe a banha de porco misturada com colorau.
Cubra com papel-alumínio e leve para assar em forno quente por uma hora. Deite fora o papel. Regue o leitão com a gordura do próprio assado. Asse por uma hora ou até ficar bem tostado. Coloque o leitão na travessa em que será servido. Deixe-o arrefecer 30 minutos. Intercale as maçãs e os galhos de agrião à volta do leitão. Coloque os pimentões juntos, formando uma flor sobre a cabeça do leitão. Coloque as tirinhas de casca de laranja sobre o dorso. Sirva o leitão com farofa de ovo.»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/59442-da-boca–bunda-e-preciso-estmago, a 12 de Maio de 2010, em Jornal I

Bom Apetite!

RT

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: