Análise de Um Jornalista aos Certificados do Tesouro…

Certificados do Tesouro, Faça as Contas... Fonte: http://aprovadonovestibular.com/

Hoje trago uma análise que li num diário da nossa praça sobre os certificados do tesouro, vou transcrever a mesma, que foi publicada num diário da nossa praça, no entanto, não vou tecer comentários à mesma, em virtude de estar um pouco reduzido de tempo.

«Certificados do Tesouro: valem a pena, se puder esperar cinco anos

Podem render três vezes mais que os Certificados de Aforro ou menos que um depósito. A emissão arranca dia um

A partir de quinta-feira os portugueses terão acesso a um novo produto de dívida pública: os recém-criados Certificados do Tesouro (CT). Resta saber se vale a pena subscrever, o que depende essencialmente de um factor: o prazo com que se pretende investir. Quanto mais longo for, mais interessantes se tornam os Certificados do Tesouro. Na prática, o limite dos cinco anos é decisivo. Caso queira investir num horizonte inferior a esse período, fica melhor servido se apostar noutros produtos, como os simples e acessíveis depósitos bancários.

Os Certificados do Tesouro surgem a rivalizar não só com os depósitos, mas também com os Certificados de Aforro. Para prazos até cinco anos, a remuneração dos CT terá como referência os Bilhetes do Tesouro ou a Euribor a 12 meses, que está a render cerca de 1% líquido, perto da média dos depósitos. Acima de cinco anos, passam a ser remunerados à taxa das Obrigações do Tesouro (OT), apenas disponíveis para investidores institucionais. Neste momento, as OT estão a render 3,3% a cinco anos e 4,3% a dez anos. Veja ao lado as simulações com diferentes prazos, para um investimento de mil euros em Certificados do Tesouro – o mínimo permitido para este produto.

“Devido à crise de credibilidade das finanças portuguesas, estamos num período em que o rendimento das Obrigações do Tesouro é muito mais apelativo”, afirma António Ribeiro, economista da Deco. “Os Certificados do Tesouro só compensam entre cinco a dez anos, porque passam a render o mesmo que as OT. Até esse prazo, os melhores depósitos conseguem ter rendibilidades mais atractivas.”

Torna-se evidente na análise das remunerações que, a partir dos cinco anos, os Certificados do Tesouro são bem mais interessantes do que os Certificados de Aforro, que estão a render 1,2% líquidos a cinco anos e 1,5% a dez. No entanto, é necessário explicar que as actuais condições conjunturais beneficiam os CT em relação a outros produtos. Se, por um lado, temos níveis historicamente baixos da Euribor – que determina quanto rendem os Certificados de Aforro – por outro, os níveis de desconfiança em relação à economia portuguesa inflacionam o rendimento das OT. Factores a ter em conta a médio prazo, caso se verifique uma futura estabilização do mercado da dívida e a subida previsível das taxas de juro.

Contudo, as possíveis vantagens dos CT não se ficam pela rendibilidade. “Reúnem as melhores características de Certificados de Aforro e Obrigações do Tesouro: a liquidez dos primeiros, permitindo um resgate antecipado, e o rendimento dos segundos”, explica António Ribeiro. “É uma opção de investimento interessante para pequenos investidores.”

Os CT nascem assim com o intuito de promover a poupança dos portugueses, ao mesmo tempo que proporcionam uma nova fonte de financiamento ao Estado, com juros mais baixos. Segundo o governo, o objectivo é “promover a poupança de longo prazo dos particulares e dinamizar o mercado de dívida pública”. Os CT partem da “democratização do acesso a produtos equivalentes às Obrigações do Tesouro (OT) e Bilhetes de Tesouro (BT).”

Para adquirir Certificados do Tesouro terá de ter uma conta activa no Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP), podendo subscrevê-los ou resgatá-los nos CTT ou directamente no IGCP.

Em conclusão, os CT são um produto seguro, indicado para investidores avessos ao risco. Regressando à pergunta do título, se vai necessitar do capital investido nos próximos cinco anos, os Certificados do Tesouro não lhe serão úteis. Mas se o dinheiro não lhe vai fazer falta durante esse período, podem ser uma boa opção, principalmente quando comparados com outros produtos similares, como os Certificados de Aforro ou os depósitos bancários. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/66639-certificados-do-tesouro-valem-pena-se-puder-esperar-cinco-anos, a 28 de Junho de 2010, em Jornal I

Boas Poupanças

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s