Passe um Fim de Semana Diferente…Veja a Sugestão de um Verde, e em Lisboa…

Fim de Semana no Jardim Botânico em Lisboa... Fonte: http://www.ionline.pt

Li ontem uma reportagem num diário da nossa praça, sobre a oportunidade de se passar um fim-de-semana diferente do habitual, então lembrei-me de partilhar essa mesma sugestão com os leitores, então vou passar a transcrever a mesma.

« Fim-de-semana verde. Verdadeiras lições da mãe natureza em família

O Museu de História Natural e o Jardim Botânico, em Lisboa, têm uma série de exposições e actividades que podem transformar o seu filho num Charles Darwin

A mãe natureza tem muito para ensinar aos seus filhos (e, porque não, a si) e está reunida no Museu Nacional de História Natural e no Jardim Botânico, em Lisboa, com diversas exposições e actividades. Entre fósseis, plantas com nomes difíceis de pronunciar, coloridas borboletas, insectos que inspiram um olhar curioso e aranhas que provocam respeito, venha descobrir as histórias que a terra escreve há milhares de anos. Quem sabe não descobre que tem lá em casa um Charles Darwin escondido ou um biólogo por nascer, enquanto passa um dia ao ar livre e em família.

Comecemos por uma visita ao Museu Nacional de História Natural, especialmente vocacionado para a investigação científica e às suas secções de zoologia, antropologia, mineralogia e paleontologia. Nele encontram-se a colecção de minerais da Mina da Panasqueira, gemas e fósseis e uma enorme colecção da fauna nacional e mundial. Mesmo ao lado, no Jardim Botânico, que tem uma área de quatro hectares podem observar-se espécimes vegetais oriundos de diversas partes do mundo, entre as quais plantas com nomes complicados como cicadácias, gimnospérmicas ou outros mais fáceis de pronunciar como palmeiras e figueiras tropicais.

E depois, que tal colocar os Insectos em Ordem, nome da exposição incluída no programa Bioeventos 2010? Nela os visitantes aprendem factos e curiosidades sobre 16 espécies diferentes de insectos, transformando esta experiência num grande jogo didáctico e interactivo da biodiversidade. O ponto de partida é assimilar os princípios da identificação das espécies de insectos e então, a exposição torna-se num labirinto educativo com 600 m2, em que os visitantes se transformam em biólogos por uma hora e têm como missão identificar a ordem taxonómica do insecto preservado em resina que lhes é dado à entrada.

E por falar em insectos, haverá espécie animal mais bela e delicada do que as borboletas? As borboletas são insectos fascinantes, com os seus padrões invulgares e o seu curioso ciclo de vida. O Lagartagis é a primeira estufa de borboletas vivas, na Europa, constituída por espécies comuns da fauna ibérica. As borboletas são importantes polinizadores de diversas espécies de plantas e o seu ciclo de vida engloba diversas etapas, passando do ovo à larva, do casulo à fase adulta.

Também o Aracnário do Lagartagis tem muito para ensinar. Este novo espaço pretende dar a conhecer a importância ecológica dos aracnídeos nos ecossistemas. As aranhas são extremamente importantes para a manutenção do equilíbrio ecológico. Carnívoras, alimentam-se principalmente de insectos que se prendem nas teias ou que são caçados e são elas próprias presas de outros insectos.

A lição de biodiversidade e ambiente ainda não acaba por aqui. Não acha que está na hora de saber quem foi Charles Darwin? A exposição “Darwin Now”, no Museu Nacional de História Natural é dedicada ao autor da mais famosa obra científica jamais escrita.

Foi Charles Darwin quem, pela primeira vez, apresentou o processo de selecção natural como um princípio para explicar a origem das espécies e a sua evolução. A sua teoria evolucionista foi revolucionária e enfrentou vários obstáculos e provocou grandes discussões. Ainda hoje o seu trabalho continua a influenciar a biologia e outros ramos da ciência e as suas ideias estão no centro da investigação contemporânea em biologia e medicina.

Com uma vida tão longa e rica, o que não terá a terra para contar? A Aventura na Terra relata a história e evolução do planeta ao longo dos últimos 4 600 milhões de anos. A história desenrola-se ao longo de um friso cronológico que equivale a uma linha do tempo geológico, no qual se sucedem os eventos geológicos e biológicos que ilustram os episódios evolutivos mais marcantes da história da Terra. Cada metro representa 50 milhões de anos, convidando o público a compreender a história do planeta e a evolução da vida na sua verdadeira relação temporal. Globos terrestres representando diferentes idades do planeta, módulos interactivos, fósseis e modelos tridimensionais de seres vivos do passado complementam este friso cronológico, convidando a uma verdadeira aventura interactiva sobre a evolução do nosso planeta. Com a garantia que depois desta enorme e divertida aula sobre a terra, o ambiente e a biodiversidade, os seus filhos vão passar a olhar para a mãe natureza com outros olhos.

Museu Nacional de História Natural, Rua da Escola Politécnica, Lisboa. Sábado e Domingo, das 11h às 18h »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/70355-fim-de-semana-verde-verdadeiras-licoes-da-mae-natureza-em-familia, a 23 de Julho de 2010, em Jornal I

Boas Visitas!

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s