Com Este Tempo…Que Tal Um Pastel e um Chazinho…

Bons Pasteis na Cidade de Lisboa... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje o dia amanheceu com chuva, li no dia de ontem sugestões sobre um roteiro de confeitarias onde se pode comprar pasteis, passo a transcrever a referida reportagem.

« Eu é mais bolos. Mas um chazinho e torradas também caíam bem

Diz que dá chuva para o fim-de-semana. Esqueça as esplanadas: refugie-se no meio dos bolos e torradas destas pastelarias e cafés. Escolhemos oito em Lisboa, mas há muitas mais

Versailles e Sequeira

Na Avenida da República, praticamente lado a lado, estão duas das casas com mais história da cidade. A Pastelaria Sequeira abriu em 1902 e nos últimos 25 anos o chefe António Nuno Cochim é o responsável, entre outros, pelas merendas – de comer e chorar por mais – que a pastelaria apresenta, entre uma montra de bolos capaz de levar qualquer guloso ao céu. Com o tempo a decoração da Sequeira tornou–se mais… moderna. Já a Versailles, no quarteirão seguinte, mantém-se pouco alterada desde a sua abertura em 1922. Da carta destaca-se o chocolate quente, ideal para dias frios como estes. A dose de croquetes com salada é outro dos célebres petiscos da Versailles. Como curiosidade, estão nesta rua duas das cinco pastelarias recomendadas pelo “Lonely Planet” em Portugal.

Versailles – Avenida da República, 15 A
Sequeira – Avenida da República, 11 A

Mexicana e Biarritz

Não há lisboeta da zona de Alvalade e São João de Deus que não conheça estas duas pastelarias. Em plena Praça de Londres (em rigor a morada é Avenida Guerra Junqueiro), está a Mexicana, que data de 1946 e até hoje pertence à mesma família. Em 1962 foi remodelada e, desde então, tem uma famosa gaiola de pássaros envidraçada. Mas não é só pela arquitectura que a Mexicana fez nome. Vale a pena ir lá lanchar para comer as panquecas com mel, isto se conseguir resistir à montra de bolos caseiros que encontrará à sua esquerda depois de entrar. No Largo Feitor Pinto, mais conhecido como “largo da igreja” (de S. João de Brito) está a Biarritz. Aqui não temos dúvidas: sugerimos o pastel de nata. Em comum, estas duas pastelarias têm esplanadas muito apetecíveis e especialmente solicitadas aos fins–de-semana por pessoas que param lá para café, pequeno-almoço ou lanche, depois de comprar o jornal.

Mexicana – Avenida Guerra Junqueiro, 30 C (no limite com a Praça de Londres) Biarritz – Largo Frei Heitor Pinto, 1 (largo da Igreja de S. João de Brito, no final da Avenida da Igreja)

Brasileira e Bénard

Bem no centro do Chiado encontra, quase paredes-meias, A Brasileira e a Bénard, frequentemente com as esplanadas a abarrotar de turistas e mantendo as decorações originais. Mais conhecida pelo café e pela cadeira com Fernando Pessoa, que passava muito tempo n”A Brasileira e hoje faz as delícias de quem tem máquinas fotográficas, a Brasileira conta 105 anos de história. Já os croissants da Bénard têm fama por toda a cidade, havendo mesmo quem faça grandes desvios no trajecto só para os ir lá buscar. Uma curiosidade: o ano passado a pastelaria ganhou um processo contra a Pepsico, porque a empresa lançou uma gama de croissants embalados com a marca Bénard.

A Brasileira – Rua Garret, 120-122 (Chiado)
Bénard – Rua Garret, 104 (Chiado)

Nicola e Suíça

Chegados ao Rossio, o Nicola é paragem obrigatória. Afinal, trata-se “apenas” do café mais antigo da capital, fundado no século XVIII por um italiano, Nicola Breteiro. Hoje em dia muitos desconhecem, mas de acordo com os historiadores Norte Júnior e Raul Tojal, o Nicola como café encerrou em 1834, voltando a abrir quase 100 anos depois, em 1929. Mas antes de beber um café no Nicola, dê um salto à pastelaria Suíça, do outro lado da rua, e prove uma duchesse, sendo que os croissants também são obrigatórios. Aliás, a Suíça reclama para si a importação do croissant francês, ainda hoje o bolo mais vendido da casa, que hoje vive dos turistas. Segundo o seu site oficial (www.casasuica.pt), representam 70% do negócio.

Nicola – Praça D. Pedro IV, 24/25 (Rossio)
Suíça – Praça D. Pedro IV, 96-104 (Rossio)»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/85724-eu-e-mais-bolos-mas-um-chazinho-e-torradas-tambem-caiam-bem, a 29 de Outubro de 2010, em Jornal I

Bom Fim Semana!

RT

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s