Os Ban Estão de Regresso…Conheça Aqui os Detalhes…

O Regresso dos Ban Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago uma notícia sobre um grupo musical que nos deixou nostalgia, desta feita, os Ban, passo a transcrever a respectiva peça jornalística.

« As 7 vidas de João Loureiro e os 7 pecados capitais dos Ban

São uma espécie de Santana Lopes da pop, mas menos populares. Estão de regresso depois de dados como extintos por duas vezes

João Loureiro dança melhor do que canta porque não é possível ouvi-lo dançar. Ainda assim, os Ban mantêm-se vivos e em actividades depois de quase três décadas de contratempos.

Bananas Eram a banda de ska de João Loureiro. Fundada em 1981, foi o embrião dos Ban, que largaram as últimas quatro letras para deixarem de ter nome de fruto e passar a ser respeitados como banda pop alternativo. O primeiro objectivo foi cumprido. Da formação inicial faziam parte João Loureiro, João Ferraz, Francisco Monteiro e Paulo Faro.

Ban “Identidade”, o primeiro single dos Ban, saiu em 1983 depois de assinado um contrato com a EMI-Valentim de Carvalho. Em 1984 era lançado o primeiro EP, “Alma Dorida”, mas a carreira dos Ban só descolou em 1988 quando Ana Deus se juntou ao grupo (viria mais tarde a fazer parte dos Três Tristes Tigres) e foi editado “Surrealizar”.

“Surrealizar” Saem do primeiro LP dos Ban os três singles mais conhecidos da banda de João Loureiro. “Irreal Social”, “Num Filme Sempre Pop” e “Encontro com Mr. Hyde” mostram um som empenhado em fazer de Gondomar uma cidade geminada com Manchester. Uma espécie de britpop anos 80 à maneira da família Loureiro.

Zero Os Ban ainda editaram mais dois discos antes de darem por encerrada a carreira, em 1992. Os Zero surgiram nesse mesmo ano e eram o projecto pessoal de João Loureiro que, por esta altura, dividia o seu tempo entre a música e a direcção do Boavista, onde ajudava o pai. Os Ban ainda foram ressuscitados, em 1994, para editar um best of.

O Boavista Em Fevereiro de 1997, João Loureiro assume a presidência do Boavista, sucedendo ao pai como se faz nas monarquias. Contratou Jaime Pacheco e viu o seu clube ser campeão em 2001 e chegar às meias-finais da Taça UEFA dias épocas depois. Deixou o clube em 2007. Actualmente o clube joga na II Divisão B.

A carreira obscura de letrista No final dos anos 90 e durante o boom das girl bands, Loureiro foi responsável pelas letras das Antilook, banda formada por modelos. Um cheirinho: “Meu refúgio és / Vou-me dar, vou-me dar, vou-te arrepiar/ Vais-te dar, vais-te dar, vais-me arrepiar/ Vais-me querer, vou-te querer em volta de mim/ Vais-me querer, vou-te querer sempre até ao fim”.

“Dansity” Editado esta semana o novo disco dos Ban surge 18 anos depois do grupo ter cessado a sua actividade. Nessa altura, numa entrevista ao “Jornal de Letras”, Loureiro disse: “Prefiro que os Ban sejam vistos como marcos fundamentais na música moderna portuguesa e recordados com saudade do que continuar a fazer coisas sem prazer, com resultados piores”.

Sete pecados mortais pouco eficazes

O disco de remixes
Um maxi-single com misturas de “Irreal Social” e “Brouhaha” a apontar para as pistas de dança. Os vídeos de João Loureiro a dançar mereceram a atenção dos Gato Fedorento: “Aquilo não é uma coreografia – é procriação”.

“Mundo de Aventuras”
A canção, não o disco, é feita a partir de pedaços de todas as outras músicas do álbum. É tão confuso como parece.

Telediscos
Eram os anos 80 e isso pode justificar o look Depeche-Mode-numa-adega de “Irreal Social”.  “Mod Girls”, lançado agora, não melhora. Parece o sonho molhado de um empreiteiro.

O estilo
Não dá para perceber se são uma banda ou uma ilusão óptica.

O Boavista
Loureiro deixou os Ban para assumir a liderança do clube,  deixou-o quando já espreitava o abismo. Foi a tribunal acusado de fraude e abuso de confiança.

“Retrospectivei expressões superficiais”
As letras dos Ban parecem resultar de um cadavre exquis escrito em cima de uma toalha de mesa.

O Regresso
“Dance” + “density” = “Dansity”. Os Ban voltam às edições com o primeiro disco em inglês e uma grande questão: Porquê? »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/93600-as-7-vidas-joao-loureiro-e-os-7-pecados-capitais-dos-ban, a 14 de Dezembro de 2010, em Jornal I

Boa Musica!

RT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s