Homem Aranha Por um Fio…Saiba os Detalhes…

Homem Aranha... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago uma notícia que versa sobre um super herói que está suspenso na Broadway, passo a transcrever o referido artigo.

«É o orgulho dos produtores e de amigos famosos. Ao mesmo tempo, o alvo das piores críticas. Estreia a 15 de Março

Numa noite, há pouco tempo, Joan Rivers fez uma sugestão à encenadora Julie Taymor: “Contrata um duplo para cair em cima de um espectador, a intervalos de três ou quatro semanas – isso vai fazer com que o público acorra ao espectáculo.” Tal como anfitriões de talk shows, editores de revistas, bloguistas de entretenimento, outros comediantes e até um estúdio de animação na Formosa, Rivers tem explorado ao máximo o seu novo espectáculo na Broadway, o “Spider-Man: Turn Off the Dark”.

Na semana passada, ela estava nos bastidores do Foxwoods Theater, à conversa com os actores e com Taymor, encenadora, para desenvolver mais material para o seu espectáculo que, ultimamente, tem começado com um momento de silêncio por “aqueles de nós que arriscam diariamente a vida… no musical ”Spider-Man””, uma referência aos quatro actores que se magoaram enquanto trabalhavam no espectáculo.

“Spider-Man: Turn Off the Dark” ainda nem estreou oficialmente. A data já foi adiada cinco vezes e a abertura prevista para a noite da passada segunda-feira foi adiada por mais cinco semanas, para 15 de Março. Mas este musical de 65 milhões de dólares (quase 48 milhões de euros) tornou-se um objecto de fascínio da cultura pop – talvez mais do que qualquer outro da história da Broadway. Contudo, as primeiras críticas (ver coluna ao lado) não pouparam maus adjectivos.

Amor e ódio O espectáculo tem sido objecto de troça em todos os principais programas televisivos nocturnos de comédia. E foi alvo do “The Onion”, que retratou os produtores optimistas quanto ao musical apesar da detonação de uma bomba nuclear durante a antestreia. Recentemente, Steve Martin referiu-se com malícia ao espectáculo numa série de tweets sobre ver os filmes do Homem Aranha em casa. “Tendo-me instalado para ver o terceiro episódio do “Homem Aranha”, numa edição de luxo em DVD, caí dos cabos pendurados na sala de projecção. Duas horas de atraso”, escreveu.

Contudo, todos os famosos dos meios de comunicação, como Oprah Winfrey, Glenn Beck e os anfitriões de “Morning Joe” (programa das manhãs do canal MSNBC), não pouparam elogios ao musical. Sobretudo Beck, que disse numa entrevista, na sexta-feira, tê-lo visto quatro vezes. No seu programa de rádio definiu o êxito do espectáculo como o produto do confronto entre o americano comum e o snob cultural. Na entrevista, porém, foi mais adepto do que crítico, referindo partes do enredo e elementos gráficos sob o prisma de um conhecedor. “O fio da narrativa está adequado aos dias de hoje. Tem que ver com o mostrar o nosso lado melhor, com o facto de se poder entrar numa espiral descendente ou [e aqui citou uma das canções do espectáculo] de podermos erguer-nos acima das vicissitudes”, diz Beck, que declarou ver uma dúzia de espectáculos por ano. “Aliás, acabei de enviar uma mensagem de correio electrónico à Julie [Taymor] a propósito do quanto eu gosto do novo final.”

No mês passado, “Spider-Man” tornou–se o primeiro espectáculo da Broadway desde “Os Produtores” a figurar na capa da revista “The New Yorker”. O cartoon de Barry Blitt, que também conseguiu a capa para “Os Produtores” em 2001, mostrava vários heróis feridos na enfermaria de um hospital. “Quando planeamos as nossas capas, interrogamo-nos sempre se o nosso milhão de leitores vai reconhecer o tema em questão”, diz Françoise Mouly, editora artística da “The New Yorker”. “Mas em pouco tempo o ”Spider-Man” já tinha notoriedade suficiente para que soubéssemos que a capa iria pôr as pessoas a rir. Até os produtores do espectáculo se riram; têm andado atrás de nós para comprar cópias das artes finais.”

Embora a maioria dos artistas e dos produtores de teatro protejam afincadamente os seus espectáculos, os do “Spider-Man” têm vantagens financeiras peculiares por serem alvos de troça. O musical, que combina uma personagem de BD altamente popular com a música de Bono e de The Edge, dos U2, está a gerar cerca de 1,3 milhões de dólares por semana de bilheteira (perto de um milhão de euros), o valor máximo atingido por um espectáculo da Broadway (exceptuando o êxito “Wicked”). É opinião generalizada, incluindo a de pessoas ligadas ao “Spider-Man”, que o espectáculo se perfila como um êxito de vendas de longo fôlego, semana após semana, em vez de ser dos que geram logo à partida um “bolo” proporcional aos enormes custos. Essa popularidade tem sido alimentada pela repercussão das anedotas, das trocas de impressões em jantares e festas e pela atenção dos meios de comunicação, no universo que rodeia este espectáculo tecnicamente ambicioso.

Posto isso, há também alguns adultos e crianças que simplesmente gostam do Homem Aranha e que querem ver gente pendurada em teias, ou que pensam que o espectáculo ao vivo pode ser uma experiência agradável. “As nossas vendas vão bem; continuam em alta, o que são boas notícias, mas não lhe posso arranjar uma boa explicação para a atracção que o espectáculo exerce noite após noite”, disse Michael Cohl, o produtor principal. “O que sei é que as pessoas falam do ”Spider-Man: Turn Off the Dark” a níveis sem precedentes.”

Philip Smith, o presidente da Shubert Organization, que possui ou aluga 17 dos 40 teatros da Broadway, diz que nunca viu um espectáculo tornar-se uma tal curiosidade. “Tornou-se um fenómeno, cujos motivos têm aparentemente pouco que ver com o espectáculo em si”, disse Smith.

Na plateia Os ferimentos sofridos pelos quatro actores geraram, no Inverno, grande parte da publicidade, incluindo a saída de uma das estrelas, Natalie Mendoza, que sofreu um traumatismo craniano nos bastidores e abandonou a produção no fim de Dezembro, depois de ter assinado um acordo de confidencialidade e de ter recebido um montante não divulgado. Mas, se o axioma segundo o qual toda a publicidade é boa publicidade beneficiou o musical, o que irá acontecer a “Spider-Man” quando ela esmorecer? Regra geral, os espectáculos da Broadway tornam-se êxitos porque os elogios e o entusiasmo passam de boca em boca pelos chamados “árbitros do bom gosto”, sejam eles críticos que louvaram peças como “Red” e “August: Osage County”, pais que contam aos vizinhos o quanto os seus filhos se divertiram a ver “O Rei Leão” ou “Wicked”, ou espectadores mais idosos que falam com os amigos sobre o prazer nostálgico que viveram com “Jersey Boys” ou “Mary Poppins”.

Mas tudo isto vai levar os amigos a verem o espectáculo? Alguns dos produtores teatrais veteranos dizem que não. “A factura de 65 milhões e o ambiente de circo que rodeia os ferimentos sofridos pelos actores ou os problemas técnicos do espectáculo são aspectos que geram interesse de curta duração”, diz Elizabeth McCann, produtora de espectáculos na Broadway desde meados da década de 1970 e já galardoada com vários Tony. “Mas acho que, a certa altura, as pessoas vão dizer de ”Spider-Man” que ”o rei vai nu” e os espectadores adultos vão começar a perder o interesse.”

Os produtores do musical estão a tentar prevenir-se contra essa eventualidade, acolhendo uma outra série de árbitros do bom gosto – celebridades – alguns dos quais são amigos de Bono e de The Edge. Jon Bon Jovi, David Bowie, Kevin e Nick Jonas, Julian Lennon, Sean Penn e Jerry Seinfeld são alguns dos que já viram o espectáculo. Kevin Jonas publicou uma mensagem no Twitter: “Acabo de ver o Spider-Man na Broadway; fantástico! Vão todos ver.”

Taymor e Bono, ambos amigos chegados de Oprah Winfrey, colaboraram com a “O: The Oprah Magazine” num longo artigo. Taymor dividiu-se entre conceder entrevistas e acolher visitantes famosos, como Rivers, enquanto continua a fazer alterações no espectáculo, mas diz já ter bloqueado o ruído cultural à volta d e “Spider-Man: Turn Off the Dark”. “Retirei há uns tempos os meus alertas Google sobre o espectáculo porque muitas das piadas e comentários são negativos, achei que era demasiado duro trabalhar rodeada de tanto veneno”, disse numa entrevista. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/103554-homem-aranha-na-broadway-preso-um-fio, a 11 de Fevereiro, em Jornal I

RT

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: