Conheça a Cultura Sub Pop…

Kurt Cobain... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago um artigo, que versa sobre a Sub Pop, e os discos nasceram desde 1979.

« Sub Pop. Uma história com 25 anos de discos

A história foi tramada para a Sub Pop e complicou as contas. No início (1979), o nome era o de uma fanzine que alertava a humanidade em geral para a existência de coisas musicadas bem distintas – e mais desafiantes, diziam – das que se escutavam nas estações de rádio americanas. Muito mais tarde, a 1 de Abril de 1988, Jonathan Poneman e Bruce Pavitt decidiram deixar os seus empregos para alugarem um pequeno escritório e afirmarem, de peito cheio, que a Sub Pop era a única actividade das suas vidas. Mas pelo meio, já as duas palavrinhas tinha servido de selo editorial para discos e coisas gravadas. A primeira delas? “Sub Pop 100”, uma colectânea de gravações bastardas, com 13 temas interpretados por gente como Steve Albini, Sonic Youth, Skinny Puppy ou Wipers Nothing. A primeira investida de uma das mais importantes editoras americanas do transição dos dois séculos, modelo de independência e de filosofia alternativa. Fazendo as contas, comemoram-se agora os 25 anos sobre o episódio.


Hoje, a Sub Pop acerta em muitas das apostas que assume. E carrega o estatuto de “se é editado por estes, ai então é coisa boa”. Mas para aqui chegar tiveram que gerar o grunge (com bandas como os Green River, Mudhoney, Soundgarden, TAD ou Nirvana), ultrapassar a ressaca que o mesmo deixou ao desaparecer, encarar dificuldades financeiras e assumir uma parceria com a multinacional Warner, manter a independência editorial e dar lições de bom gosto a meio mundo.


Hoje, a Sub Pop trabalha com gente como os Fleet Foxes, Wolf Parade, Avi Buffalo, Ruby Suns, Papercuts ou No Age. Bom seria que houvesse um manual com um título semelhante a “como repetir esta proeza – ou pelo menos tentar algo aproximado e ter resultados porreiros”. Aqui ao lado atiramos algumas pistas, às quais deve estar sempre agregado o princípio seguido por Poneman e Pavitt (que abandonou o projecto em 1996): como a Sun, a Motown ou a SST, as mais valias criativas locais foram o ponto de partida para um sucesso de fronteiras mais alargadas. No caso da Sub Pop, tudo começou em Seattle. Hoje é o que se vê. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/134305-sub-pop-uma-historia-com-25-anos-discos, a 4 de Julho de 2011, em Jornal I

RT

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: