Conheça o Paredes de Coura de 2011….

Paredes de Coura.... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago um artigo sobre o festival de Paredes de Coura…

« Paredes de Coura. Aqui não há pó. Só relva e boa música

Começa hoje o festival que deu fama à vila minhota. Se ainda não está convencido a ir, leia este texto e ficará. Resolvemos os seus dramas existenciais

O festival Paredes de Coura começou com uma conversa de amigos nas margens do rio Tabuão. “Éramos todos miúdos, estávamos a ver um concerto na praia fluvial e pensámos como aquele era o sítio ideal para fazer um festival”, recorda o director João Carvalho. “Agora o festival confunde-se com as nossas vidas.” Na organização do Paredes de Coura, que começa hoje a sua 19.ª edição, ainda estão os mesmos “miúdos” que na altura fundaram a empresa Ritmos. Desde então, o nome da vila minhota de 1500 habitantes ganhou fama internacional graças ao festival que quase a sustenta. “Os comerciantes daqui dizem-me que durante o evento ganham dinheiro para o ano todo. Só assim é que sobrevivem.”

Mesmo assim, João diz que é difícil arranjar patrocínios. “As marcas preferem eventos em Lisboa. Pior que o provincianismo é o provincianismo da urbe. O ano passado tivemos de ir a Madrid para arranjar a Heineken.” Este ano o patrocinador oficial é a Ritek. O nome pode parecer o de um desentupidor nasal, mas na verdade é o de uma empresa angolana. “Está ligada à produção de espectáculos”, revela João. “São os responsáveis pela organização do Luanda Jazz Festival, o melhor festival de Angola.”

Ao contrário de outros festivais, João garante que depois do fim desta edição “só se vai falar de bandas e do festival e não de pó ou acessos complicados. Aqui não há pó, é só verde.” Segundo ele, o campismo tem “condições excelentes” e vai ser vigiado pelos bombeiros e pela GNR. “Este ano há mais chuveiros e as sanitas são de porcelana.”

O festival é elogiado por quase todos que lá passaram e não estamos a falar das sanitas. Dave Grohl, vocalista dos Foo Fighters, tocou em Paredes de Coura em 2005 e disse que o festival tinha “o melhor alinhamento do ano” – Pixies, Kaiser Chiefs, Queens of The Stone Age, Nick Cave & The Bad Seeds… “Disse também que no palco tinha a sensação de que ia ser engolido pelo público”, conta João.

OK, CHEGA. JÁ ESTOU CONVENCIDO A IR MAS NÃO TENHO CARRO. DEVO IR EM PEREGRINAÇÃO ATÉ PAREDES DE COURA? Não será necessário tanto esforço. Se mora em Lisboa, Porto, Vila Real de Santo António, Lagos, Coimbra ou Braga tem ligação directa a Paredes de Coura através dos autocarros da Rede Expressos. Os horários podem ser consultados no site do festival (www.www.paredesdecoura.com). Pode também ir de comboio até ao Porto e apanhar a ligação do comboio regional até Valença do Minho. Aí, durante os dias do festival, há uma ligação de autocarro desde a estação de comboios até ao recinto. Se quiser tentar uma opção ainda mais económica – não vale ir nos transportes sem pagar bilhete – tente arranjar boleia no fórum do site do festival. Se há tópicos onde se discute “o melhor sítio para cagar em Paredes de Coura” – já agora as opiniões variam entre as casas de banho do centro de saúde e os cafés mais recatados da vila – porque não iniciar um tópico sobre boleias?

tenho problemas de costas e não quero dormir numa tenda. Já devia ter pensado nisso com mais antecedência, mas ainda assim, e a pensar no seu bem-estar nocturno, deixamos-lhe alguns contactos. Se o seu grupo é grande, opte por uma casa para oito pessoas colada aos chuveiros do recinto. Pelo menos não tem de pegar no carro. Por 35 euros/pessoa por dia arranja uma com quatro quartos, cozinha e casa de banho (91 654 62 95). Se prefere ficar num turismo rural, escolha a Quinta de Favaes (www.favaes. com). Pode ser um bom sítio para curar a ressaca no meio da natureza e longe da confusão do recinto. Uma casa rústica para dez pessoas custa 380 euros/noite. As residenciais mais baratas no centro da vila já estão cheias.

ainda assim… não quero ficar no campismo do recinto, mas não quero gastar muito dinheiro. A única hipótese é acampar. Pode fazer campismo selvagem, mas como não queremos que arranje problemas com a polícia, sugerimos-lhe que tente alugar um quintal. Nas casas da estrada principal há gente que aluga os quintais como se fossem parques de campismo por um preço simpático, como dez euros pelos quatro dias. Esteja atento quando vir uma casa com muitos carros no parque de estacionamento.

e durante o dia, o que se faz nesta terra? Compre um colchão insuflável (as bóias em forma de crocodilo estão na moda este ano) e fique a boiar na praia fluvial do Tabuão. No último a situação pode ser negra. Há sempre a piscina municipal.

tenho mesmo de comer hambúrgueres e cachorros do psicológico durante quatro dias? Só se quiser filmar algum documentário ao estilo “Super Size Me”. O Restaurante Albergaria tem pratos económicos a seis euros, o Café do Pi serve petiscos e no Café Pizzaria pode encontrar francesinhas a seis euros.

Mais algum conselho? Leve um impermeável. Não há ano em que não chove e para sexta-feira o serviço meteorológico do sapo.pt prevê “tempestades eléctricas”.

O Festival Paredes de Coura começa hoje e dura até sábado. O passe para os 4 dias custa 75 euros. Os bilhetes diários custam 40 euros. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/143549-paredes-coura-aqui-nao-ha-po-so-relva-e-boa-musica, a 17 de Agosto de 2011, em Jornal I

RT

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: