Os Hot Dog Mais Famosos de Cascais Estão Agora em Lisboa…

Os Melhores Cachorros de Cascais Agora em Lisboa Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago algo interessante, uma sugestão gastronómica, pelo menos naqueles dias em que vamos sair à noite, e no fim da mesma, o estômago está a protestar pois tem fome, ou seja, a sugestão é sobre os cachorros que se podiam deliciar em Cascais, agora estão mais perto, ou seja, estão em plena Lisboa, passo a transcrever o referido artigo, mas não vou tecer nenhum comentário ao mesmo.

«Os cachorros mais famosos de Cascais chegaram a Lisboa

Nasceram numa carrinha amarela na Boca do Inferno e agora estão no miradouro de São Pedro de Alcântara

Havia quem fizesse mais de 60 quilómetros de Lisboa até Cascais só para comer um cachorro na Boca do Inferno. Quem morasse mais perto, bastava-lhe correr no fim das aulas até à carrinha amarela onde se ouvia AC/DC e onde se faziam os melhores cachorros da zona e, quiçá, do mundo.

Renato Proença, de 60 anos, inventou a marca Hot Dog em 1988. “A ideia surgiu depois de uma viagem à Venezuela”, conta o seu sócio Teixeira, de 38 anos. “Quando estava lá a passar férias reparou nuns carrinhos que vendiam cachorros na rua e decidiu fazer o mesmo em Cascais.”

Há 22 anos, instalou uma carrinha no Mexilhoeiro, zona mais conhecida como Boca do Inferno, onde começou a vender um cachorro cheio de molhos, queijo e batatas fritas, dentro de um pão especial, parecido com pão de leite, feito na padaria Sacolinha, no bairro do Rosário. Depressa se tornou no grande êxito de Cascais – logo a seguir aos gelados do Santini. Renato não tinha mesas para sentar os muitos clientes. mas isso não era problema. Nas rochas da Boca do Inferno empoleiravam-se vários jovens com cachorros e molho a escorrer-lhes pelas mãos.

“Em 1997, o Renato decidiu abrir outro espaço no centro comercial Riade”, conta Teixeira. “Foi aí que me juntei ao negócio.” De um só cachorro, passaram a vender quatro: o normal, o completo (com ingredientes como couve branca e couve roxa), com chili e vegetariano. Os mesmos que ainda vendem hoje, mas noutros sítios. A carrinha e a loja no Riade ficaram entregues a António Novais, de 43 anos, um dos antigos sócios. Renato e Teixeira continuam a fazer cachorros, mas mudaram-se para o café Sobe e Desce, na Avenida Valbom, em Cascais, ao lado do Santini. Tal como os seus vizinhos, que deverão começar a vender gelados no Chiado já no próximo mês, os famosos cachorros de Cascais chegaram a Lisboa.

Desde a passada sexta-feira que os lisboetas têm um bom motivo para acabar com as dietas: o quiosque de baixo do miradouro de São Pedro de Alcântara – aquele que tem uma das melhores vistas de Lisboa – faz fast-food à moda de Cascais. A nova ementa do Wine Bar resultou de uma parceria entre os donos do quiosque e a Hot Dog Lovers, a marca dos cachorros de Renato.

Comer um hot dog completo com vista para o Castelo de São Jorge custa-lhe €4,20 – mais €0,60 do que pagaria em Cascais ou, por outro lado, metade da portagem que pagava para lá chegar. Já para não falar na gasolina…

Às sextas e sábados a esplanada está aberta até às 2 da manhã e é ideal para um cachorro tardio. Ao meio-dia, quando abre, costuma encher-se de turistas. “Nunca comi um tão bom”, diz um americano, depois de devorar um cachorro completo.»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/55180-os-cachorros-mais-famosos-cascais-chegaram-lisboa, a 14 de Abril de 2010, em Jornal I

Bom Apetite

RT

Anúncios