Bom Natal…

Dezembro 24, 2011

Desejo Bom Natal a Todos os leitores e seguidores!!!!

 

RT


Rolo de Carne Picada Recheado

Novembro 27, 2011

Por questões profissionais, tive que reduzir os posts que efectuava semanalmente, no entanto, vou tentar postar com mais regularidade, pois são muitas as solicitações de alguns seguidores, coisa que não tinha noção.

Hoje e por ser Domingo, o ultimo de Novembro de 2011, trago mais uma receita, que nos últimos tempos está em voga, e que tem surgido nas mais diversas superfícies comerciais.

Rolo de Carne... Fonte: http://www.receitasdecomidas.com.br

 

« Rolo de Carne Picada Recheado

Ingredientes para 6 pessoas:

  • 800g de carne de vaca picada
  • 100g de chouriço picado
  • 100g de bacon picado
  • 1 cebola bem picadinha
  • 2 dentes de alho bem picadinhos
  • 150g de fiambre fatiado
  • 150g de queijo flamengo fatiado
  • 1 ovo
  • Pão ralado q.b.
  • 2 folhas de louro
  • 250 ml de vinho branco
  • 250 ml de caldo de carne
  • Orégãos
  • 80g de margarina
  • Sal q.b.
  • Pimenta branca q.b.
  • Pimenta preta q.b.
  • Noz-moscada q.b.

Preparação:

1. Numa tigela, coloque a carne e tempere com sal, pimenta branca, pimenta preta, noz-moscada e orégãos.
Junte o chouriço, o bacon, os alhos, a cebola, o ovo e um pouco de pão ralado.
Misture tudo muito bem e junte pão ralado até a carne deixar de colar nas mãos.

2. Depois de tudo bem misturado, espalhe pão ralado numa folha de alumínio.
Por cima, espalhe muito bem a carne de forma a que fique um rectângulo.
Por cima da carne, espalhe as fatias de fiambre e as fatias de queijo.
Enrole o papel de alumínio na vertical, de forma a que fique um rolo e aconchegue muito bem.

Se quiser pode guardar no congelador ou no frigorífico.

3. Na hora de utilizar coloque o rolo (sem o papel de alumínio) num tabuleiro de ir ao forno untado com margarina.
Junte a margarina, as folhas de louro, o caldo de carne e o vinho branco.

4. Leve ao forno pré-aquecido nos 180º durante 50 minutos.

Depois da carne passada está pronto a servir.
Sirva o rolo cortado às fatias… »

 

In: http://www.saborintenso.com/f16/rolo-carne-picada-recheado-6/, a 26 de Novembro de 2011

RT


Conheça o Hyunday Veloster…

Setembro 26, 2011

Hoje e para se começar bem a semana, trago a sugestão de um novo automóvel, desta feita da Hyunday

« Romper com os conceitos tradicionais para criar e conquistar um nicho de clientes

A Hyundai tem no Veloster uma proposta original, com uma porta do lado do condutor e duas portas do lado contrário. É giro e funcional

 Nunca houve tantos construtores a lançarem automóveis destinados a nichos de mercado muito especiais como actualmente. A receita começou a intensificar-se na segunda metade da década de 1980, quando os construtores de viaturas todo-o-terreno chegaram à conclusão que a maior parte dos utilizadores de jipes, a maior aventura a que levavam os seus carros era subir os passeios nas cidades, e vá de aligeirá-los. Nasceram assim os SUV, já sem o robusto chassis em escada e sem caixas de redutoras, construídos a partir de plataformas já existentes na marca em automóveis de turismo.

Depois disso foram aparecendo variações à volta do tema, até que no início de 2007 a Nissan revelou o Qashqai, um conceito de automóvel que cruza um SUV com a funcionalidade de um carro de passageiros e com o ar mais agressivo de um desportivo. Foi um êxito.

Mais recentemente, a Citroën (com o DS3), a Honda (CR-Z), a Peugeot (RCZ) e a Renault (Mégane Coupé) também investiram em conceitos diferentes e o público aderiu. A Hyundai fez o mesmo com o Veloster, cruzando um desportivo com um coupé (visto do lado do condutor é a essa a imagem com que se fica, mas, se dermos a volta ao carro e formos para o lado do passageiro, o que teremos é a imagem de uma berlina de quatro portas).

Num spot de publicidade falado em holandês que anda pela internet é curioso o lema do carro: as portas do lado certo.

Todo o carro está bem pensado e desenhado, com interiores de boa qualidade, instrumentação bem posicionada e a posição de condução agradável e de fácil adaptação.

O maior óbice no capítulo da habitabilidade é a altura dos assentos traseiros ao tejadilho, que, como é um pouco cortado, obriga a que os passageiros com mais de 1,80 metros viajem com a cabeça muito próxima ou mesmo a roçar o tecto.

Como se imagina, o acesso aos bancos traseiros apenas se faz pela porta do lado do passageiro, uma porta de dimensões normais numa berlina compacta do segmento C, igual à porta dianteira desse lado. Já a porta do lado do condutor é maior, igual à de um duas portas, mas não permite o acesso normal à parte de trás.

O maior óbice, no entanto, é a motorização única que o Veloster tem, o motor a gasolina 1.6 de injecção directa, com 140 cv. Sabendo-se que no mercado europeu as mecânicas diesel são as preferidas por mais de metade dos utilizadores e que neste segmento essa preferência subirá até perto dos 80%. A inexistência desse tipo de propulsor pode restringir–lhe bastante as vendas. Segundo sabemos, aos responsáveis pela marca coreana nem sequer estão a pôr a hipótese de vir a lançar uma versão diesel, sendo muito mais provável que surja a versão 2 litros a gasolina a pensar no mercado norte-americano.

Em Portugal está disponível em dois níveis de equipamento, Confort e Style.

Na versão de entrada, que custa 22 880 euros, conta com luzes diurnas, faróis de nevoeiro, airbags frontais, laterais e de cortina, controlo de tracção e de estabilidade, pressão dos pneus, sensores de luz e chuva, alarme, ar condicionado, computador de bordo, volante com regulação em altura e profundidade, rádio com leitor de MP3 e porta auxiliar USB, Bluetooth com reconhecimento de voz e comandos no volante, pedais desportivos e vidros eléctricos à frente e atrás. A versão Style, disponível por 24 990 euros, acrescenta retrovisores com rebatimento eléctrico, banco do condutor com regulação eléctrica, cruise control e bancos parcialmente em pelo. Como extras há na versão Confort sensores de ajuda ao estacionamento traseiro e na versão Style sensores com câmara de vídeo, tecto panorâmico, sistema de navegação e bancos em pele. A caixa automática é também um extra e custa mais 2500 euros. »

In:  http://www.ionline.pt/conteudo/151372-romper-com-os-conceitos-tradicionais-criar-e-conquistar-um-nicho-clientes, a 23 de Setembro de 2011, em Jornal I

RT


Conheça o Paredes de Coura de 2011….

Agosto 18, 2011

Paredes de Coura.... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago um artigo sobre o festival de Paredes de Coura…

« Paredes de Coura. Aqui não há pó. Só relva e boa música

Começa hoje o festival que deu fama à vila minhota. Se ainda não está convencido a ir, leia este texto e ficará. Resolvemos os seus dramas existenciais

O festival Paredes de Coura começou com uma conversa de amigos nas margens do rio Tabuão. “Éramos todos miúdos, estávamos a ver um concerto na praia fluvial e pensámos como aquele era o sítio ideal para fazer um festival”, recorda o director João Carvalho. “Agora o festival confunde-se com as nossas vidas.” Na organização do Paredes de Coura, que começa hoje a sua 19.ª edição, ainda estão os mesmos “miúdos” que na altura fundaram a empresa Ritmos. Desde então, o nome da vila minhota de 1500 habitantes ganhou fama internacional graças ao festival que quase a sustenta. “Os comerciantes daqui dizem-me que durante o evento ganham dinheiro para o ano todo. Só assim é que sobrevivem.”

Mesmo assim, João diz que é difícil arranjar patrocínios. “As marcas preferem eventos em Lisboa. Pior que o provincianismo é o provincianismo da urbe. O ano passado tivemos de ir a Madrid para arranjar a Heineken.” Este ano o patrocinador oficial é a Ritek. O nome pode parecer o de um desentupidor nasal, mas na verdade é o de uma empresa angolana. “Está ligada à produção de espectáculos”, revela João. “São os responsáveis pela organização do Luanda Jazz Festival, o melhor festival de Angola.”

Ao contrário de outros festivais, João garante que depois do fim desta edição “só se vai falar de bandas e do festival e não de pó ou acessos complicados. Aqui não há pó, é só verde.” Segundo ele, o campismo tem “condições excelentes” e vai ser vigiado pelos bombeiros e pela GNR. “Este ano há mais chuveiros e as sanitas são de porcelana.”

O festival é elogiado por quase todos que lá passaram e não estamos a falar das sanitas. Dave Grohl, vocalista dos Foo Fighters, tocou em Paredes de Coura em 2005 e disse que o festival tinha “o melhor alinhamento do ano” – Pixies, Kaiser Chiefs, Queens of The Stone Age, Nick Cave & The Bad Seeds… “Disse também que no palco tinha a sensação de que ia ser engolido pelo público”, conta João.

OK, CHEGA. JÁ ESTOU CONVENCIDO A IR MAS NÃO TENHO CARRO. DEVO IR EM PEREGRINAÇÃO ATÉ PAREDES DE COURA? Não será necessário tanto esforço. Se mora em Lisboa, Porto, Vila Real de Santo António, Lagos, Coimbra ou Braga tem ligação directa a Paredes de Coura através dos autocarros da Rede Expressos. Os horários podem ser consultados no site do festival (www.www.paredesdecoura.com). Pode também ir de comboio até ao Porto e apanhar a ligação do comboio regional até Valença do Minho. Aí, durante os dias do festival, há uma ligação de autocarro desde a estação de comboios até ao recinto. Se quiser tentar uma opção ainda mais económica – não vale ir nos transportes sem pagar bilhete – tente arranjar boleia no fórum do site do festival. Se há tópicos onde se discute “o melhor sítio para cagar em Paredes de Coura” – já agora as opiniões variam entre as casas de banho do centro de saúde e os cafés mais recatados da vila – porque não iniciar um tópico sobre boleias?

tenho problemas de costas e não quero dormir numa tenda. Já devia ter pensado nisso com mais antecedência, mas ainda assim, e a pensar no seu bem-estar nocturno, deixamos-lhe alguns contactos. Se o seu grupo é grande, opte por uma casa para oito pessoas colada aos chuveiros do recinto. Pelo menos não tem de pegar no carro. Por 35 euros/pessoa por dia arranja uma com quatro quartos, cozinha e casa de banho (91 654 62 95). Se prefere ficar num turismo rural, escolha a Quinta de Favaes (www.favaes. com). Pode ser um bom sítio para curar a ressaca no meio da natureza e longe da confusão do recinto. Uma casa rústica para dez pessoas custa 380 euros/noite. As residenciais mais baratas no centro da vila já estão cheias.

ainda assim… não quero ficar no campismo do recinto, mas não quero gastar muito dinheiro. A única hipótese é acampar. Pode fazer campismo selvagem, mas como não queremos que arranje problemas com a polícia, sugerimos-lhe que tente alugar um quintal. Nas casas da estrada principal há gente que aluga os quintais como se fossem parques de campismo por um preço simpático, como dez euros pelos quatro dias. Esteja atento quando vir uma casa com muitos carros no parque de estacionamento.

e durante o dia, o que se faz nesta terra? Compre um colchão insuflável (as bóias em forma de crocodilo estão na moda este ano) e fique a boiar na praia fluvial do Tabuão. No último a situação pode ser negra. Há sempre a piscina municipal.

tenho mesmo de comer hambúrgueres e cachorros do psicológico durante quatro dias? Só se quiser filmar algum documentário ao estilo “Super Size Me”. O Restaurante Albergaria tem pratos económicos a seis euros, o Café do Pi serve petiscos e no Café Pizzaria pode encontrar francesinhas a seis euros.

Mais algum conselho? Leve um impermeável. Não há ano em que não chove e para sexta-feira o serviço meteorológico do sapo.pt prevê “tempestades eléctricas”.

O Festival Paredes de Coura começa hoje e dura até sábado. O passe para os 4 dias custa 75 euros. Os bilhetes diários custam 40 euros. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/143549-paredes-coura-aqui-nao-ha-po-so-relva-e-boa-musica, a 17 de Agosto de 2011, em Jornal I

RT


Agenda Para o Fim de Semana….

Julho 16, 2011

Agenda de Fim de Semana... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago algo que considero interessante, e pode mesmo ser bastante útil, trata-se nada mais, nada menos que a agenda de fim de semana…

« Agenda de fim-de-semana

Concertos com fartura, festivais que nunca mais acaba, pó do campismo. Ah… O_Verão. Mesmo sem calor continua a encher os cartazes culturais de festas e música. Mas um fim-de-semana não se deve resumir a isso. Há muito mais. Cinema, exposições, mercados biológicos e dança. Que tal um baile vienense? Ou uma exposição sobre Pina Bausch? Basta seguir as nossas sugestões, escolher o que lhe apetece e, se não gostar, pode reclamar connosco

 música
Ale Möller Band
Centro de arte de ovar
às 22h00
preço: 5€

Se ainda não viu os concertos do Festim, apresse-se. Hoje_é dia de sons étnicos. Os músicos vêm da Suécia, da Grécia, do Senegal, do Canadá e do México. Uma salada de frutas musical pela primeira vez em Portugal.

moby
Cabedelo, Vila Nova de Gaia
preço: de 25€ a 50€

Festivais há muitos e o difícil é escolher. O Marés Vivas é mais um a concorrer por grandes nomes. Moby é um deles. Com novo álbum, “Destroyed”, o músico norte-_-americano que toca teclas, baixo e guitarra mexeu nos sons electrónicos e deu-nos algo novo. O primeiro álbum é de 92, por isso já anda nisto há muito tempo. Outros nomes do cartaz são Skunk Anansie e Expensive Soul.

uma bizarra salada
Teatro municipal de são luiz, lisboa
às 21h00
preço: entre 10€ e 20€

Tem música? Tem, com a Orquestra Metropolitana de Lisboa. Tem textos e personagens? Tem, de Karl Valentim, com Bruno Nogueira e Luísa Cruz, orientados por Beatriz Batarda. A orquestra em convulsão, o maestro irritável e duas personagens insólitas. Uma salada a atirar para o bizarro.

exposições
Tributo a Pina Bausch
Corinthia Hotel, Av. Columbano Bordalo Pinheiro, Lisboa, Das 15h00 às 24h00
preço: Entrada Livre

No segundo aniversário da morte de Pina Bausch, Conceição Ferreira presta homenagem à bailarina e coreógrafa alemã com uma série de 20 quadros, pintados a óleo e acrílico, cheios de luz, movimento e força.

Confrontos, Bosch_e o círculo
Museu Nacional de arte antiga, r. das Janelas Verdes, lisboa. Até às 18h

Combate de titãs organizado pelo Museu Groeninge, na Bélgica. De um lado temos o tríptico “As Tentações de Santo Antão”, de Bosch, que está no museu em Lisboa, com “Juízo Final” e o tríptico de “As Tribulações de Job”, que pertencem ao museu belga. Bosch ganha sempre.

dança
Drácula
Cineteatro avenida, Castelo Branco
às 22h
preço: 10€

A VORTICE.Dance Company é a companhia responsável por esta interpretação da história do Drácula. Cláudia Martins e Rafael Carriço são os coreógrafos.

Cinema
a maldição do faraó
Quinta das conchas, alta de lisboa
às 21h45
preço: entrada livre

O ano é 1912 e Adéle Blan- Sec é uma jovem e corajosa repórter que tem a mania de meter o bedelho em tudo. A heroína de banda-desenhada salta para o cinema pela mão do realizador Luc Besson.  Com Mathieu Amalric, Louise Bourgoin, Gilles Lellouche.

música
MÁRIO LAGINHA E CONVIDADOS
Serralves, porto
às 18h00
preço: 10€

O ténis do Parque de Serralves vai transformar-se em palco para receber um concerto de Mário Laginha._E o pianista não vai sozinho: traz Julian Arguelles no saxofone e Helge Norbakken na percussão. Juntos vão interpretar temas originais.

The Strokes
Herdade do cabeço da flauta, aldeia do Meco
às 19h00
preço: 45€

É um cartaz de encher o olho e de alegrar muito fã de música. O dia de hoje é de fácil consumo: ora veja as prioridades. The Strokes encerra o dia e as massas agradecem. Mas antes não se esqueça dos Elbow, de Brandon Flowers, The Vacines e, claro, Slash.

lura
centro cultural de Belém, lisboa
Às 21h00
preço: de 5€ a 10€

O CCB_Fora de Si traz muitos e bons nomes a Portugal. Hoje é dia de Lura, nascida em terras lusas mas que foi beber a Cabo Verde as maiores influências musicais. Na bagagem traz “Eclipse”.

dança
Baile vienenses
largo são carlos, lisboa
preço: entrada livre

A magia dos bailes recriada em plena rua de Lisboa, vale a pena sim senhor. Arranje um par ou então aventure-se a conhecer algum dos interessados na dança. Mas não se esqueça de reservar. Os Bailes Vienenses são uma iniciativa da Opart e da Embaixada da Áustria em Lisboa.

exposições
my choice
espaço fundação edp, rua ofélia diogo da costa, 39, porto
das 12h00 às 19h00
preço: entrada livre

As obras são da colecção do British Council, mas a escolha é da pintora e artista plástica Paula Rego. Ao mesmo tempo poderá ver a exposição “A Caçadora Furtiva”, com pinturas e desenhos da artista.

música
Charles Bradley & The Budos Band
Parque Marechal carmona, cascais.
às 21h
Preço: 30€

Jazz todos os dias não sabe o bem que lhe fazia. Dizemos nós que fazia bem à saúde_e à disposição. Também pode funcionar como terapia relaxante ou retiro espiritual._O Cool Jazz Fest começou no início do mês e vai até 28 Julho. Muitos vão passar por lá. Charles Bradley teve como ídolo James Brown e só depois de uma longa travessia do deserto foi descoberto, num clube de Brooklyn, quando usava o nome artístico de Black Velvet.

teatro
heDDa gabler
Fundação escultor José Rodrigues, Rua da fábrica social, porto
às 21h30
preço: 7€

É “Hamlet” em versão de mulher. O drama de Henrik Ibsen é para ver bem acompanhado, não vá a peça dar-lhe para a depressão e depois é uma chatice. Hedda é uma recém-casada jovem e frustrada. Vive rodeada pelo tédio e apoquenta-se muito com as coisas em geral. Ainda assim, sonha muito e quer ser uma radical. Até que consegue, mas não no bom sentido. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/137037-agenda-fim-de-semana, a 15 de Julho de 2011, em Jornal I

RT


Conheça o Novo Grupo de Mick Jagger…

Julho 4, 2011

MIck Jagger... Fonte:http://www.ionline.pt

Hoje trago um artigo que passa pelo rei do rock, de seu nome….

« Mick Jagger e Dave Stewart fundaram um novo grupo, os SuperHeavy

Mick Jagger, vocalista dos históricos Rolling Stones, e Dave Stewart, dos Eurythmics, fundaram um novo grupo, os SuperHeavy, que editará a 19 de setembro um álbum de originais, revelou a editora Universal.

Deste supergrupo fazem parte também a cantora soul Joss Stone, o cantor reggae Damian Marley e o compositor indiano A.R.Rahman, responsável por dezenas de bandas sonoras para cinema, sendo a mais conhecida no Ocidente a do filme “Quem quer ser Bilionário?”

O álbum só sairá a 19 de setembro, mas na próxima semana será divulgado o primeiro single, intitulado “Miracle Worker“.

De acordo com a editora, em seis dias o grupo escreveu 26 canções com o contributo artístico de cada um dos músicos, e as gravações decorreram em Los Angeles (Califórnia), França, Turquia, Caraíbas e Índia.

 

A notícia da criação deste grupo já andava a circular nos media há algumas semanas, por juntar músicos tão distintos.

 

Mick Jagger declarou em maio à revista Rolling Stone que o disco será “um bocado estranho, diferente de qualquer álbum que estejam à espera”, porque reúne sonoridades do soul à música indiana.

 

A ideia de formar os SuperHeavy partiu de Dave Stewart, fundador dos Eurythmics, depois de ter ouvido “três sistemas de som a tocar ao mesmo tempo”, disse Mick Jagger.

 

A capa do álbum de estreia é assinada pelo artista norte-americano, Shepard Fairey, que ficou conhecido por ter feito o cartaz “Hope”, para a campanha presidencial de Barack Obama, em 2008.

 

Quanto a uma possível digressão dos SuperHeavy, tudo dependerá dos planos de Mick Jagger e dos Rolling Stones, que cumprem em 2012 os 50 anos do primeiro concerto, dado a 12 de julho de 1962 em Londres. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/133411-mick-jagger-e-dave-stewart-fundaram-um-novo-grupo-os-superheavy, a 1 de Julho de 2011, em Jornal I

RT


Bolo de Laranja Molhadinho….

Maio 1, 2011

Bolo de Laranja Molhadinho... Fonte: http://www.aventalengomado-marita.blogspot.com

A Receita deste Domingo, é Bolo de Laranja Molhadinho, passo a partilhar a mesma com os leitores.

« Ingredientes

  • Ovos: 4
  • Açúcar: 2 1/2 chavenas de chá
  • Farinha: 2 chavenas de chá
  • Fermento: 3 1/2 colheres de chá
  • Sumo de laranjas médias: 2
  • Raspa laranja: 1/2

Preparação

Bater as gemas com o açúcar até fazer bolinhas. Juntar a farinha, o fermento, a raspa da laranja e o sumo. Por fim, juntar as claras em castelo. Numa foma de buraco deitar a massa,levar ao forno pré-aquecido a 160º e verificar a cozedura com a técnica do palito. Depois de estar cozido deita-se num tachinho o sumo de uma laranja com 3 colheres de sopa de açúcar e leva-se ao lume até desaparecer por completo o açúcar. Rega-se o o bolo com a calda. »

In: http://sabores.sapo.pt/receita/bolo-de-laranja-molhadinho, a 30 de Abril de 2011

RT