Conheça o Blogue de Uma Empregada de Mesa…

Setembro 30, 2010

Blogue de Uma Empregada de Mesa... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje e por ser ultimo dia do mês, e no decorrer do dia de ontem, o nosso primeiro ministro ter apresentado as medidas de austeridade, trago algo de humor, e passo a apresentar o blogue de uma empregada de mesa, vou transcrever a referida reportagem, onde é apresentado o referido blogue.

« Pssht ó menina! Blogue de uma empregada de mesa

O blogue já deu em livro. Pssht… ó menina! relata as aventuras de uma empregada de mesa num restaurante de Lisboa

Vera Agostinho é empregada de mesa num restaurante em Lisboa e em Julho de 2008 criou o blogue Pssht ó menina! para catarse e entertenimento dos clientes… online. E até os patrões são leitores assíduos.

Os posts em jeito de crónica humorística, relatam o dia-a-dia e os pensamentos da “menina”, que até já se sentou no sofá do 5 para a meia noite. Depois do programa, apenas um cliente a reconheceu no restaurante.

O livro, que demorou apenas dois meses a ser preparado após o convite da editora, foi lançado no dia 28 de Julho, pela Fonte da Palavra.

Entrada do dia 10 de Agosto de 2010:

“se a vida te dá limões faz limonada mas só se não te der muito trabalho

já alguma vez pensaram o que aconteceria num restaurante se, em pleno agosto, os empregados decidissem todos pôr-se a andar? seria mau, muito mau. e se todos se decidissem pôr a andar menos um? seria menos mau, pois. mas e se esse um fosse você? epá isso seria muita falta de sorte né. pois foi.
foi mesmo muita falta de sorte que a minha compincha tenha decidido ir ser gamela em itália porque lá é que é buono. também foi falta de sorte que o outro tenha decidido que era hora de voltar à dieta do feijão com arroz lá no brasil. e que a outra tenha decidido simplesmente não aparecer mais, por razões que só ela e deus sabem.
e assim fiquei eu com três novos colegas a quem tenho de explicar tudinho: aqui é onde se mete as colheres, aqui é o lixo, aqui ficam os guardanapos, aqui as palhinhas, aqui o açúcar. e depois o restaurante enche. e eles começam: os guardanapos ficam onde? cadê o açúcar? fechas esta conta? não percebi o que o senhor pediu! onde estão as palhinhas? e a cozinha começa também: olha pediram isto mal! olha levaram isto mal! olha não percebo o que é que ele quer!
e depois preciso de uma grade de águas. e onde é que ficam? aiii, deixa estar que eu vou buscar!
e pedem 3 cappucinos: olha que estás a fazer isso mal não é assim. e como é que é? aiii, deixa estar que eu faço!
e olha estão a chamar na mesa 2. e que mesa é essa? aiii, deixa estar que eu vou lá!
e chega-se ao fim do turno e digo: ena, hoje foi puxadote! -aiii, não achei não!
agora quando chega a hora do lodo já não basta uma troca de olhares com o colega para ele perceber que o casal não quer sobremesa. não basta levantar o braço para o colega perceber que preciso de gelo no bar. e não basta eu meter-me aos gritos que ninguém percebe que eu preciso de ir mijar e alguém tem de me substituir.
e depois os clientes à espera. e os pratos trocados. e eu descabelada e a bufar que ainda por cima estão 32º às 10 da noite. e explico ao outro como se pede uma pizza e coiso e tal. e depois vem ele outra vez: explica de novo. meu: vens aqui a pizzas, metes à escolha, voltas atrás, metes os ingredientes, como não há cebola voltas atrás, metes azeitonas, vais às massas carregas no perguntar ao funcionário, voltas a pizzas pões a dividir, vens ao extras que estão na parte das sopas e metes extra queijo. mas qual é a dificuldade meu?!
enfim, isto com o tempo vai lá. mas entretanto já lá vão 23 horas de trabalho em dois dias, sem folga prevista. e eu já fartinha de ouvir o meu nome a toda a hora. e ainda é 3ª feira e já tenho mais dois calos e uma dor na espinha. e quando começo a ver espanhóis a entrar sem parar só me apetece é chorar e chamar pela mãezinha.
mas se eu sobreviver a isto já fico feliz. se isso acontecer até juro nunca dizer a um cliente que não há limonada só porque não me apetece espremer limões. não é que eu já tenha feito isso. nãã. nem pensar. euuu?! nunquinha.” »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/64856-ponha-mesa-o-blogue-da-semana-e-culinaria, a 18 de Agosto de 2010, em Jornal I

Vale a Pena!

RT

Blogue de Uma Empregada de Mesa… Fonte: http://www.ionline.pt

Conheça as Fraudes Mais Comuns da Internet…

Setembro 20, 2010

As Fraudes mais Comuns da Internet... Fonte: http://www.academictech.doit.wisc.edu

Hoje por ser inicio da semana, trago um artigo que li sobre as fraudes mais comuns que acontecem na internet, vou transcrever a respectiva notícia.

« Conheça as fraudes mais comuns na Internet

As burlas ‘online’ mais eficazes continuam a inspirar-se em velhos esquemas criados há 10 anos. Descubra as 7 fraudes mais comuns.

Da Rússia com amor.” É título de filme e podia ser o remate de um e-mail enviado por qualquer jovem russa, apaixonada pelo seu destinatário português e pedindo ajuda financeira para comprar o bilhete de avião que lhe permita encontrarem-se.

Podia ser o início de uma grande história de amor, mas é só mais uma fraude pela internet.

À semelhança do “esquema nigeriano”, a burla mais conhecida feita através de e-mail – “o esquema das namoradas” – pode apelar ao coração, mas o objectivo é o mesmo: “enganar os utilizadores, roubando-lhes quantias que podem chegar aos milhares de euros”, conta Francisco Leitão, da Panda Security, ao Diário Económico. A empresa reuniu as dez maiores ciber-fraudes dos últimos dez anos (ver caixas) e concluiu que o ‘modus operandi’ é sempre igual. “O contacto inicial é realizado por e-mail ou através de redes sociais e a potencial vítima é tentada a responder por e-mail, telefone ou fax. Ao conseguirem captar este interesse, os criminosos tentam ganhar a confiança da vítima para depois solicitar determinada quantia sob os mais variados pretextos”, explica Francisco Leitão.

Questionado sobre que cuidados ter para não ser vítima destas fraudes, Francisco Leitão aponta três regras básicas: ter um bom anti-vírus, manter o senso comum e não confiar cegamente na internet. “Muitas destas mensagens são eliminadas e classificadas como indesejadas pelas soluções de segurança com anti-spam; é igualmente importante encriptar a informação contida no seu disco rígido”. Acima de tudo, “o senso comum é sempre o seu melhor aliado contra este tipo de fraude. Ninguém dá nada sem algo em troca e o amor à primeira vista na internet é uma possibilidade muito remota”, sublinha o responsável da Panda. Além disso, e mesmo que tenha a tentação de ceder à proposta de negócio, o utilizador deve sempre fazer um contacto no “mundo real”.

Caso se veja envolvido numa fraude pela internet, a melhor solução é mesmo contactar as autoridades. “Mesmo que a resolução deste tipo de crimes seja complexa, as autoridades legais estão cada vez mais preparadas para lidar com cibercrimes”, conclui Francisco Leitão.

Também Timóteo Menezes, responsável pela área de segurança da Symantec, aponta vários exemplos (ver caixa) para os utilizadores se protegerem das burlas cibernéticas. Mas, uma vez mais, o senso comum deve prevalecer. “Não divulgar ‘passwords’ ou dar informação pessoal desnecessariamente, não abrir anexos ou ‘links’ de destinatários desconhecidos ou não solicitados e manter informações financeiras e confidenciais em segurança”, reforça.

Caso seja apanhado por um esquema destes, além de contactar de imediato as autoridades, o responsável aponta que os utilizadores não se devem esquecer de alertar a entidade afectada, “como o banco, por exemplo, se a fraude for financeira e tiver a ver com um cartão de crédito emitido por essa entidade”. Mais: deve mudar ‘passwords’, “limpar” o computador para eliminar potenciais vírus e instalar um anti-vírus.

Famosos fraudulentos
Se costuma procurar informação sobre os seus actores preferidos é melhor pensar duas vezes. Um estudo da McAfee também seleccionou os dez famosos associados a páginas de internet com vírus perigosos.

A actriz Cameron Diaz é a rainha do ‘malware’ (um software destinado a infiltrar-se num PC alheio), mas Brad Pitt ou a modelo Heidi Klum não lhe ficam atrás. O sistema é simples: são enviadas imagens por e-mail que, uma vez abertas, permitem o acesso a ‘passwords’ de computador e correio electrónico, a redes sociais e, nalguns casos, até de a contas bancárias.

Os esquemas de ‘phishing’ (fraude caracterizada por tentativas de adquirir informações sigilosas), em que os piratas informáticos “pescam” (‘phish’) os dados dos utilizadores, são cada vez mais comuns. A Caixa e o Montepio Geral, por exemplo, tem sido alvo de uma destas manobras e já colocaram os clientes de sobreaviso. O Paypal, o eBay, o HSBC e o Facebook são os “reis” do ‘phishing’, segundo um relatório da BitDefender. Sem surpresa, as instituições bancárias são os alvos preferidos dos piratas informáticos, representando cerca de 70% das mensagens de ‘phishing’.


As 7 fraudes mais populares:

Esquema nigeriano
É uma das mais antigas fraudes utilizadas pela internet. O utilizador recebe um e-mail de alguém de fora do país – normalmente da Nigéria, daí o nome do esquema -, que necessita de transferir uma soma avultada de dinheiro e garante uma recompensa financeira significativa pela ajuda no processo. Pede apenas um adiantamento para ajudar a pagar as taxas bancárias. Após o envio deste valor, em torno dos mil euros, o contacto desaparece para sempre e, escusado será dizer, não se recebe qualquer compensação financeira pela “ajuda” prestada.

Namoradas
Uma jovem, normalmente da Rússia, “descobre” o endereço de e-mail do utilizador e demonstra interesse em conhecê-lo. A Panda diz que são sempre jovens e mostram-se desejosas para visitar o país do destinatário da mensagem e conhecê-lo pessoalmente, após declarar uma paixão por este. Depois de alguns e-mails trocados, pede para visitá-lo no seu país com o objectivo de o conhecer. Posteriormente, pede algum dinheiro para bilhetes, vistos e burocracias, cerca de mil euros. Caso o utilizador “caia” neste esquema, o dinheiro desaparece e a rapariga russa também.

Ofertas de emprego
Uma mensagem proveniente de uma empresa estrangeira está a recrutar agentes financeiros. O trabalho é simples e possível de ser realizado a partir de casa, com promessas de três mil euros em troca de apenas três a quatro horas de trabalho/dia. Ao aceitar as condições, são solicitados dados bancários do utilizador, que estará a receber dinheiro roubado de outras contas bancárias por parte dos cibercriminosos. O dinheiro é transferido para a conta do utilizador burlado, a quem é pedido que transfira o dinheiro recebido. Em caso de investigação, este utilizador será considerado cúmplice.

Lotarias falsas
Esta fraude é em tudo muito semelhante ao esquema nigeriano (de que falámos na primeira caixa). É recebido um e-mail indicando que o utilizador foi vencedor da lotaria. Nesse mesmo e-mail são solicitados os seus dados pessoais para se realizar a transferência do valor do prémio. Tal como no esquema nigeriano, os burlões pedem o envio de um adiantamento para cobrir as despesas bancárias, de cerca de mil euros. Claro que o valor da suposta lotaria nunca chega à conta bancária do utilizador burlado.

Facebook/Hotmail
Tem-se tornado cada vez mais popular nos últimos anos. Os criminosos conseguem os dados necessários para acederem a contas do Facebook, Hotmail, ou outras redes sociais. Modificam as ‘passwords’ para impedir o utilizador legítimo de aceder à sua conta, e enviam uma mensagem a todos os contactos em nome do utilizador a informar que se encontra de férias (Londres é um destino escolhido com frequência pelos burlões) e que foi roubado. Como tal, pede ajuda aos contactos para que lhe transfiram
entre 500 e mil euros para poder pagar o hotel.

Compensações
Este é um pretexto mais recente que tem origem no esquema nigeriano, a base de muitas fraudes desenvolvidas posteriormente. O e-mail refere que foi constituído um fundo para compensar vítimas da fraude nigeriana e que o endereço do utilizador se encontra listado entre os possíveis afectados. É oferecida uma compensação (por vezes chega a um milhão de euros) mas, tal como no esquema original, é necessário pagar adiantamento de cerca de mil euros para a cobertura das taxas bancárias para se realizar este pagamento.

Enganos
Muito popular nos últimos tempos devido à crise financeira. O contacto é realizado com alguém que tenha publicado, em classificados, a venda de uma casa, automóvel ou qualquer outro bem. Os burlões contactam o responsável pelo anúncio e concordam em comprar esse bem, enviando rapidamente um cheque, sempre com um valor superior ao acordado. Em seguida solicitam ao vendedor a devolução da diferença, mas o cheque não tem cobertura, o bem permanece por vender e a vítima perde o dinheiro devolvido. »

In: http://economico.sapo.pt/noticias/conheca-as-fraudes-mais-comuns-na-internet_99198.html, a 17 de Setembro de 2010, em Diário Económico.

Muito Cuidado!

RT


Cuidados Que Se Deve Ter Com o Facebook…

Setembro 3, 2010

Cuidados com o Fecebook... Fonte:www.info.abril.com.br

Hoje trago uma reportagem que saiu num diário da nossa praça e que versa sobre os ataques informáticos, nomeadamente às redes sociais, vou transcrever a referida reportagem.

« Tem Facebook? Cuidado com os ataques de phishing

O Facebook é o quarto site mais afectado com ataques de phishing logo a seguir ao PayPal, eBay e HSBC, segundo o relatório da empresa de segurança BitDefender para a primeira metade de 2010.

Segundo a empresa, assistiu-se a um aumento considerável de “malware” (software malicioso), com o Mundial de Futebol e com as inundações da Guatemala, uma vez que, estes foram os principais alvos para lançar os ataques.

O Trojan.AutorunINF.Gen (11%) foi considerado o vírus mais activo, neste primeiro semestre, já que se espalha rapidamente e de forma muito eficaz através dos discos e dispositivos de armazenamento removíveis, executando ficheiros maliciosos.

De acordo com os mesmos dados, o  spam, (mensagens não solicitadas “enganosas”) também sofreu um aumento, representando cerca de 86% de todas as ameaças, devido sobretudo ao spam farmacêutico que aumentou de 51% para 66%.

A Rússia e a China estão no topo da lista dos países que albergam mais software malicioso com 22% e 31% respectivamente.

O relatório concluiu ainda que o Facebook – a superar os 400 milhões de utilizadores – irá ser alvo de mais ataques, já que a maioria dos autores de malware irá seguramente centrar-se nas plataformas de redes sociais para lançar as suas novas criações. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/76125-tem-facebook-cuidado-com-os-ataques-phishing, a 31 de Agosto de 2010, em Jornal I

Muito Cuidado!

RT


Como Proteger o Computador de Vírus… Veja Aqui Alguns Conselhos…

Agosto 12, 2010

Como se Proteger dos Virus Informáticos Fonte: http://www.guiadicas.net

Hoje trago uma notícia sobre cuidados que se devem ter com os computadores, nomeadamente os computadores pessoais e os incidentes com vírus, vou transcrever a referida reportagem.

«Como saber se o PC está infectado

É cada vez mais difícil detectar uma infecção num computador. Saiba como diagnosticá-la e o que fazer

Quando o vírus Conficker começou a infectar milhões de computadores em todo o mundo, há cerca de ano e meio, um novo fenómeno saltou para a ribalta na internet: a venda de falsos antivírus. O Conficker protagonizou a maior infecção em massa desde 2003 e foi o isco de que os piratas precisavam para dar impulso ao novo “negócio”.

Segundo a empresa especialista em segurança Symantec, a venda de antivírus falsos é uma das maiores ameaças do momento. O utilizador paga por um produto que não só não protege, como “abre” as portas do PC à sua utilização remota. Esta prática, conhecida por “rogue”, também acontece nos antivírus gratuitos. Apesar de haver óptimos produtos grátis para proteger o seu computador, o melhor é investigar duas vezes antes de escolher.

Um destes exemplos é o AntivirusLive. O design do programa está tão polido e semelhante aos produtos Live da Microsoft que qualquer pessoa pode ser enganada. Pior que tudo, é difícil de remover. Outros exemplos de “rogue” são o Advanced Virus Remover e o Internet Security 2010.

O que fazer Já não é tão fácil como antes perceber se o PC está infectado. A Kaspersky Labs avisa que “mais do que nunca, os autores de vírus, worms, trojans e spyware tentam tudo para esconder o código e ocultar o que os seus programas estão a fazer num computador infectado”. Como resultado, um utilizador pode andar meses sem perceber que algo está errado. Basta que atribua os problemas enumerados na lista (ver ao lado) a erros das aplicações ou à idade do computador.

Para quem reconhecer vários destes sintomas no PC – elaborados com base em alertas da Panda Security e da Kaspersky – o ideal é agir rapidamente. Como? A primeira coisa a fazer é desligar a internet, para cortar o acesso remoto ao computador. De seguida, se o sistema operativo não arrancar, opte pelo “Safe Mode” – disponível através da tecla F8. Uma vez dentro do PC, verifique se o antivírus está actualizado – use outro computador para descarregar actualizações necessárias. Faça o scan total e siga as instruções do programa antivírus – isto pode demorar bastante tempo. Por fim, não é má ideia dar uma limpeza no PC, eliminando ficheiros desnecessários e software não licenciado. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/73324-como-saber-se-o-pc-esta-infectado, a 11 de Agosto de 2010, em Jornal I

Bons Cuidados!

RT


Conheça a Lista dos 1000 Sites Mais Visitados…Conheça Aqui os Detalhes da Versão de Junho de 2010

Junho 11, 2010

Lista dos 1000 Sites mais Visitados... Fonte: http://www.academictech.doit.wisc.edu

Hoje e para começar bem a semana, trago um artigo, sobre os 1000 sites mais visitados a nível mundial, passo a transcrever o referido artigo, no entanto, não vou comentar o mesmo.

« Quem lidera a lista dos mil sites mais visitados no mundo?

Facebook ocupa o primeiro lugar. Twitter está mais longe, na 18ª posição

Sem surpresas, é o Facebook que lidera a lista dos sites mais visitados em todo o mundo. O top dos mil sites mais concorridos foi divulgado pela Google, num relatório designado Ad Planner Top 1000 Sites.

Com 540 mil visitantes únicos e com um alcance global de 35%, o livro de caras chegou aos 570 mil milhões de pageviews, só no mês de Abril.

No pacote das redes sociais, o Twitter ocupa uma posição mais modesta: está em 18º lugar, segundo este relatório que tem em consideração apenas os visitantes únicos que usaram o motor de busca da Google para chegar ao site pretendido.

O MySpace está na 26ª posição e o Flickr no 31º lugar. Outros sites em destaque são o Yahoo.com, o segundo mais visitado, com 70 mil milhões de pageviews e o live.com com 39 mil milhões. A completar o top5 estão a Wikipedia e o MSN.

O relatório Ad Planner Top 1000 Sites é publicado todos os meses, mas não tem em linha de conta sites só para adultos, redes de anúncios e domínios com conteúdo vedado ao público.»

In: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/facebook-twitter-myspace-redes-sociais-internet-agencia-financeira/1166703-1728.html, a 31 de Maio de 2010, em Agência Financeira.

Boas Viagens Pela Internet!

RT


Google Muda a Imagem… Veja Aqui os Detalhes…

Maio 7, 2010

Google Muda de Imagem... Fonte: http://tecnocratadigital.files.wordpress.com

Hoje e para começar bem o fim semana, trago uma sugestão de cariz informático, passo a transcrever uma noticia que saiu num diário da nossa praça, e que fala nas mudanças que estão a acontecer no mais famoso motor de Busca , neste caso, o Google.

« Google mudou. Os resultados da busca nunca mais serão os mesmos

O aspecto das páginas do Google Search está diferente e até o logotipo perdeu a sombra e ficou mais brilhante

Se gosta do aspecto que as páginas do Google têm quando faz uma busca online, prepare-se para se despedir dele. O Google Search está a sofrer alterações significativas desde ontem e nunca mais terá o mesmo aspecto. Abra uma página de busca da Google e olhe para o logotipo da empresa que todos usam e em que aprenderam a confiar: nota alguma coisa de diferente? Sim. O sombreado desapareceu, o corpo das letras “emagreceu” e está mais brilhante. Porquê? Apeteceu-lhes. A Google gosta de refrescar a sua imagem de tempos a tempos e decidiu polir o seu logo.

“Nós compreendemos que as mudanças são difíceis e que uma parte dos nossos utilizadores vai ser mais resistente à diferença”, admitiu Nundu Janakiram, gestor de produto das buscas da Google, durante uma conferência telefónica. Mas mesmo assim, a empresa decidiu que não será possível voltar a usar as páginas como foram até agora. E quais são as diferenças? Tudo se passa na parte esquerda do ecrã.

Estas foram palavras que Nandu Janakiram usou várias vezes para caracterizar a nova página de resultados da Google. A ideia é que o painel do lado esquerdo que vai aparecer sempre que se fizer uma busca (semelhante àquele que já aparece na parte de notícias) apresente ferramentas úteis e simples para facilitar o trabalho do utilizador. O interessante é que estas ferramentas mudam conforme o tipo de pesquisa que o cibernauta estiver a fazer.

Alguns exemplos são a triagem por data: é possível encontrar informações sobre o concerto da Madonna em Portugal em 2008, mas excluindo resultados anteriores a esse ano. Ou se estiver a pesquisar sobre um apresentador que também é autor poderá aceder à ferramenta “Livros” que se encontrará do lado esquerdo.

Outra novidade é a possibilidade de marcar resultados favoritos, tal como o “boomark” de um site. E ainda um quadrado com resultados semelhantes relacionados – bandas que surgiram na mesma altura dos Rolling Stones, por exemplo.

É possível que algumas pessoas não gostem do “ruído” visual, mas Nandu garante que este é “o próximo passo” na evolução da busca. As reacções dos utilizadores dirão se ele tem razão. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/58577-google-mudou-os-resultados-da-busca-nunca-mais-serao-os-mesmos, a 06 de Maio de 2010, em Jornal I

Boas Pesquisas!!

RT


Conheça os Saldos de Vestuário Presentes na Internet

Março 4, 2010

Boas Compras de Vestuário.... Fonte: http://baikong.files.wordpress.com

Trago hoje uma solução, bastante útil e que li no dia de ontem num diário da nossa praça, trata-se de compra e venda de artigos de vestuário com recurso à Internet, quer seja, por sites de lá de fora, ou mesmo cá dentro, venha conhecer como pode poupar uns Euros…

« Saldos online: na moda sem sair do sofá

Novo ou em 2ª mão? Na internet o comércio de roupa é negócio certo: quem vende enche os bolsos, quem compra não os esvazia

António Aguilar é o típico jogador de râguebi: mede 1,96m, calça o 46 e raramente consegue encontrar roupa à sua medida nas lojas convencionais. Há 10 anos, quando foi jogar para França, conheceu um neozelandês com o mesmo problema. A solução? Comprar no eBay, o conhecido site de leilões com lojas virtuais espalhadas pelo mundo inteiro.

Recuemos no tempo. Quem não se lembra dos serões passados em família a tirar medidas para encomendar roupa na “La Redoute”? Hoje, a revista francesa adaptou-se à era digital. Mas a concorrência também cresceu, sobretudo desde o aparecimento do eBay. As vantagens de comprar online são óbvias: lojas abertas 24 horas por dia, variedade de modelos e cores e, na maior parte dos casos, a preços mais baixos.

Casos como o de António são, por isso, cada vez mais frequentes em Portugal. Um crescimento que se explica, em parte, pela generalização de sites como eBay ou Amazon e pelo reforço da segurança nas transacções. Mas para o jogador de râguebi as razões são outras: “Quando entrava numa loja portuguesa, acabava sempre a discutir com o gerente. Em Portugal ainda existe a ideia de que as pessoas são baixas, por isso as encomendas de tamanho XL são mínimas.”

O problema resolveu-se quando António passou a investir no comércio digital. Hoje, as lojas tradicionais servem-lhe apenas para tirar medidas: “Às vezes vou experimentar roupa ou calçado só para saber se me serve. Depois mando vir pelo eBay”. Por mês, gasta uma média de 150€ em compras no gigante americano. E investe principalmente em roupas de marca: “Dolce Gabana, Hugo Boss a preços bastante abaixo do mercado. Normalmente a metade”, garante.

Vestido de noiva

Ténis, botas, vestidos, mas também relógios, produtos de cosmética e decoração. Todas as semanas, Marisa Costa, 30 anos, recebe uma encomenda vinda de um qualquer país europeu. É assim desde 2007, altura em que descobriu as vantagens de comprar no eBay. Para reduzir as taxas, esta professora de artes encomenda exclusivamente produtos da União Europeia. “Já tive uma experiência negativa: um relógio da Nike, €80 mais barato, que foi aberto na alfândega”. Resultado: ficou ao preço da loja. “Serviu para aprender.”

Uma das formas utilizadas pelos vendedores para contornar as taxas é escrever “gift” no embrulho, evitando que o produto não seja aberto. A técnica já resultou com Maria Antónia Carreira, que descobriu no eBay aquilo que não encontrava em mais lado nenhum. Nos Açores, onde vivia, “a oferta sempre foi limitada”. Embora seja uma “adepta dos produtos nacionais”, esta escriturária de 49 anos não teve outra solução senão passar comprar roupa no site de leilões. “Compro muitos vestidos de cerimónia, é um produto com grande oferta no eBay.” Não poder experimentar também não é um problema. “Basta tirar bem as medidas e ver as fotografias com atenção.”

Maria Antónia tornou-se uma “compradora compulsiva” do mercado electrónico: hoje vive em Lisboa mas é raro o dia em que entra numa loja. “Compro quase tudo online; roupas, sapatos, malas, adereços, tudo.” O contacto diário com o comércio digital permitiu-lhe, por outro lado, dedicar-se a um novo negócio: compra e venda de vestidos de noiva. “Nas lojas pode chegar aos mil ou 1200 euros. No eBay, o mesmo vestido custa 200 ou 300 euros”. A diferença é tal que mesmo com as taxas aplicadas na alfândega compensa. “Só se paga a partir dos €25. Quando são embalagens pequenas, a guarda nem os abre”, garante. “Um vestido de noiva, por exemplo, vem num envelope A4, em vácuo. A primeira vez que vi nem acreditei.”

Fazer negócio no blogue

Antes de entrar numa loja para comprar um artigo, Susana Pires, 26 anos, procura-o sempre na internet. Sobretudo vestuário de bebé: “80 por cento da roupa do meu filho é comprada online. E costumo arranjar a preços mais baratos.” Além de comprar, Susana vende num blogue todo o tipo de vestuário infantil. “Torna-se um ciclo: a roupa de criança rapidamente deixa de servir e muitas mamãs acabam por fotografar e vender as peças em blogues.”

Não é bem o caso de Sandra Campos, publicitária, que começou por vender roupa na net no dia em que quis ganhar espaço no guarda-vestidos. “Só coisas novas ou muito bem estimadas”. Transmitir confiança é essencial para quem vende artigos tão pessoais no mercado global. Apesar de tudo, vender online é uma tarefa dura, de acompanhamento diário. Sandra até teve sorte de principiante: “A primeira vez que coloquei um artigo à venda ganhei logo €100.” Mas nem tudo é negócio: na semana passada decidiu inaugurar, no blogue, a colecção de Primavera. Todas as peças que sobraram foram oferecidas às vítimas da Madeira. “Fui aos correios e enchi 13 caixas com roupa.” »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/49294-saldos-online-na-moda-sem-sair-do-sofa, a 3 de Março de 2010, em Jornal I

Boas Compras

RT