Como Poupar Nas Compras Lá Para Casa…Veja Onde Neste Momento É Mais Barato…

Onde Comprar Mais Barato.... Fonte: http://www.hunkstreets.com

Hoje trago um artigo interessante, pois pode ajudar nas poupanças mensais, e com grande retorno ao final do ano…

« Pode poupar 500 euros, se escolher o supermercado mais barato

A PROTESTE visitou 578 lojas de todo o país para ajudar a poupar nas compras e revela onde se encontram os preços mais mais baixos na grande distribuição em Portugal. Dos 50 supermercados mais baratos, apenas 12 se encontram no sul do país.

A revista dos consumidores analisou 64 950 preços para 3 cabazes: um com 100 produtos de características definidas, destinado a quem privilegia as marcas do fabricante; outro com 81 produtos, a pensar em quem escolhe o mais barato; e outro com 59 produtos apenas de marca própria das superfícies (marca do distribuidor). Na avaliação global, os preços mais baixos moram nas lojas dos Mosqueteiros e do Continente.

Para encher o carrinho do cabaz 1, há cinco vencedores com o título de cam­peão dos preços mais baixos: quatro do grupo Os Mosqueteiros (Ecomarché, de Vila Pouca de Aguiar, e Intermarché de Ferreiras, Portalegre e Torres Novas) e um Continente Modelo, de Esposende. A 2.ª posição é ocupada por cinco lojas dos Mosqueteiros, acompanhadas por um Continente e outro Continen­te Modelo. Mais três lojas do Intermarché arrebatam a 3.ª posição, acompa­nhadas pelo Jumbo, de Rio Tinto.

Na guerra dos preços baixos, a PROTESTE destaca o domínio do Norte e Cen­tro do País: “dos 50 supermercados mais baratos, apenas 12 moram no Sul”, conclui. Entrar na morada certa vale centenas de euros no seu orçamento. Por exemplo, para uma despesa mensal de € 150 na cidade de Lisboa, quem com­pra no Japão (R. Morais Soares) gasta mais € 404 por ano do que se escolher o Continente Bom Dia (R. Agostinho Neto).

No confronto por cadeias, as várias insígnias do Continente e Ecomarché arrasam a concorrência no cabaz 1. Isolada a liderar no cabaz 2, a cadeia Eco­marché é a melhor opção. Já para o cabaz 3 as marcas próprias das diferentes cadeias pautam-se por não apresentarem uma grande diferença de preços. Ainda assim, Continente e Pingo Doce são os campeões.

Os produtos com a marca do distribuidor permitem, em média, uma pou­pança de 30% face às marcas do fabricante. A poupança atinge 38% na ca­deia Minipreço, mas fica-se pelos 26% nas lojas Supercor.

Veja mais na Proteste

@SAPO

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.* »

In: http://noticias.sapo.pt/info/artigo/1188713.html#page=1, a 26 de Setembro de 2011, em Sapo Notícias.

RT

O Segredo dos Preços e das Promoções nos Combustiveis e Gasolineiras…Venha Conhecer as Novidades…

Tudo Sobre as Promoções e Preços de Combustíveis...

Hoje e para começar bem o fim-de-semana que se avizinha, trago dicas para se poder poupar nos combustíveis, passo a transcrever a notícia, no entanto, não vou tecer nenhum comentário, em virtude de ser um apanhado das melhores oportunidades.

«Tudo o que precisa saber para poupar nos combustíveis

A gasolina e do gasóleo iniciaram o ano em alta. Para ajudar os consumidores a fintar estes aumentos, o Diário Económico fez o levantamento dos postos mais baratos em todo o país e dá-lhe alguns conselhos para obter descontos.

Sabe quanto custava um litro de gasóleo há 10 anos? Em média, 0,68 euros. Ou seja, atestar um depósito de 60 litros custava menos 17,88 euros em 2000 do que custa actualmente na marca mais barata. Já face à marca mais cara, os portugueses pagam hoje mais 22,74 euros pelos mesmos litros de gasóleo. A tendência é histórica e irremediável. No longo-prazo o preço do petróleo – com o necessário reflexo no preço dos combustíveis – só conhece uma direcção: a de subida. No entanto, se quanto à tendência de longo-prazo pouco ou nada haverá a fazer – a não ser comprar um veículo eléctrico ou render-se aos transportes públicos – já no imediato existem pequenos truques que o podem ajudar a poupar uns euros de cada vez que abastece o seu automóvel.

Só nas duas primeiras semanas do ano, o preço médio dos combustíveis (gasóleo, gasolina 95 e 98) aumentou em Portugal 3 cêntimos por litro, de acordo com os dados da Direcção Geral de Energia e Geologia. E, já esta semana, as principais marcas voltaram a mexer nos preços recomendados aos retalhistas. Na quarta-feira, a Galp e a BP aumentaram os preços em 1 cêntimo, tanto para as gasolinas como para o gasóleo. Já a Cepsa subiu o preço do ‘diesel’ em 1,5 cêntimos e o da gasolina em 1,6 cêntimos. Estes aumentos reflectem a subida dos produtos refinados, no mercado da Europa do Norte, os quais por sua vez reflectem, não só o aumento no preço da matéria-prima, mas também as forças da procura/oferta.

Pois bem, aumentos que podem ser remediados através das várias parcerias que as petrolíferas oferecem. A maioria permite usufruir de descontos de 6 cêntimos por litro, até um limite de 60 litros. Ou seja, nestes casos o desconto máximo é de 3,6 euros. Destaque para a campanha do Barclays em parceria com a Galp, válida até 30 de Abril, onde os clientes Barclaycard gozam de um desconto de 25 cêntimos por litro, até um máximo de 50 litros. Logo, o desconto máximo neste caso será de 12,5 euros.

Existem também campanhas cruzadas, como a do Lidl com a BP e a do Modelo e Continente com a Galp. Aqui o cliente recebe vales de desconto em combustível ao efectuar compras nos respectivos supermercados. Mas, ao utilizar esses vales, abastecendo o seu automóvel, recebe igualmente vales de desconto para utilizar da próxima vez que for às compras. Nota ainda para os cartões de fidelização das próprias companhias, os quais funcionam através da acumulação de pontos que poderão posteriormente ser trocados por artigos de catálogo mas não por descontos nos combustíveis. A única excepção pertence à Cepsa. O cartão BP Visa também oferece descontos no acto de abastecimento – desconto de 3%, ou seja, cerca de 1,9 euros em 60 litros de gasóleo – mas, neste caso, o cliente poderá vir a incorrer em maiores custos. O cartão funciona como um cartão de crédito, sem cobrança de juros nos primeiros 50 dias. Mas, caso venha a incorrer em juros, a TAEG é de 21,7%, equivalente às taxas praticadas no crédito ao consumo, ou seja, das mais altas do mercado. A anuidade do cartão é grátis no primeiro ano e de 15 euros nos anos seguintes, a não ser que faça compras com o cartão no valor de 150 euros mensais. Nesse caso não haverá lugar à cobrança de anuidade. Já se decidir abastecer o seu carro ao fim-de-semana na BP não necessita de cartões, associações ou parcerias. A BP oferece um desconto de 6 cêntimos por litro de combustível todos os sábados e domingos.

Quanto vale uma marca branca?
A diferença de preços entre a marca branca mais barata e a marca de referência mais cara corresponde a uma poupança de 4,86 euros e 4,56 euros em 60 litros de gasóleo e gasolina 95, respectivamente. A diferença é mais notória na gasolina 98, onde a poupança atinge os 11,58 euros. Mas, as marcas não são todas iguais. Se inverter o exercício e considerar a marca branca mais cara e a marca de referência mais barata, a diferença é mínima. A diferença entre abastecer os mesmos 60 litros de gasóleo na Cepsa ou no Continente, é de apenas 1,38 euros. Já para a gasolina 95, a poupança é de 1,44 euros e para a gasolina 98 (diferença entre abastecer na Galp ou no Continente) é de 5,52 euros. Diferenças que poderão não ser suficientes para convencer os mais cépticos em relação aos combustíveis de marca branca.»

In: http://economico.sapo.pt/noticias/tudo-o-que-precisa-saber-para-poupar-nos-combustiveis_78795.html, a 15 de Janeiro de 2010, em Diário Económico.

Bons Abastecimentos

RT