Conheça a Nova Forma de Conhecer Lisboa…A Pedalar….

Conheça o Bike Fit... Fonte: http://www.ionline.pt/

Hoje trago um artigo interessante para quem quer conhecer Lisboa, através de uma forma diferente e com custos reduzidos.

« Bike Fit. Para fugir dos ginásios e conhecer Lisboa

A ideia é manter-se em forma ao ar livre, sem ter de ouvir músicas remixadas aos berros. 60 minutos de pedalada por 3,50€

A ideia era alugar bicicletas para fazer tours por Lisboa. Mas depois a coisa mudou. Os tours mantiveram-se mas nasceu uma nova ideia: alugar bicicletas durante uma hora, no máximo, para fazer exercício. Nuno Leitão, de 25 anos, explica: “A senhora da padaria aqui ao pé, começou a vir cá para alugar uma bicicleta só para fazer exercício, durante meia hora. No dia seguinte veio com o filho e no outro com a sobrinha. O aluguer custava 6 euros e eu achei que era era um roubo declarado. Passámos a alugar por 3,50€ e decidimos fazer aulas.”

A ideia é “fugir dos ginásios e dos hits musicais aos altos berros do Verão passado”, explica Nuno.

Todos os dias, das 19h00 às 20h00 e ao fim de semana, das 10h00 às 11h00, há aulas de bike fit, que duram entre 45 a 60 minutos, com percursos que podem ir até ao Parque das Nações ou até Belém. Não há jóia mensal, nem fidelizações. Basta aparecer, com roupa desportiva, e pagar 3,50€. Quanto mais dias for, menos paga. Cada dia reduz 50 cêntimos. Neste momento, já têm uma “turma” de 5 mulheres. “Os homens não alinham nestas coisas”, diz Nuno. “As mulheres divertem-se mais, são mais abertas”, acrescenta.

Rent a Fun

A ideia é de Nuno que depois de um curso de psicologia, de ter trabalhado no Corte Inglês, na PT e de ter dado explicações, sem grandes resultados, decidiu avançar para um negócio próprio.

Pelo caminho contratou Benjamin, argentino em Portugal há três anos que também trabalha na área da reciclagem, Cloé, francesa, vendedora na Feira da Ladra e a acabar um mestrado em Ecologia Humana e Hélder, responsável pelos arranjos de todas as bicicletas.

Dentro da mãe Rent a Fun, já nasceram alguns filhos. Go Bike, com as bicicletas eléctricas, para escalar as sete colinas de Lisboa como se tivesse alguém a empurrá-lo, e normais, para os amantes do exercício e das barrigas das pernas musculadas. A Bike Clinic, uma oficina de bicicletas de todo o tipo liderada por Hélder (que ensinou aos três a trocar pneus de bicicleta) e a Urban Trekking, uma série de passeios a pé, por Lisboa, divididos em cinco rotas diferentes: a moda, comida e arquitectura da Baixa; Feira da Ladra, Graça e Alfama; restaurantes e vinho; Castelo, Mouraria e Alfama e finalmente Av. da liberdade, Parque Eduardo VII, miradouro São Pedro de Alcântara e Bairro Alto. GoFit, é a mais recente aposta “porque as suas pernas são tudo”.

Mas a oferta da Rent a Fun não acaba aqui, vai mais além com a opção Go Fun: pedalar até Carcavelos e fazer uma aula de surf; ir de miniautocarro até Monsanto, bicicletas incluídas, e explorar a floresta urbana ou apanhar o barco no Cais do Sodré e rumar até à Trafaria para comer peixe grelhado, avançando (de bicicleta) até às praias da Caparica para um mergulho merecido.

Mas o melhor é ir a http://www.rent-a-fun.com e dar uma vista de olhos. Ou no Facebook (é só procurar por Rent a Fun).

Nuno e amigos, estão todos na Rua Cais de Santarém, no número 34, à sua espera. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/127546-bike-fit-fugir-dos-ginasios-e-conhecer-lisboa, a 2 de Junho de 2011, em Jornal I

RT

Cantina da Estrela… O Restaurante Onde o Cliente Paga Consoante o Gosto do Prato…

Cantina da Estrela... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago um artigo que versa sobre algo que pode ajudar na educação de muitos jovens, especialmente na cidade de Lisboa, e não deixa de ser uma boa solução gastronómica, passo a transcrever o referido artigo.

« Cantina da Estrela. Aqui os clientes é que decidem quanto pagam

Abriu o mês passado no Hotel da Estrela, em Lisboa, e são os alunos da escola de hotelaria ao lado quem cozinha e serve às mesas

Não se deixe enganar pelo nome do restaurante. Apesar de se chamar Cantina da Estrela e de estar decorado com quadros de ardósia e mesas antigas de madeira, a comida nada tem a ver com aquela que é servida em tabuleiros de plástico na maior parte das cantinas de escola. Basta observar a ementa, encaixada num dossiê com vários separadores, como se fosse um caderno de sumários, para perceber que os pratos aqui são outros: “risotto de balsâmico com foie gras”, “bacalhau com todos em cocotte”, “peixe do dia em bouillabaise cá das nossas” e outros que tais enfeitados com expressões francesas, italianas e, claro, portuguesas, como “borreguinho que se desfaz na boca”.

“A maior parte dos pratos são servidos em tachos e escolhemos o nome ”Cantina” por ser uma comida aconchegadora, como a que se come em casa”, explica Luís Casinhas, chefe de cozinha do restaurante que abriu portas no início de Dezembro no Hotel da Estrela, em Lisboa. Luís tem dupla responsabilidade: além de ser chefe de cozinha, tem de controlar a equipa de alunos que ali trabalha todos os dias, vinda da Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Lisboa, mesmo ao lado do restaurante. “Todos profissionais do hotel são alunos da escola, tanto na cozinha como nos quartos ou na recepção”, diz o chefe. “É um hotel de aplicação e como a escola tem quase 400 alunos temos uma equipa diferente todos os dias.”

A ementa é fixa, mas o facto de a brigada de cozinha ser rotativa pode dar algumas dores de cabeça a Luís: “A parte cansativa é ter de explicar as mesmas coisas várias vezes… de manhã estão uns, à tarde estão outros… E depois responder sempre às mesmas perguntas: ”Onde é que é a torneira?” Onde é que está o recipiente?””

NA COZINHA

Gonçalo Henriques, de 31 anos, está pela primeira vez a cumprir as horas de estágio do seu curso de Gestão e Produção de Cozinha na Cantina da Estrela. “Hoje já tratei da parte da mise en place [a etapa inicial da preparação de um prato em que se medem, descascam e cortam os ingredientes], estive a arranjar polvo e a deixá-lo em vácuo e a preparar bacalhau”, conta o aluno, que antes de querer ser chefe de cozinha trabalhava numa mediadora de seguros. “A parte pior é quando começam a chegar muitos clientes, trabalhamos com mais velocidade e entra-se no tal ”lodo”, uma expressão que se usa nesta área para quando há muito serviço.”

À noite, Gonçalo trabalha noutro restaurante e por isso já tem experiência nos tachos, mas há alunos que aparecem sem saberem cozinhar. “Embora as aulas tenham uma componente prática, é no restaurante que se aprendem as técnicas e se ganha o brio de ser cozinheiro”, diz o chefe Luís que em Dezembro recebeu mais de 70 estagiários. “Até alunos de outras escolas nos pedem para trabalhar aqui.”

AVALIAÇÃO

O restaurante fica num dos edifícios onde em tempos funcionou a Escola Secundária Machado de Castro e não se quis esquecer disso. “Para a decoração fomos ao Parque Escolar [empresa pública para a modernização de escolas secundárias] buscar mesas, cadeiras e quadros de escolas que foram demolidas”, conta Elisabete Guilherme, responsável de sala do restaurante. E sem esquecer o espírito de avaliação das escolas, os pratos escolhidos pelos clientes também estão à prova. “Existe um preço mínimo e um preço máximo e os clientes pagam o que quiserem consoante gostem dos pratos ou não”, diz o chefe Luís Casinhas. “Por exemplo se gostarem muito da nossa sopa de peixe com brunesa de legumes podem dar a nota máxima e pagar 5 euros. Se acharem que precisa de mais picante podem pagar 3 euros, ou dar a nota mínima [2,5 euros]. É uma boa maneira de avaliarmos e aperfeiçoarmos os pratos.”

Elisabete garante que, durante o primeiro mês, os clientes “foram justos e não deram a nota mínima só para pagarem menos”. “Aliás até costumam deixar [na conta que é a mesma folha da ementa] observações para os alunos”.

COPOS PARTIDOS

Não é a primeira vez que Mariana Ferraria, de 19 anos, e Kevin Pereira, de 20 anos, servem às mesas na Cantina da Estrela. “Já fiz serviço mais vezes e estive aqui nas férias”, conta Mariana que desde Setembro está no curso de Gestão Hoteleira, Restaurante e Bar. “Faz parte da componente prática do curso e debitam-nos nas horas de estágio.” Entre as disciplinas do curso estão várias técnicas como a de Serviço de Cozinha Quente e Serviço de Cozinha Fria. Mas as coisas nem sempre correm bem. “Eu já tive dificuldade em abrir uma garrafa de vinho que é uma coisa que aprendemos nas aulas”, confessa Kevin. Mariana teve mais azar: “Quandi ia pôr a imperial na mesa, o copo escorregou para cima de uma cliente e partiu-se na cadeira. Mas ela compreendeu, sabe que somos alunos.”

Cantina da Estrela, Rua Saraiva de Carvalho, 35, Lisboa. De segunda a sábado das 12h30 às 15h30 e das 19h30 às 22h30. Preço Médio: 25 euros; Tel: 21 190 01 00 »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/97166-cantina-da-estrela-aqui-os-clientes-e-que-decidem-quanto-pagam, a 7 de Janeiro de 2011, em Jornal I

Boas Degustações!

RT

Faça Férias em Castelos…Conheça Alguns A Nível Mundial…

Turismo em Castelos... Fonte: http://www.agenciafinanceira.iol.pt

De forma a fugir a rotina, porque não realizar umas férias num castelo, li à uns dias atrás uma reportagem sobre o tema, vou a transcrever na íntegra, para que possa ler, e escolher umas férias dignas de monarquia.

« Férias: hotéis que são castelos

Turistas fazem viagem no tempo em castelos centenários que, agora hotéis, preservam a sua História

Nem só princesas, príncipes, reis e rainhas dormem em castelos. Muitos destes monumentos centenários podem ser visitados por turistas, não só por mero apetite cultural, mas também para pernoitar. São autênticas viagens pela história, em plena época de férias. O «The Huffington Post» foi descobri-los.

Castelo Medieval de Burgos, Espanha

Burgos é a cidade que do herói épico El Cid que se notabilizou nas lutas contra os mouros no século XI. Este castelo constitui o berço da cultura castelhana medieval. Princesas, príncipes, cavaleiros a sério peregrinos medievais: é só dar asas à imaginação. Para uns dias de férias, o Landa Palace Hotel, castelo do século 14 convertido num hotel de 39 quartos, incluindo piscina, de inspiração gótica é a escolha ideal. O castelo acolhe com frequência os peregrinos a caminho de Santiago de Compostela.

Castelo Henderson em Kalamazoo, Michigan

Tomar um banho de água quente sobre o telhado de um castelo em Michigan: parece impossível, mas não é. Henderson Castle B & B, construído em 1895 sobre uma colina e coberto por muitas árvores, este castelos é um dos monumentos mais conhecidos de Michigan. Um refúgio do passado, com tectos pintados à mão, mas também um ícone do presente com Internet sem fios.

Château de Chanzé, França

No Château de Chanzé pode passar umas férias por 30/40 euros por noite. Aninhado num campo verde francês, o castelo do século XVI está decorado num estilo renascentista. A piscina aquecida, a vista sobre o vale do rio Loire e uma impressionante biblioteca, com uma passagem mistério, são algumas das atracções.

Castelo Amberly, Sussex, Virgínia

Com 900 anos de idade, o Amberley Castle, convida os visitantes a viajar para um passado remoto, assim que chegam ao portão principal. O bom gosto da decoração, a biblioteca e o restaurante de luxo dão garantias de uma experiência para mais tarde recordar.

Carbisdale, Escócia

O Carbisdale Castle Youth Hostel foi construído para a Duquesa de Sutherland, nas margens do rio Kyle, em 1906. E, desde então, tem abrigado as personalidades mais ricas e influentes. A grande colecção de arte e o exército de estátuas de mármore italiano em exposição, na galeria principal, são a senha de entrada para umas férias culturais. »

In: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/turismo/castelos-ferias-viagens-turismo-agencia-financeira/1186027-5208.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+iol%2Fagenciafinanceira+%28Ag%C3%AAncia+Financeira%29, em Agência Financeira a 21 de Agosto de 2010.

Boas Férias

RT

Conheça o Destino Turistico Mais Procurado no Ano…2020…

Destino Mais Procurado em 2020 Fonte: http://www.g1.globo.com

Hoje trago um artigo sobre uma peça que versa sobre uma curiosidade, em qual será o destino de férias mais procurado em 2020, vou transcrever a peça jornalística.

« Viagens: este destino vai ser o mais procurado em 2020

França lidera actualmente o turismo mundial, seguida dos EUA. Mas ambos serão ultrapassados nos próximos anos

Os principais destinos do mundo em termos turísticos estão a mudar. Dentro de uma década, o actual líder vai ser destronado.

Dados do Conselho Mundial de Viagens e Turismo citados pelo espanhol «Expansión» referem que os maiores destinos de turismo no mundo estão a registar cada vez mais procura. A França é actualmente o país de eleição, ou seja, aquele que recebe mais turistas. Este ano, o país dos croissants e do champagnedeverá receber 70,9 milhões de visitantes e daqui para a frente, o número continuará a subir, mas cada vez menos. Em 2020 vai ficar-se pelos 91,6 milhões, e perderá o primeiro lugar das preferências.

Os Estados Unidos, actualmente o segundo destino turístico mundial em número de visitantes, também perderá essa posição na próxima década. Para este ano são esperados 55,5 milhões de turistas, e em 2020 serão 81,1 milhões.

O novo líder do sector, que ocupa actualmente a terceira posição, será a China. Depois de receber este ano 54,7 milhões de turistas, de acordo com as previsões do Conselho Mundial, o número de turistas vai disparar ano após ano, até chegar aos 103,6 milhões em 2020. Os Estados Unidos serão ultrapassados já em 2011, a França em 2018.

O pior comportamento entre os países mais procurados para férias será, ainda assim, o da vizinha Espanha. Actualmente como 4º destino mundial, mas muito perto do 3º e 2º, com 52,8 milhões de turistas, registará subidas ligeiras durante a próxima década e chegará a 2020 com 65,7 milhões de visitantes. Manterá a quarta posição, mas a uma distância muito maior dos líderes do pelotão.

A Itália manterá a 5ª posição, passando dos 41,5 milhões de turistas previstos para este ano, para 55,1 milhões daqui a uma década. »

In: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/economia/china-eua-franca-turismo-ferias-viagens/1185895-1730.html, a 20 de Agosto de 2010, em Agência Financeira

RT

Guia Para Gozar Férias Sem Olhar Para a Idade…

Férias para todas as idades... Fonte: http://www.agenciafinanceira.iol.pt

Hoje trago um roteiro de destinos de férias sem limite de idade que saíram este mês num site da Agência Financeira, vou transcrever o mesmo.

«Férias sem limite de idade. Veja aqui

Termas, campos de golfe, férias ecológicas ou passadas na companhia dos animais de estimação são algumas das sugestões para os mais velhos, nem por isso menos activos

Envelhecer não implica parar. As pessoas vivem cada vez mais tempo e têm cada vez mais fôlego para trabalhar, mas também para ir de férias.

O site de reservas Hotéis.com sugere uma lista de hotéis longe da confusão da praia. Termas, campos de golfe, rótulos ecológicos são algumas das principais atracções. Há até hotéis onde os donos podem vir acompanhados dos seus amigos de quatro patas.

Danubius Hotel Gellert, Budapeste, Hungria

Este hotel fica na cidade da água que cura e é, por isso, um dos melhores locais para fazer termas. Na margem do rio Danúbio, partilha o edifício com o famoso Gellért Bath and Spa Budapest.

Um espaço com vários extras: piscina gaseificada interior, banhos termais, piscina exterior com banho de ondas, banho termal exterior, jacuzzi, banho turco, sauna, solário e massagens. Tudo a partir de 70 euros.

Thermae 2000, Valkenburg, Holanda

Construído na encosta da montanha Cauberg, este hotel oferece as condições ideais para banhos de saúde, com água rica em minerais.

Mas há mais: vários tipos de sauna (de eucalipto, exterior, romana e turca), tratamentos de desintoxicação, anti-envelhecimento e de redução do stress, bem como inúmeros tratamentos de beleza e massagens (ayurvedica, shiatsu, pedras quentes, mel russo, pantai luar). Uma experiência a partir de 216 euros, para um quarto duplo.

Gleneagles Hotel, Tollcross, Escócia, Reino Unido

Considerado um dos melhores resorts de golfe do Reino Unido e até de todo o mundo, é aqui que se encontram três dos principais campos de torneios de golfe escoceses.

Mas há mais para além do golfe: piscina exterior aquecida, courts de ténis, solário ou banho turco. E ainda aulas de tiro, falcoaria e um centro equestre. Férias que ficam por, pelo menos, 308 euros.

The Grand Del Mar, San Diego, Califórnia, E.U.A.

Este resort possui um campo de golfe de torneios, o Grand Golf Club, mundialmente reconhecido.

Os hóspedes podem comer no Addison, o restaurante que tem recebido vários prémios desde que abriu, em 2007. Os turistas podem ainda alugar carros de golfe e desfrutar de banheiras de hidromassagem, numas férias que custam 278 euros por cada quarto duplo.

Hotel Jardim Atlântico, Madeira, Portugal

Para quem aprecia umas férias com rótulo verde, nada como dar um salto à Madeira. O Hotel Jardim Atlântico é uma das poucas instituições hoteleiras portuguesas a deter a Eco-Label (rótulo ecológico) da Comissão Europeia.

Um hotel «verde» desde 1993, onde se podem saborear pratos típicos da região, mas também dietas integrais e de frutas. Todos os alimentos são naturais, comprados aos agricultores locais e o pão é caseiro. Ali as férias ficam por 87 euros por dia.

Maya Ubud Resort and Spa, Ubud, Indonésia

Este hotel espreguiça-se por 10 hectares de colinas verdes, numa península sobre dois vales, deslizando do topo da colina até ao rio. Recebeu um prémio de hotel ecológico este ano e também o de melhor hotel do sudoeste asiático, melhor spa e melhor resort.

Hotel Skt. Petri, Copenhaga, Dinamarca

Para quem não vai de férias sem o animal de estimação, o Hotel Skt. Petri em Copenhaga é uma aposta segura. Depois do check-in, o animal é alimentado com biscoitos caseiros com o seu nome gravado. O hotel encarrega-se de o passear e há camas e taças especialmente desenhadas para o amigo de quatro patas. Umas férias que custam 133 euros por dia.

Travel Charme Kurhaus Sellin, Ostseebad, Alemanha

Vida de cão pode, afinal, ser de luxo. Neste hotel, cão e dono nunca têm que se separar: os quartos, o bar e o terraço são abertos aos hóspedes de quatro patas. Umas férias diferentes, a partir de 115 euros.  »

In: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/turismo/ferias-turismo-hoteis-lazer-viagens-agencia-financeira/1183834-5208.html, a 11 de Agosto, em Agência Financeira

RT

Marina Bay Sands É O Hotel Mais Caro do Mundo… Conheça Aqui Os Detalhes…

Marina Bay Sands - O Hotel Mais Caro Do Mundo Fonte: http://www.agenciafinanceira.iol.pt

Hoje trago uma peça jornalística que versa sobre uma curiosidade, neste caso, o hotel mais caro do mundo, passo a transcrever a referida peça.

« O hotel mais caro do mundo

Marina Bay Sands tem, entre outros requintes, a maior piscina ao ar livre do mundo

Numa altura em que a maioria dos portugueses anda à procura de férias low-cost, há quem não se prive de nada. Prova disso mesmo é que o hotel mais caro do mundo não se tem queixado de falta de clientela.

O Marina Bay Sands abriu portas no passado mês de Junho em Singapura e está já na rota dos hotéis mais luxuosos e originais de sempre. Não por causa dos seus 55 andares nem por causa dos 2.560 quartos, mas por causa da sua piscina, que deixa qualquer um sem fôlego, mesmo que não a atravesse debaixo de água.

Num primeiro olhar, parece infinita, mas na verdade, tem «apenas» o comprimento equivalente a três piscinas olímpicas e está assente numa plataforma cuja extensão ultrapassa a altura da Torre Eiffel. É a maior piscina ao ar livre do mundo, com 150 metros, e foi inspirada na construção de arrozais em terraços em Bali.

O complexo hoteleiro que cobra a partir de 260 euros por noite, é constituído por três torres, mas brinda os visitantes com outros detalhes de requinte: um pavilhão de cristal, um teatro e um museu em forma de flor de lótus. »

In: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/hoteis-turismo-ferias-viagens-marina-bay-sands-luxo/1184002-1728.html, a 12 de Agosto de 2010, em Agência Financeira

RT

Conheça Os Grandes Destinos Mundiais Que Existem em Portugal…

Resposta ao Repto Presidencial...Grandes Destinos Mundiais em Portugal... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago algo que achei piada e que se trata de uma resposta ao nosso Presidente da Republica, para passarmos férias dentro do nosso país, vou transcrever a mesma, mas vou não vou comentar a mesma.

«Vá para fora cá dentro. Interpretação literal do repto presidencial

Três continentes em três dias e um só país? Em Portugal, ir de França a Cuba é como ir de Trás-os-Montes ao Alentejo. Mesmo

Quando Cavaco Silva sugeriu a 5 de Junho que os portugueses deviam fazer férias cá dentro, evitando sair para o estrangeiro, o intrépido explorador dentro de cada um de nós soluçou – e em desespero percorreu Copenhaga, Tóquio, Texas, Estocolmo e Oslo, tudo na mesma noite. Estes bares do Cais do Sodré podem servir para afogar as mágoas, mas não matam o bichinho de galgar quilómetros.

“Neste tempo difícil que atravessamos, os portugueses devem fazer turismo no seu próprio país, pois é uma ajuda preciosa para ultrapassar a situação difícil em que o país se encontra”, anunciou o Presidente da República depois de cortar a fita de um pavilhão desportivo em Albufeira.

Atendendo às preocupações de Cavaco e às dos jovens modernos que sentem a necessidade de actualizar o status do Facebook com todos os sítios por onde passam, encontrámos uma maneira de conciliar as duas vontades. Uma interpretação extrema do repto presidencial aliada à beleza da toponímia homófona. É possível num dia percorrer Toledo (como a cidade Espanhola), ir almoçar marisco a Porto Novo (capital do Benim), lanchar em Gibraltar (dizer olá aos ingleses) e jantar na Galiza – um gelado do Santini na província espanhola?  Outros roteiros mais ambiciosos propõem uma escapadela de dois dias por França (a de Trás-os-Montes), Jerusalém (aldeia também conhecida como Jerusalém de Romeu) e Castela. São Paulo está ao alcance de toda a gente que faça um desvio em Pombal; e Cuba fica mesmo a mão durante qualquer viagem ao Alentejo. Tal como a Califórnia. Não há, neste roteiro, Torre Eiffel, escolas de samba, terras santas ou estrelas de cinema. Mas há comunistas, aldeias de xisto e açordas de espargos. Um roteiro alternativo para agradar ao presidente sem deixar de laurear a pevide.

França (Bragança)

População 275
Área 56 km2
Atracções No coração do Parque Natural de Montesinho, onde o Norte de Portugal se funde com a Galiza. As casas de granito e os telhados de lousa fazem desta aldeia um museu ao ar livre.
Onde ficar Solar de Rabal, mansão restaurada na aldeia de Rabal. A 10 minutos de carro de França.
Km de Lisboa 543 (5h43)
Km do Porto 299 (3h)

Jerusalém de Romeu (Mirandela)

População 301
Área 14,2 km2
Atracções Perto de Jerusalém do Romeu há o Monumento ao Jet Ski. A aldeia tem uma famosa ponte ferroviária da Linha do Tua, casas de xisto e o restaurante Maria Rita – açorda de espargos bravos e bacalhau à Romeu fazem parte do menu.
Onde ficar Casa dos Araújos, turismo rural na aldeia de Frechas.
Km de Lisboa 482 (4h50)
Km do Porto 168 (2h)

Malta (Vila do Conde)
População 1206
Área 1,85km2
Atracções O nome vem da Abadia de Malta, edifício pertencente à ordem com o mesmo nome. Existe ainda a Capela de Santa Apolónia.
Onde ficar A Residencial Falcão, em Pinhel, é o alojamento mais próximo. Lugar modesto para passar a noite e mais em conta do que a nação homónima.
Km de Lisboa 337 (3h)
Km do Porto 27 (26m)

São Paulo de Frades (Coimbra)
População 5912
Área 15km2
Atracções Impressione os amigos e diga a toda a gente que vai a São Paulo visitar a Igreja Matriz. Depois volte no dia seguinte com um sorriso largo e trocista. A piada não é assim tão boa, mas a verdade é que nada disto lhe vai ficar caro.
Onde ficar A oferta em Coimbra é vasta e fica mesmo ali ao lado.
Km de Lisboa 211 (2h11)
Km do Porto 121 (1h20)

Toledo (Lourinhã)
População 1143 (freguesia do Vimeiro),
Área 7km2
Atracções Tal como Toledo, em Espanha, esta pequena aldeia tem um passado bélico. Foi aqui perto que se travaram algumas batalhas das Linhas de Torres.
Onde ficar O Hotel Golf Mar, junto à praia de Santa Rita, domina a paisagem e oferta hoteleira
Km de Lisboa 118 (1h30)
Km do Porto 232 (2h21)

Porto Novo (Maceira)
População Em época alta corresponde à taxa de ocupação das pensões à beira-mar
Área Depende da maré
Atracções Porto Novo é a capital do Benim. Como as probabilidades de visitar este país entre a Nigéria e o Congo são escassas, fique-se pela belíssima praia entre Santa Cruz e o Vimeiro
Onde ficar Ver “Toledo”
Km de Lisboa Subtrair quilómetros a Toledo
Km do Porto Somar quilómetros a “Toledo”

Gibraltar (Torres Vedras)
População 2081 (freg. da Ponte do Rol)
Área 9km2
Atracções A placa a anunciar “Gibraltar” parece faz sucesso junto dos turistas ingleses. A aldeia está perto de Torres Vedras e das praias do Oeste.
Onde Ficar A residencial O Ninho, na aldeia de Casalinhos de Alfaiata, oferece alojamento a uma belíssima relação qualidade-preço.
Km de Lisboa 63 (1h)
Km do Porto 281 (2h42)

Galiza (Cascais)
População indisponível
Área indisponível
Atracções Galiza é um bairro perto de São João do Estoril. Nos arredores há uma casa de gelados Santini, menos conhecida e menos movimentada.
Onde ficar Em casa, se viver em Lisboa.
Km de Lisboa 5h a pé
Km do Porto Três dias a andar. É mais fácil chegar à outra Galiza e até há uma justificação para isso: a romaria a Santiago de Compostela

Califórnia (Montemor-o-novo)
População Provavelmente nenhuma
Área n/d
Atracções No coração do Alentejo, acessível por uma estrada de terra. Não é uma aldeia ou bairro, mas sim um “lugar”, com o que de vago a definição carrega. Perto de Casa Branca ou Santiago do Escoural.
Onde ficar As lojas Decathlon e Sportzone têm uma oferta variada de tendas a bons preços
Km de Lisboa 116 (1h22)
Km do Porto 426 (4h)

Cuba (Beja)
População 310
Área 69 km2
Atracções A vila fez uso da confusão com o país do Caribe e anunciava à entrada: “Zona Livre de Armas Nucleares”. A alentejana não tem armas mas comunistas e uma estátua de Colombo, navegador que em 1492 aportou em Cuba – a americana.
Onde ficar Residencial Chave de Ouro, na Rua da Esperança.
Km de Lisboa 176 (2h)
Km do Porto 454 (4h)

Assunção (Elvas)
População 10.200
Área 8 km2
Atracções A riqueza de Assunção não está na sua terra nem na sua gente, mas sim na quantidade de resultados diferentes na Wikipedia quando pesquisamos o seu nome. Assunção pode ser um navio, um dogma católico ou a capital do Paraguai.
Onde ficar Sugerimos a Pousada de Elvas
Km de Lisboa 207 (2h)
Km do Porto 484 (4h20)

Castela (Ponte de Lima)
População 1176 (freguesia de Anais)
Área 7 km2
Atracções Este lugar na freguesia de Anais não tem nada a ver com o glorioso reino de Castela ou qualquer província espanhola. É um lugar ermo e desinteressante que permite, no entanto, uma série de trocadilhos divertidos com o nome da freguesia. É aproveitar.
Onde ficar n/d
Km de Lisboa 384 (3h35)
Km do Porto 71 (1h)»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/64538-va-fora-ca-dentro-interpretacao-literal-do-repto-presidencial, a 15 de Junho de 2010,em Jornal I

Boas Passeatas!

RT

Sete Maravilhas Que Deve Visitar em Portugal…

Uma Das Belas Maravilhas de Portugal Fonte: http://www.ionline.pt/

Domingo… Porque não aproveitar para dar uma escapadinha, deixo aqui uma transcrição de uma peça jornalística, que saiu na semana transacta, e onde são apresentadas 7 maravilhas do nosso país. Não vou comentar, em virtude de se tratar de uma publi-reportagem.

«Sete maravilhas da natureza para mergulhar de cabeça

Pelo meio da vegetação, embrenhados no monte e longe dos olhares indiscretos dos turistas de Verão, em Portugal há lugares que escondem verdadeiras obras-primas da natureza. Pequenas e grandes cascatas, piscinas de água gelada e lagos de cortar a respiração fazem parte de um património rico em segredos bem guardados. Se não gosta da confusão das praias, este guia é para si. Ponha a mochila às costas e parta à descoberta

Cortes do Meio

Pelos caminhos da serra da Estrela

Os habitantes do sopé da serra da Estrela costumam dizer que ali há nove meses de Inverno e três de Inferno. Com o Atlântico a tantos quilómetros, nada como refrescar-se num ribeiro de neve derretida, a correr entre as pedras quentes. Cortes do Meio fica a poucos quilómetros da Covilhã, na antiga estrada da Beira, depois do Tortosendo. Estacione o carro junto ao tanque da povoação e siga o caminho de terra em direcção à montanha. Terá de andar cerca de 30 minutos, até uma antiga estrutura de granito, do lado esquerdo. Lá em baixo há cascatas, pequenas piscinas e recantos mágicos para relaxar.

Onde? No sopé da serra da Estrela, a cerca de 17 quilómetros da Covilhã.

Como chegar? Na N 230 vire à direita na placa de Cortes do Meio. O caminho pela serra fica junto ao tanque municipal. Trinta minutos depois encontra o local.

Paúl
Pesca desportiva? Não, vamos a banhos

Situadas a cerca de 20 quilómetros da Covilhã, as cascatas da vila do Paúl não obrigam a grandes caminhadas nem aventuras pelo meio da serra. A ribeira da Caia fica a cinco minutos a pé da estrada que liga a vila ao Tortosendo, sendo um dos afluentes do Zêzere mais apetecíveis. Duas cascatas convidam a um mergulho nestas piscinas de água gelada, onde há também um pequeno ilhéu, perfeito para estender a toalha. Mas atenção:se vir uma placa que diz “Pesca Desportiva”, ignore. Até porque ali os pescadores são quase tão raros como os peixes.

Onde? Vila situada na vertente sul da serra da Estrela.
Como chegar? No Tortosendo, perto da Covilhã, apanhe a N343 até ao Paúl. Quase a chegar à povoação há um caminho de terra, à esquerda, junto às primeiras casas. A ribeira fica a 300 metros.

Fraga da Pena
Uma cascata com mais de 20 metros

É provavelmente o acidente geológico mais curioso das serras portuguesas. Uma cascata com mais de 100 metros de altura que desagua numa piscina, onde se pode receber uma massagem e nadar livremente. Localizada no coração da área protegida da serra do Açor, a Fraga da Pena é um atractivo até para o mais pacato dos aventureiros:cascatas seguidas de piscinas de água bem fria, enquadradas numa encosta xistosa onde abundam os carvalhos e os eucaliptos, entre outras espécies. Para facilitar a vida aos visitantes é possível escalar as encostas através dos degraus esculpidos nas pedras de xisto. Lá em cima outras maravilhas da natureza esperam por si.

Onde? Mata da Margaraça, Benfeita, Lousã.


Como chegar? Na Lousã apanhe a N342 até à Benfeita. Procure as placas de madeira que dizem “Fraga da Pena”.

Senhora da Piedade

Um parque aquático escavado na rocha

No alto da vila da Lousã, junto à ermida da Senhora da Piedade, há uma piscina fluvial que convida a população e os turistas a uma investida de cabeça na água. Mas é pela ribeira de São João acima que se escondem alguns dos melhores locais para mergulhar, longe do olhar indiscreto dos veraneantes. A caminhada obriga a um certo espírito aventureiro, já que uma boa parte é feita dentro da própria ribeira, a abrir espaço entre a vegetação que se precipita para a água e as pedras do caminho. Vire à direita na primeira bifurcação. Pouco depois encontrará uma piscina com um escorrega de pedra com mais de três metros de altura. Se tiver coragem, atire-se.

Onde? Lousã, Ermida da Senhora da Piedade.
Como chegar Na vila há indicações para chegar à piscina fluvial. Depois aventure-se rio acima.

Serpins
A garganta de onde apetece saltar

Diz quem sabe que a freguesia de Serpins é das povoações mais antigas do concelho. Mas a sabedoria popular não é certamente tão ancestral como
a formação geológica mais impressionante daquelas bandas. A garganta do Cabril até pode não ser assim tão isolada, mas quem chega perto dela não pode deixar de se sentir minúsculo tal é a dimensão desta obra-prima da natureza. Vista de baixo, a formação rochosa que o tempo partiu em duas parece chamar-nos para um mergulho suicida. A nossa sugestão é que se fique pelas pedras que parecem ter sido colocadas de propósito do lado esquerdo do desfiladeiro. A água é cristalina, mas verifique sempre a profundidade antes do mergulho.

Onde? Serpins, Lousã.
Como chegar? Fica a 9 quilómetros da Lousã, pela N342. Esteja atento às placas que dizem “Cabril”.

Ferraria

Banhos de água quente com vista para o mar

Tem o melhor de dois mundos: está no mar e numa piscina de água quente ao mesmo tempo. Não precisa de apanhar um avião e de aterrar nas Caraíbas para tomar um banho de mar com água quente.Na Ilha de São Miguel existe uma piscina natural imperdível. Na Ponta da Ferraria encontra um spa a céu aberto. A piscina fica numa enseada e tem nascentes submarinas de água quente. Quando a maré está baixa, a temperatura pode mesmo chegar aos 61 graus. Para isso só de tem de se encostar às rochas. O acesso não é muito difícil, mas mesmo assim é garantido que não vai encontrar o local cheio de pessoas.

Onde? Nascente termal, Ponta da Ferraria, Ilha de São Miguel, Açores.
Como chegar? No lado este da ilha de São Miguel, na Estrada Nacional 719.

Caldeirão Verde
A cascata guardada por cinco túneis

Para chegar à Levada do Caldeirão Verde, na Madeira, é preciso atravessar cinco túneis de pedra basáltica. O percurso começa no Parque Florestal das Queimadas e atravessa a floresta, conhecida pela sua humidade subtropical e temperada (laurissilva). Ao longo dos seis quilómetros de extensão, deixe-se deslumbrar pelas muitas espécies que habitam a região, como as faias-europeias, os cedros de madeira, pau-branco e as urzes centenárias (mas tenha cuidado com a cabeça: há túneis baixos e com os tectos molhados). Se a flora não o entusiasma, descanse. Quando chegar ao fim do percurso deleite-se com uma espantosa cascata, onde pode mergulhar e nadar.

Onde? Madeira, freguesia de Santana

Como chegar? A cerca de 30 minutos do Funchal, na Via Rápida, siga as placas “Santana”. Na cidade, dirija-se ao Parque Florestal das Queimadas.»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/63632-sete-maravilhas-da-natureza-mergulhar-cabeca, a 09 de Junho de 2010, em Jornal I

Boas Maravilhas!

RT

Conheça The Yeatman Hotel – Um Hotel De Luxo Que Abre em Julho na Cidade de Vila Nova de Gaia

The Yeatman Hotel Fonte: http://www.ionline.pt

De forma a se começar bem a semana, que tal sonhar um pouco, ou não, até porque já a partir do próximo mês de Julho vai começar a receber os primeiros hóspedes, trata-se nada mais, nada menos que um hotel de luxo que vai abrir portas na cidade de Vila Nova de Gaia. Vou Transcrever a referida reportagem, mas não vou comentar a mesma.

«Vinhos, luxo e Pólo Sul. Nasce um novo hotel no Douro

O The Yeatman, hotel de luxo em Vila Nova de Gaia, deverá começar a receber hóspedes em Julho. Quarta-feira é a apresentação pública

“É mais fácil ir ao Pólo Sul do que abrir um hotel.” O desabafo é de Adrian Bridge, CEO do grupo The Fladgate Partnership (dono das casas de vinho do Porto Taylor’s, Fonseca e Croft), no fim de mais uma reunião com a empresa que é responsável pelas obras do The Yeatman. A abertura do primeiro hotel vínico de luxo em Portugal estava prevista para Maio, depois para Junho, mas acontecerá “em meados de Julho”.

Adrian Brigde, que em Dezembro de 2008 e Janeiro de 2009 escalou a mais alta montanha da Antárctida, Vinson Massif, está agora concentrado no The Yeatman, que “não é só mais um hotel de luxo”. Este investimento de 32,5 milhões de euros permitirá “criar as condições necessárias para que a cidade do Porto seja embaixadora dos vinhos portugueses no mundo”, garante o empresário.

O The Yeatman (o nome é uma homenagem a Dick Yeatman, que esteve na origem do grupo Fladgate) tem 82 quartos (entre os quais 12 suites, todos com terraço e jardim privado), um SPA para tratamentos de vinoterapia (responsabilidade da prestigiada marca francesa Caudalie), um restaurante enólogo-gastronómico, duas piscinas (uma interior) ginásio, clube para cianças e 11 salas para reuniões. Localiza-se na zona histórica das caves de vinho do Porto, em Vila Nova de Gaia, tendo vista panorâmica para o rio Douro e a Ribeira.

Quando abrir, o The Yeatman exibirá uma garrafeira com 20 mil garrafas de vinhos portugueses. À frente da cozinha estará Ricardo Costa, o mais jovem chefe português premiado com uma estrela Michelin. Apresentadas as instalações e o menu, vamos às contas: uma noite em época alta num quarto duplo custará 263 euros (sem pequeno almoço). O hotel tem apresentação pública (entenda-se, aos jornalistas) marcada para a próxima quarta-feira. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/62963-vinhos-luxo-e-polo-sul-nasce-um-novo-hotel-no-douro, a 04 de Junho de 2010, em Jornal I

RT

Europa Vai Dar Apoio a Jovens e Seniores Para Viagens Europeias…Conheça Aqui os Detalhes…

Turismo Europeu Financiado. Fonte: http://algarvedoctorpool.com

Hoje trago uma notícia fora do comum, trata-se de a se dar apoio ao turismo sénior e ao turismo jovem, passo a transcrever a referida notícia e de seguida vou tecer o meu comentário à mesma.

«Jovens e reformados vão ter subsídio para viajar na Europa

Bruxelas vai custear em 30% as viagens de pessoas com mais de 65 anos, jovens e famílias com dificuldades

Em Portugal, como na União Europeia, ser turista vai passar a ser um direito. Idosos com mais de 65 anos, pensionistas, jovens entre os 18 e 25 anos, famílias com “dificuldades sociais, financeiras ou pessoais” e portadores de deficiência, todos poderão vir a beneficiar de férias com um subsídio da Comissão Europeia, que pode cobrir até 30% das despesas.

A expansão do turismo social, proposta pelo comissário europeu da Indústria e Empreendedorismo, Antonio Tajani, será posta prática até 2013 e conta com o apoio do governo de José Sócrates.

“Apoiamos esta ideia até porque constitui uma medida que permite democratizar o acesso a férias e combater a sazonalidade no turismo”, explica ao i Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo. “A execução será feita em articulação com o programa da Comissão Europeia”, acrescenta. Fonte oficial do Ministério da Economia confirma ainda que as medidas avançarão até 2013. A forma de execução e financiamento, assim como o impacto orçamental deste programa – sensível num momento em que o governo prepara cortes nas prestações sociais para corrigir o défice orçamental – estão por conhecer.

A ideia foi avançada numa conferência ministerial que decorreu em Madrid na semana passada. O comissário Antonio Tajani explicou que o objectivo é promover o orgulho na cultura europeia.”Viajar hoje em dia é um direito. O modo com passámos as nossas férias é um formidável indicador da nossa qualidade de vida”, disse. Tão ou mais importante é incentivar que os europeus do Norte conheçam as ofertas culturais do Sul e vice-versa nas épocas baixas, aproveitando a disponibilidade das faixas etárias abrangidas.

Mais Turistas “São medidas estimulantes para os países europeus”, concorda António Trindade, empresário do sector turístico. “É um factor fundamental para os operadores turísticos equilibrarem os picos de turismo e preços médios” nas diversas épocas sazonais, nota o actual presidente do grupo Porto Bay Hotéis e Resorts. As faixas etárias abrangidas pelo subsídio europeu “não têm uma época especial para viajar” e, por isso, a medida vai distribuir consumidores ao longo do ano. Além disso, vai lançar mais turistas para as estradas europeias ao “atribuir uma ajuda a pessoas que, em condições normais, não têm dinheiro para fazer férias”, considera. Para Portugal, “a grande vantagem é poder produzir e vender no próprio país” – e ainda fazer frente à concorrência da Turquia e do Egipto, que têm vindo a ganhar terreno como grandes destinos do Mediterrâneo.

A expectativa é, por isso, de que a despesa social poderá ser recuperada, gerando mais valias para o turismo, sector que emprega cerca de um quinto da população activa portuguesa e vale 14% do Produto Interno Bruto. Esse é de resto o cálculo que Espanha, país que lançou um programa piloto de turismo sénior – a despesa de 11 milhões de euros, mas por cada euro gasto os espanhóis estimam 1,6 euros de receita, cita o jornal britânico “The Sunday Times”.

Em Portugal, o turismo sénior apoiado também já é uma realidade com bons resultados, aponta Vítor Ramalho, presidente do Inatel, instituição que mobiliza 80 mil pessoas por ano em viagens. “Esta actividade, que em Portugal e Espanha serviu de base para o lançamento deste programa europeu, criou mil postos de trabalho e por cada euro gasto gera três euros de receita”, explica Vítor Ramalho. Desde 2001, cerca de 530 mil portugueses já beneficiaram de programas de turismo sénior através de 750 hotéis e 4400 agências de viagens envolvidas.

No que toca ao turismo sénior, Portugal fica atrás dos franceses, dos espanhóis e escandinavos que apostam forte neste segmento turístico. Em Portugal, “não há cultura vacacional como nos municípios espanhóis, que são grandes organizadores de férias sociais”, confirma António Trindade.»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/55842-jovens-e-reformados-vao-ter-subsidio-viajar-na-europa, a 19 de Abril de 2010, em Jornal I

O Meu Comentário:

Penso que a medida é algo interessante, e fomenta a possibilidades culturais para grupos da sociedade que estão, mais desamparados e que são potenciais clientes de turismo, mas muitas vezes, não têm a possibilidade de poderem o fazer, em virtude essencialmente de condicionantes económicas.

Penso que como também é referido na peça jornalística, que é uma óptima maneira de se combater a sazonalidade do turismo em algumas regiões, gerando, desta forma uma geração mais constante de receitas, o que vai fomentar para uma melhor economia nesse mesmo país, o que pode mesmo, gerar mais emprego, e emprego mais estável.

Estes apoios, podem fazer com que a União Europeia, e mesmo, o continente Europeu, fiquem mais coesos entre si, e dissipem rivalidades e atritos que ainda existem entre algumas nações europeias, penso que este intercâmbio, pode ajudar imenso na mutação das mentalidades de pessoas, e pode, mesmo gerar mentalidades menos díspares, que podem num futuro, originar os “Estados Unidos da Europa”.

Parabéns mais uma vez pela iniciativa, espero que a mesma seja mesmo para seguir em frente, e que leve, cada vez mais pessoas a saírem dos seus países e a visitarem outros, para que fiquem mais ricas culturalmente, e a Europa deixe de ser o velho continente, que nem todos os que lá vivem conhecem, e sabem dar o seu valor devido.

Boas Viagens

RT