Bom Natal…

Dezembro 24, 2011

Desejo Bom Natal a Todos os leitores e seguidores!!!!

 

RT


Receita de Bacalhau Espiritual….

Dezembro 4, 2011

Bacalhau Espiritual.... Fonte: http://www.soraiasilva29.blogspot.com

Este Domingo trago mais uma receita, desta feita a mesma é Bacalhau Espiritual…

« Ingredientes:

600g de bacalhau
60g de margarina
2 dentes de alho
2 cebolas médias
400g de cenouras
2 pãezinhos ensopados em 2,5 decilitros de leite quente
1 colher de sopa de queijo ralado

…………….

90g de margarina
100g de farinha
1 litro de leite
3 ovos
Sal
pimenta
noz-moscada

 

Preparação:

Lasque o bacalhau depois de demolhado e limpo de peles e espinhas.
Rale as cebolas com as cenouras e os alhos, tudo descascado.
Num tacho, refogue o preparado de cebola com a margarina, mexendo sempre até alourar.
Adicione o bacalhau, ligando bem e deixando apurar um pouco.
Acrescente os pãezinhos até estar tudo bem misturado e retire do lume.
Entretanto aqueça a restante margarina, junte a farinha, mexa bem e adicione o leite quente em fio, mexendo sempre.
Quando começar a ferver retire do lume e junte as gemas, mexendo muito bem, para ligar.
Tempere com o sal, a pimenta e a noz moscada.
Junte metade do creme com o preparado do bacalhau com a cenoura.
Bata as claras em castelo e incorpore no restante creme.
Disponha o bacalhau num pirex untado e sobreponha o creme com as claras.
Polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno a gratinar.
Sirva assim que retirar do forno. »

In: http://www.petiscos.com/receita.php?recid=837&catid=10, a 03 de Dezembro de 2011


Rolo de Carne Picada Recheado

Novembro 27, 2011

Por questões profissionais, tive que reduzir os posts que efectuava semanalmente, no entanto, vou tentar postar com mais regularidade, pois são muitas as solicitações de alguns seguidores, coisa que não tinha noção.

Hoje e por ser Domingo, o ultimo de Novembro de 2011, trago mais uma receita, que nos últimos tempos está em voga, e que tem surgido nas mais diversas superfícies comerciais.

Rolo de Carne... Fonte: http://www.receitasdecomidas.com.br

 

« Rolo de Carne Picada Recheado

Ingredientes para 6 pessoas:

  • 800g de carne de vaca picada
  • 100g de chouriço picado
  • 100g de bacon picado
  • 1 cebola bem picadinha
  • 2 dentes de alho bem picadinhos
  • 150g de fiambre fatiado
  • 150g de queijo flamengo fatiado
  • 1 ovo
  • Pão ralado q.b.
  • 2 folhas de louro
  • 250 ml de vinho branco
  • 250 ml de caldo de carne
  • Orégãos
  • 80g de margarina
  • Sal q.b.
  • Pimenta branca q.b.
  • Pimenta preta q.b.
  • Noz-moscada q.b.

Preparação:

1. Numa tigela, coloque a carne e tempere com sal, pimenta branca, pimenta preta, noz-moscada e orégãos.
Junte o chouriço, o bacon, os alhos, a cebola, o ovo e um pouco de pão ralado.
Misture tudo muito bem e junte pão ralado até a carne deixar de colar nas mãos.

2. Depois de tudo bem misturado, espalhe pão ralado numa folha de alumínio.
Por cima, espalhe muito bem a carne de forma a que fique um rectângulo.
Por cima da carne, espalhe as fatias de fiambre e as fatias de queijo.
Enrole o papel de alumínio na vertical, de forma a que fique um rolo e aconchegue muito bem.

Se quiser pode guardar no congelador ou no frigorífico.

3. Na hora de utilizar coloque o rolo (sem o papel de alumínio) num tabuleiro de ir ao forno untado com margarina.
Junte a margarina, as folhas de louro, o caldo de carne e o vinho branco.

4. Leve ao forno pré-aquecido nos 180º durante 50 minutos.

Depois da carne passada está pronto a servir.
Sirva o rolo cortado às fatias… »

 

In: http://www.saborintenso.com/f16/rolo-carne-picada-recheado-6/, a 26 de Novembro de 2011

RT


Conheça Um Pouco Mais Os Habitantes da Casa dos Segredos…

Setembro 28, 2011

Casa Dos Segredos 2 Fonte: http://www.gostotv.com

Hoje trago um artigo que pode ajudar a compreender a casa dos segredos para os mais desatentos…

« Casa dos Segredos. Eu sei que tu sabes que todos eles sabem

O que é preciso para estar lá dentro? A partir dos BIs oficiais, traçamos o perfil dos concorrentes do reality show, que no último domingo chegou a atingir uma audiência de dois milhões

Ter o apelido abreviado

É o caso das Danielas P. e S., (não confudir com post scriptum) e dos Joões F., J. e M. Confuso? Não pense mais nisso. Para baralhar ainda mais, tente descobrir quem é quem. Temos a psicóloga divorciada que gosta de jogos de lógica; o encarregado industrial numa fábrica de mármores e granitos do pai que toca acordeão em dois ranchos e é fã de touradas; a praticante de artes marciais que adora futebol (“ver e jogar”) – é que podia ser só uma das duas hipóteses; o tipo que sonha em ser pai; e o estudante de gestão que já foi vice-campeão de Muay Thay.

Ter um nome com um leve toque estrangeiro

Delphine tem 19 anos, praticou ballet clássico, e “vem de Caminha” – como podia vir de Toulouse ou Lyon. Humilha qualquer pessoa que só saiba tocar ferrinhos, já que domina a flauta, o clarinete, o piano, o orgão e a guitarra. Já Fanny é assistente dentária mas gostava de ser médica legista. Vem da Suíça e diz que o telemóvel é “vital na sua vida”. Tal como um curso para andar a dissecar cadáveres, já agora. Cleide, advogada estagiária, tem “boa imagem”. Ainda assim confessa-se “tímida”.

Perder (ou ganhar, consoante a perspectiva) várias horas no ginásio

Joao F. tem o “culto do corpo”. Entre uma pirâmide de chocolate e uma bola de Berlim, o pasteleiro Marco faz musculação todos os dias. Carlos é outro frequentador assíduo das máquinas, tal como Paulo, que se preocupa bastante com a “aparência”, pratica Jiu jitsu e ainda trabalha os músculos. Miguel faz bodybuilding e vai “duas vezes ao ginásio por dia”. No tempo que lhe sobra, dorme. O seu maior sonho é “aparecer na capa de uma revista de fitness”.

Possuir uma qualidade raríssima

Sónia, professora de História de Arte, gostava de ser designer de moda, e tem tudo para consegui-lo – descrevem-na como “culta”. Filipe, advogado estagiário boémio, adora Bocage e Shakespeare e gosta de “discutir política”, assunto muito convocado num reality show. Teresa, estudante de turismo na faculdade de letras da Universidade de Coimbra, “nunca chumbou”. Palmas a dobrar já que trabalha à noite para pagar os estudos. Miguel “não come fritos nem doces”. Daniela S. é “observadora”. E por aqui ficamos, no caso de estarmos a ser vistos.

Querer ser famoso (e frisá-lo bem para que não restem dúvidas)

Cátia é auxiliar de acção médica, mas gostava de ser actriz. Já fez figuração nos Morangos com Açúcar. Gosta de Rihanna e Eminem e concorre “para se tornar conhecida e para tentar a sorte no mundo da televisão”. O pasteleiro Marco concorre “pela fama e pelo dinheiro”. Paulo “quer ser famoso e sair da rotina”. Mais novidades só no continente dos reality shows chamado TVI.

Ser franco, acima de tudo

Nádia vive em Queluz e assume-se como “manipuladora e jogadora”, reminiscências, estamos em crer, de uma “adolescência rebelde”. João J. quer “entrar para vencer”. Paulo assume-se como “líder e jogador”. Nos entretantos, aprecia música africana. Daniela P. entrou na Casa “para se tornar mais famosa e tentar entrar definitivamente no mundo do espectáculo” – por favor, atente no “mais” e no “definitivamente”, antes de saltar para a característica que se segue.

Padecer de alguma coisa estranha

Pedro tem 27 anos e diz que lhe foi diagnosticado “poliamor”. Bancário, barman e estudante de Ciências do Consumo, gosta de festas e do “ambiente nocturno”, o contexto ideal para encontrar solução para o diagnóstico. João F. “irrita-se quando tem sono ou fome.”

Ter um atributo físico distintivo

Ricardo, o pasteleiro que tem uma banda de reggae e rap e quer ser psicólogo ou sociólogo [pausa para respirar fundo] considera-se “um gigante (tem 1,96 m) com bom coração”. Susana, bailarina de striptease, é muito exigente com o corpo. Já fez “várias operações plásticas”, uma das quais salta à vista e garante-lhe a sobrevivência em casa de inundação na Casa dos Segredos.

Não ter medo de agulhas

O cabeleireiro Carlos gostava de ser tatuador. Se lá chega não sabemos, mas tem inúmeras tatuagens espalhadas pelo corpo. Ricardo, o tal que mede 1,96 metros e tem bom coração, “tem muitas tatuagens”. Pele não lhe falta para passar um dia no Miami Ink.

Ter uma relação estreita com a noite

Uma bailarina de striptease, um segurança de discotecas, um barman, um psicólogo clínico que adora “festas da espuma” . Podia ser a discoteca Viking no Cais do Sodré, mas é só uma casa na Venda do Pinheiro. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/151547-casa-dos-segredos-eu-sei-que-tu-sabes-que-todos-eles-sabem, a 27 de Setembro de 2011, em Jornal I

RT


Como Poupar Nas Compras Lá Para Casa…Veja Onde Neste Momento É Mais Barato…

Setembro 27, 2011

Onde Comprar Mais Barato.... Fonte: http://www.hunkstreets.com

Hoje trago um artigo interessante, pois pode ajudar nas poupanças mensais, e com grande retorno ao final do ano…

« Pode poupar 500 euros, se escolher o supermercado mais barato

A PROTESTE visitou 578 lojas de todo o país para ajudar a poupar nas compras e revela onde se encontram os preços mais mais baixos na grande distribuição em Portugal. Dos 50 supermercados mais baratos, apenas 12 se encontram no sul do país.

A revista dos consumidores analisou 64 950 preços para 3 cabazes: um com 100 produtos de características definidas, destinado a quem privilegia as marcas do fabricante; outro com 81 produtos, a pensar em quem escolhe o mais barato; e outro com 59 produtos apenas de marca própria das superfícies (marca do distribuidor). Na avaliação global, os preços mais baixos moram nas lojas dos Mosqueteiros e do Continente.

Para encher o carrinho do cabaz 1, há cinco vencedores com o título de cam­peão dos preços mais baixos: quatro do grupo Os Mosqueteiros (Ecomarché, de Vila Pouca de Aguiar, e Intermarché de Ferreiras, Portalegre e Torres Novas) e um Continente Modelo, de Esposende. A 2.ª posição é ocupada por cinco lojas dos Mosqueteiros, acompanhadas por um Continente e outro Continen­te Modelo. Mais três lojas do Intermarché arrebatam a 3.ª posição, acompa­nhadas pelo Jumbo, de Rio Tinto.

Na guerra dos preços baixos, a PROTESTE destaca o domínio do Norte e Cen­tro do País: “dos 50 supermercados mais baratos, apenas 12 moram no Sul”, conclui. Entrar na morada certa vale centenas de euros no seu orçamento. Por exemplo, para uma despesa mensal de € 150 na cidade de Lisboa, quem com­pra no Japão (R. Morais Soares) gasta mais € 404 por ano do que se escolher o Continente Bom Dia (R. Agostinho Neto).

No confronto por cadeias, as várias insígnias do Continente e Ecomarché arrasam a concorrência no cabaz 1. Isolada a liderar no cabaz 2, a cadeia Eco­marché é a melhor opção. Já para o cabaz 3 as marcas próprias das diferentes cadeias pautam-se por não apresentarem uma grande diferença de preços. Ainda assim, Continente e Pingo Doce são os campeões.

Os produtos com a marca do distribuidor permitem, em média, uma pou­pança de 30% face às marcas do fabricante. A poupança atinge 38% na ca­deia Minipreço, mas fica-se pelos 26% nas lojas Supercor.

Veja mais na Proteste

@SAPO

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.* »

In: http://noticias.sapo.pt/info/artigo/1188713.html#page=1, a 26 de Setembro de 2011, em Sapo Notícias.

RT


Conheça o Hyunday Veloster…

Setembro 26, 2011

Hoje e para se começar bem a semana, trago a sugestão de um novo automóvel, desta feita da Hyunday

« Romper com os conceitos tradicionais para criar e conquistar um nicho de clientes

A Hyundai tem no Veloster uma proposta original, com uma porta do lado do condutor e duas portas do lado contrário. É giro e funcional

 Nunca houve tantos construtores a lançarem automóveis destinados a nichos de mercado muito especiais como actualmente. A receita começou a intensificar-se na segunda metade da década de 1980, quando os construtores de viaturas todo-o-terreno chegaram à conclusão que a maior parte dos utilizadores de jipes, a maior aventura a que levavam os seus carros era subir os passeios nas cidades, e vá de aligeirá-los. Nasceram assim os SUV, já sem o robusto chassis em escada e sem caixas de redutoras, construídos a partir de plataformas já existentes na marca em automóveis de turismo.

Depois disso foram aparecendo variações à volta do tema, até que no início de 2007 a Nissan revelou o Qashqai, um conceito de automóvel que cruza um SUV com a funcionalidade de um carro de passageiros e com o ar mais agressivo de um desportivo. Foi um êxito.

Mais recentemente, a Citroën (com o DS3), a Honda (CR-Z), a Peugeot (RCZ) e a Renault (Mégane Coupé) também investiram em conceitos diferentes e o público aderiu. A Hyundai fez o mesmo com o Veloster, cruzando um desportivo com um coupé (visto do lado do condutor é a essa a imagem com que se fica, mas, se dermos a volta ao carro e formos para o lado do passageiro, o que teremos é a imagem de uma berlina de quatro portas).

Num spot de publicidade falado em holandês que anda pela internet é curioso o lema do carro: as portas do lado certo.

Todo o carro está bem pensado e desenhado, com interiores de boa qualidade, instrumentação bem posicionada e a posição de condução agradável e de fácil adaptação.

O maior óbice no capítulo da habitabilidade é a altura dos assentos traseiros ao tejadilho, que, como é um pouco cortado, obriga a que os passageiros com mais de 1,80 metros viajem com a cabeça muito próxima ou mesmo a roçar o tecto.

Como se imagina, o acesso aos bancos traseiros apenas se faz pela porta do lado do passageiro, uma porta de dimensões normais numa berlina compacta do segmento C, igual à porta dianteira desse lado. Já a porta do lado do condutor é maior, igual à de um duas portas, mas não permite o acesso normal à parte de trás.

O maior óbice, no entanto, é a motorização única que o Veloster tem, o motor a gasolina 1.6 de injecção directa, com 140 cv. Sabendo-se que no mercado europeu as mecânicas diesel são as preferidas por mais de metade dos utilizadores e que neste segmento essa preferência subirá até perto dos 80%. A inexistência desse tipo de propulsor pode restringir–lhe bastante as vendas. Segundo sabemos, aos responsáveis pela marca coreana nem sequer estão a pôr a hipótese de vir a lançar uma versão diesel, sendo muito mais provável que surja a versão 2 litros a gasolina a pensar no mercado norte-americano.

Em Portugal está disponível em dois níveis de equipamento, Confort e Style.

Na versão de entrada, que custa 22 880 euros, conta com luzes diurnas, faróis de nevoeiro, airbags frontais, laterais e de cortina, controlo de tracção e de estabilidade, pressão dos pneus, sensores de luz e chuva, alarme, ar condicionado, computador de bordo, volante com regulação em altura e profundidade, rádio com leitor de MP3 e porta auxiliar USB, Bluetooth com reconhecimento de voz e comandos no volante, pedais desportivos e vidros eléctricos à frente e atrás. A versão Style, disponível por 24 990 euros, acrescenta retrovisores com rebatimento eléctrico, banco do condutor com regulação eléctrica, cruise control e bancos parcialmente em pelo. Como extras há na versão Confort sensores de ajuda ao estacionamento traseiro e na versão Style sensores com câmara de vídeo, tecto panorâmico, sistema de navegação e bancos em pele. A caixa automática é também um extra e custa mais 2500 euros. »

In:  http://www.ionline.pt/conteudo/151372-romper-com-os-conceitos-tradicionais-criar-e-conquistar-um-nicho-clientes, a 23 de Setembro de 2011, em Jornal I

RT


Receita de Francesinha…

Setembro 25, 2011

Francesinha... Fonte: http://paracozinhar.blogspot.com

Hoje trago um artigo que é sempre bom, pelo menos quando terminamos as férias, desta feita, e por ser Domingo, vou brindar os meus seguidores com uma receita de francesinha.

«  (…)

Ingredientes (para 2 francesinhas):

4 fatias de Pão de forma (eu usei sem côdea)
2 Bifanas de porco
2 salsichas de frasco
2 linguiças
2 fatias de queijo
2 fatias de fiambre

Molho Francesinha:
1 cerveja
1 cálice de vinho do porto
1 caldo knorr de carne
2 folhas de louro
1 dl de leite com 1 colher de sopa de maisena desfeita
2 colheres de sopa de polpa de tomate
1 colher de sopa de azeite
piri piri a gosto

Preparação:

Começe por fazer o molho: junte todos os ingredientes e leve a lume brando até reduzir para metade e ficar um molho espesso, o que demora cerca de 30 minutos!
Entretanto tempere as bifanas de sal e grelhe-as. Torre ligeiramente as fatias de pão de forma.
Num prato que possa ir ao forno coloque 1 fatia de pão de forma, a bifana grelhada, sobre esta a salsicha ao meio no comprimento e na largura, a fatia de fiambre e a linguiça cortada como a salsicha. Tape com a outra fatia de pão de forma e coloque sobre esta 1 fatia de queijo.
Depois de montadas as francesinhas, coloque sobre elas o molho bem quente e leve ao forno previamente aquecido para derreter o queijo.
Sirva de imediato!
Pode acompanhar com umas batatas fritas!

Bom Apetite! »

In: http://paracozinhar.blogspot.com/2007/02/francesinhas.html, a 24 de Setembro de 2011

RT


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.