Greve ou fim semana prolongado???

Novembro 29, 2007

Bem estamos em contagem decrescente para o fim do mês que é já amanha, e para o Natal.

No proximo dia 30 vamos depararmo nos com mais uma greve da função publica, pois bem, com o Natal em contagem decrescente, com os bolsos cheios com 2 ordenados…estamos mesmo a ver o resultado, esperasse adesão em massa.

Eu até concordo com algumas greves, só não percebo porque à sexta feira?? ou vésperas de feriados???

Não percebo, na escola quando havia greve dos alunos geralmente era a quarta ou as quintas…

Será mais ético desta forma, não????

Pois à sexta parece mesmo fim semana prolongado, mas eles lá sabem….

RT


Natal tranquilo????

Novembro 25, 2007

hpim0842.jpg

Chegou o frio!!! Parece que a semana de Chuva já terminou… Estamos nos ultimas dias deste Mês de Novembro que já teve Sol, Chuva e agora brindanos com Frio, tipico de Outono.

No entanto as ruas começam a ficar cheias de luzes e alusões ao Natal, estamos a 1 Mês dessa data tão familiar e dedicada à familía por excelencia.

Parece que de ano para ano o natal tem vindo a «Chegar mais cedo», pois é, este ano já estavamos a meio do corrente mês e já era «Natal».

De ano para ano, penso que o natal tem estado cada vez mais complicado para os orçamentos das famílias, talvez com o patrocinio de pessoas que não percebem nada do que fazem…

Desemprego, baixos ordenados, caos social são coisas que vão ser lembradas na altura da consoada… UPs!!! Lá foi a festa….

Será que algum dia teremos a paz, para festejar de cabeça limpa, como no século passado???

Fica no ar a questão

RT


Dia de Chuva….Bom ou Mau!!!!

Novembro 20, 2007

chuva.jpg

Dia de chuva, já estavamos a espera dele, é sempre bom que chova, nem que não seja para ajudar na agricultura, nas barragens, entre outras coisas.

Só espero que este dia de chuva, sirva para arrefecer os animos e fazer com que as pessoas pensem o que realmente andam a fazer, sim falo de governantes, empregadores, e outros que devem ver o que querem deste país.

Apesar da chuva, que é bem vinda, espero que o dia tenha corrido bem a todos e que tenham gostado do cenário.

Eu pessoalmente não gosto de chuva, as pessoas a conduzir andam mais devagar, e formam-se filas imensas, eu não gosto de acelerar, mas fico lixado com os vidros embaciados e outras coisas que a chuva faz.

Postem sobre o primeiro dia de chuva após o verão….

RT


Pobreza estando a trabalhar…

Novembro 19, 2007

Partindo de um extracto de uma noticia na página 6 do Diário Gratuito Destak, que passo a transcrever:

Portugal enfrenta
uma nova realidade
no que respeita à pobreza.
Cada vez mais existem
pessoas que, embora auferindo
um salário ao fim do
mês, não conseguem fazer
face às necessidades do
agregado familiar.

Mais uma vez voltamos ao mesmo, e à questão do dia de ontem, pois não sou eu que invento da minha cabeça, mas sim os estudos, as reportagens e as análises dos dados diz isso.

Hoje e por estas palavras podemos concluir que, os ordenados em Portugal não são justos, não se percebe porque uns ganham muito e outros ganham tão pouco que nem quase para sobreviver chega.

Os que ganham pouco muitas vezes trabalham muito e não revindicam os seus diretos pois são ameaçados por patrões de barriga cheia que os ameaçam com o desemprego..Sim para despedir hoje em dia é tão facil que nem imaginam, pois se repararmos todo o código do trabalho é feito para o patrão fazer o que bem entender.

Conheço casos de pessoas que trabalham há anos e fizeram despedimentos colectivos, mas começaram pelos empregados com contracto sem termo, em vez de começarem pelos trabalhadores sem termo, como seria a forma mais correcta.

Mais uma vez estamos perante um flagelo social, os ordenados não são os mais transparentes e adequados a uma vida em Portugal que tem vindo a ser prejudicada pela inflação cada vez mais galopante e pela política dos impostos e dos fantasticos 21% de imposto sobre o valor acrescentado (vulgarmente denominado de IVA).

Peço que acordem mais uma vez e percebam que agora não são só os jovens que estão a ser socialmente excluidos, mas também muitos portugueses que trabalham de forma honesta e justa e estão muito mal na vida pois não se sabe o que se pode contar neste pequeno jardim à beira mar plantado.

RT


Será que há salvação???

Novembro 18, 2007

Já lá vão os dias onde podiamos andar descansados na baixa da cidade do Porto, a qualquer hora praticamente, onde podiamos ir ao supermercado, ou conduzir o noddo carro sem sermos interprelados pelo denominado carjacking.

Pelas noticias que são impressas nos nossos jornais, de onde todos os dias, vemos assaltos e mais assaltos, quer a particulares como a casas comerciais, bancos, de tudo um pouco.

O problema é simples mas ainda ninguem o atingiu, ou seja, analisemos:

Os assaltos são efectuados geralmente por gente jovem, o que demontra simplesmente que com as nossas taxas de desemprego os jovens tem que roubar, mas se dantes era pra droga e outras coisas, hoje e em muitos casos são para comer, para pagar a prestação da habitação ao banco… ou seja, sinal de que nos tamos a poucos passos de nos tornar num pais sub desenvolvido, ou do 3º mundo.

Saliento que é triste este cenários, numa constituição como a nossa, em que é prevista e sempre preservada a liberdade, questiono onde está a liberdade???

Perdemos pois existe conflitos sociais eminentes e o nossos políticos nada dizem, nada fazem.

Por favor resolvem o problema social, se não o conseguirem, entreguem a Espanha o país, pelo menos com excepções de como cidades como Madris ou na Catalunha Barcelona, podemos andar a vontade e divertir sem ter que estar preso ao relógio.

Eu apoio a entrega a Espanha, e penso que o nosso Nobel fez bem ao opinar há algum tempo atrás sobre mesma situação.

Faço parte dos jovens que procuram emprego e não encontram, nunca roubei, nem faço tensões disso, pois graças a Deus ainda tenho alguns trocos que dão para as cada vez mais crescentes despesas mensais, no entanto, entendo este caos social onde nos encontramos.

Acordem ou então será tarde….há uma geração que não pode pagar por erros dos outros.

Salvem se ainda for possível….senão vendam no em saldo, para bem das pessoas que são o mais importante neste planeta azul.

RT


Desfazer amor

Novembro 17, 2007

Hoje e para não me pensarem que seja pessimista, deixo-vos o comentário do Rui Reininho, quem não conhece é o vocalista dos GNR.

Rui Reininho, Músico

Finalmente, e a um preço acessível, um barril de ternura, crude e amor. Na Arábica goma e Saudita diz que o petróleo é eterno uno e indivisível, que resiste à fusão e à explosão.

Mas não resiste à mentira, tal como o amor, vários milénios, caixas e montes pios tentam investigar porque tudo morre, porque não o levarás contigo, salvo o amor; tá bem, algum respeito, estima, amizade ou uma vontade de ter relações furtivas com pessoas desconhecidas do grande público ainda se safam. Mas na grande arca de Cloé, de onde vimos e para onde vamos e nos viramos sem tugir e nem mugir, malta, não se sabe…

O amor, esse, nunca fica feito, como se o grande empreiteiro da humana idade pretendesse ter sempre a obra em aberto; esse tal de amor desfaz mais do que se faz camas, mesas, roupas lavadas, tudo se destrói num vortex insano, numa voracidade de sentidos e impérios de sentados e de posições com que os missionários se familiarizaram.

Então é assim, como se dizia na capital, vem aí um bigbang. Sem amor, mas com raiva, a petroleira remendada de petrolífera mais aromática do país ameaça a Leça da Palmeira, segundo os fecundos Expensive Soul a terra mais bonita, poluta de Portugal (Ver “Eu não Danço”, clip que transforma a refinaria num golfe descapotável, cabrio e olé!).

Os gajos da Galp fecharam a praia durante um ano e meio, meteram os tubos que ninguém deveria pisar debaixo da estrada, alcatroaram as margens, fazem descargas à má-fila, rebentam com tudo ciclicamente, tentam mandar a CGTP para Sines, vendem os terrenos circundantes, escondem-se em inquéritos enquanto os operários arriscam a pele, pagam sub-repticiamente tratamentos a quem se queixa de mal-estar respiratório e desistiram de fazer um festival – lavagem de música só em Português.

Com a bunda para a Lua, agora saiu-lhes o PetroBrasil de bónus mas ninguém veio dizer que o combustível vai baixar!

É por essas e por outras que o pessoal ainda chama SACOR à praia em frente, como no tempo do “faxismo”. Por muita maquilhagem que a velha senhora ponha, ela será sempre uma meia desfeita, amor.

Rui Reininho escreve no JN, semanalmente, aos sábados

Retirado na integra de: http://jn.sapo.pt/2007/11/17/opiniao/desfazer_amor.html

Reininho obrigado por não me deixares solitário…

RT


Roubo a mão armada?

Novembro 15, 2007

images.jpg

Hoje passei por uma bomba de gasolina, no meu passeio matinal de bike, e vi o preço do gasóleo de 1.17, e pensei, eu dia 1 do corrente mês pus gasóleo a 1.13, em menos de 15 dias já vão 5 cêntimos por litro de incremento, ou seja, na moeda antiga são cerca de 10 escudos.

10 Escudos!!!!

Em 15 dias!!!

Penso que estão a abusar, embora a justificação seja sempre a mesma, que o barril de Brent aumenta, e o euro a valer mais ke o USD.

Neste país esquece-se se que o ordenado mínimo não sobe consoante a inflacção, mas devia, pois o ordenado mínimo deveria ter em conta essa mesma taxa, mas como não tem temos o pais com a sociedade triste, xateada, sem esperança de nada ao fim do túnel, temos como consequências a mais directas os assaltos e a taxa de desemprego em 8%.

Parabéns a todos os políticos, que enchem a barriga a custa dos que pouco tinham e caminham pra nada ter.

Já dizia um grande amigo meu:

Mais vale deixar la tar um porco farto, que por la um porco magro, pois o magro vai querer ser farto e vai lixar nos a vida.

As gasolineiras e o governo, que pensem. Que o lucro que têm hoje pode não ser o de amanha, mas se tiver em conta os consumidores/clientes de hoje, amanha o lucro será bem mais que o que previam.

Acreditem, os que nada têm, por este andar amanhã já cá podem não estar, e não vão contribuir  para o lucros futuros.

Não vivam as empresas pra curto prazo, nem facilitismos, assentem na continuidade, e terão o ouro no futuro.

RT