Conheça o Novo Tarifário Social de Uma Operadora Móvel Nacional…

Janeiro 13, 2011

Tarifário Novo da TMN... Fonte: http://www.tmn.pt

Hoje trago uma notícia que versa sobre a área das telecomunicações, mais concretamente, as telecomunicações móveis, desta feita trata-se de um tarifário que foi lançado por uma operadora móvel nacional.

« Chegou o novo tarifário com voz e SMS ilimitados

TMN pioneira em novo conceito de pré-pago que dá voz e SMS ilimitados

A TMN lançou esta terça-feira um novo tarifário pré-pago com voz e SMS ilimitados para toda a rede a partir de 10 euros, tornando-se na primeira operadora do mundo com este serviço, segundo o presidente executivo da PT.

«É um novo conceito de pré-pago que dá voz e SMS ilimitados. Somos pioneiros, quisemos dar este passo primeiro que outro operador no mundo. Esta é a grande aposta da TMN no pré-pago e antecipa aquilo que as pessoas querem», disse o presidente executivo da PT, Zeinal Bava, citado pela Lusa.

Já chegou…«e-nunca mais acaba»

Designado «e-nunca mais acaba», o novo tarifário pode ser usado para toda a rede TMN – mais de 7 milhões de clientes – e apresenta-se com duas opções distintas: Voz e SMS ilimitados durante 24 horas por 20 euros sem internet e com internet por 25 euros; ou voz, SMS durante as noites e fins-de-semana e sem Internet por 10 euros, enquanto com internet são 15 euros.

«Chamo-lhe o meu pré-pago de 4ª geração e vai marcar a agenda do sector», disse Zeinal Bava.

Quando inclui internet, o tarifário limita a navegação até aos 500 megabytes, equivalente a enviar 17 mil e-mails e ou a ver mil filmes do YouTube por mês. Trata-se de uma limitação que Zeinal Bava garante será ultrapassada com a 4.ª geração móvel, também conhecida como Long Term Evolution (LTE), onde a PT vai apostar este ano, permitindo maior largura de banda.

Chamadas para outras redes custam 20 cêntimos/minuto

As chamadas para outras redes móveis terão um custo de 20 cêntimos por minuto e as SMS custarão 10 cêntimos. Se o cliente não renovar o tarifário ao fim do mês, o cliente não fica impedido de usar o telemóvel, como até aqui acontecia, mas passa a vigorar um novo tarifário, em que as chamadas passam a custar 30 cêntimos para todo o tráfego de voz e os SMS 15 cêntimos.

Por outro lado, esclareceu, quando o plafond para o uso da internet termina o cliente tem à disposição um pacote diário a um euro por dia.

Entre as vantagens do produto, que já conta com 4.000 clientes, Zeinal Bava frisou o facto de «não trazer surpresas na factura ao fim do mês», sendo a migração para os novos tarifários pré-pagos da TMN gratuita, e classificou-o como mais simples e transparente.

«Seremos implacáveis», disse Zeinal Bava, sublinhando que este pré-pago representa «uma aposta clara no crescimento e no investimento».

A TMN lança hoje uma campanha em televisão, rádio, imprensa, internet, redes sociais, mobiliário urbano e ponto de venda, com as ideias-chave do serviço: «e carrega sempre o mesmo, e usa sem limites, e é grátis para a TMN e nunca mais acaba». »

In: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/tmn-tarifario-pt-voz-sms-agencia-financeira/1225054-1728.html, a 12 de Janeiro de 2011, em agência Financeira

 

O meu comentário:

Perante este cenário e o respectivo tarifário, deve em primeira estancia indicar que penso que os preços são um pouco elevados, tento em conta o custo de vida em Portugal, nomeadamente tendo por base o salário mínimo nacional, que é muito baixo, sendo que recorrendo a um peso de 20€ por elemento do agregado familiar, pelo menos, é algo que pesa.

No entanto, muitos podem argumentar, quer só adere quem quer ao respectivo tarifário, pois esquecem-se que se pelo menos 40% aderir, vai causar mais tráfego em comunicações, o que vai «contagiar» os outros a aderir, pois não vai ser sempre o mesmo a originar a comunicação, sendo aliás, que hoje o telemóvel é usado como algo imprescindível, basta por exemplo, um casal, a mulher no meio da cidade sai para ir a um local, e o homem vai estacionar a viatura, antigamente marcava-se uma hora e um local de encontro, hoje em dia é necessário recorrer ao telemóvel para localizar a outra pessoa, em virtude, de possuirmos nas nossas vidas actuais, prazos mais reduzidos, o que nos obriga a uma maior necessidade de gestão do nosso tempo livre.

No entanto, e provado a necessidade do telemóvel em contexto social, este tarifário representa o alargar do conceito de social que foi aplicado aos jovens com os tarifários a eles direccionados, no entanto, aplicado à generalidade da população, esquecem-se é que o tarifário não é de carregamento, mas sim uma assinatura encapotada, pois obriga a carregar para não se perder as regalias, e só dá regalias para comunicações intra-rede.

Não vou saudar o operador, pois não inventou nada, simplesmente como acima enumerei, alargou o conceito aplicado aos jovens, para todos os potenciais clientes de carregamentos, no entanto, saúdo por se tratar de uma questão social, pena é que não tenham tido em conta o preço no social da questão.

Deixo a Questão: Que pensa deste novo tarifário apresentado pela TMN?

Tenho Dito

RT


Séries de Televisão a Partir de Setembro…

Agosto 31, 2010

Programação de TV a Partir de Setembro... Fonte: http://www.populo.weblog.com.pt

Li no decorrer do dia de ontem, e como estamos em tempo de regressos, sendo que no dia de ontem se assistiu ao regresso ao trabalho de muitas pessoas, então voltamos a ter a entrada em Setembro, e como é óbvio, a grelha televisiva também é ajustada com o encerramento do período estival da maioria dos portugueses.

Como tal, vou transcrever na íntegra, uma reportagem que saiu num diário da nossa praça, sobre o regresso de algumas das boas series televisivas.

« Prepare-se para sofázar: as séries que não vai querer perder – vídeo

A rentrée televisiva faz do sofá o seu melhor amigo. Escolhemos oito novidades: de Ridley Scott, a William Shatner e Martin Scorsese

O Verão está a chegar ao fim. Os supermercados já estão cheios de cadernos, mochilas e toda a espécie de material escolar que marca o início das aulas. Os miúdos voltam a ir para a cama à hora certa e as sandes comidas na praia dão lugar aos minipratos engolidos ao balcão em tempo recorde.

Mas espere: não entre já em depressão. Não há razão para isso. Setembro traz a rotina, o regresso ao trabalho, às gravatas e saltos altos, mas traz também as séries de televisão. Entre estreias e regressos de novas temporadas, há um mundo de coisas novas para ver, sem se levantar do sofá. Descobrimos sete novas séries e cinco programas a não perder. Comece já a fazer um horário para se orientar. Está aberta a época de sofázar (e de transformar o substantivo sofá neste verbo inventado). Pode acontecer não ter acesso a algum dos canais que lhe vamos indicar. Nesse caso, a solução, quase sempre ilegal, é a internet. Mas não se esqueça que se for apanhado, arrisca uma pena de prisão até três anos.

Boardwalk Empire

Da cabeça de Terence Winter, produtor e argumentista de “Os Sopranos” e apimentada por Martin Scorsese, esta é uma das estreias mais esperadas de 2010. A receita é simples: bandidagem da máfia num cenário de época, que mostra o nascimento de Atlantic City, nos anos 20. Com Steve Buschemi, Michael Pitt, entre outros.
Quando: 19 Setembro
Onde: HBO (EUA)

Raising Hope

Está a ver aquele rapazinho um bocado totó, oriundo de uma família excêntrica e disfuncional, que toda a gente da vizinhança conhece e simpatiza? Jimmy Chance é esse rapaz. Só que, de repente, torna-se pai de uma menina. Entre luvas de borracha a fazer as vezes de biberão, a uns pais pouco animados com a nova aquisição familiar, Jimmy vai ter muito que penar. Mas a rir, porque afinal, é uma comédia. Do produtor de “My Name is Earl”.
Quando: 21 de Setembro
Onde: FOX (EUA)

The Big C

Laura Linney (a senhora que teve a sorte de ver Rodrigo Santoro em boxers, no filme “O Amor Acontece”) interpreta uma professora dos subúrbios, casada, mãe de um rapaz e dona de uma vida confortável e chata. Já está aborrecido? Calma. É que esta mulher tem um segredo: foi-lhe diagnosticado um cancro. Com apenas um ano de vida pela frente, decide fazer tudo aquilo que sempre quis e nunca pôde. Com Oliver Platt, Gabourey Sidibe, entre outros.
Quando: estreou no dia 22. A boa notícia é que ainda só perdeu dois episódios.
Onde: Showtime (EUA)

Running Wilde

É uma comédia romântica em episódios com Will Arnett e Keri Russel. A história é previsível: um homem rico e poderoso reencontra a sua paixão de infância, que entretanto se tornou uma reaccionária defensora dos fracos e oprimidos, amante do ambiente, com uma filha inteligente que se recusa a emitir uma palavra que seja. No entanto, a personagem de Arnett é tão idiota, que é boa.
Quando: 21 de Setembro
Onde: FOX (EUA)

Voo Directo

É portuguesa e conta com Soraia Chaves. E agora que os leitores masculinos já estão convencidos, aqui vai o argumento para as leitoras: quatro amigas, assistentes de bordo, falam de amor, desilusão, homens e… coisas no geral, durante as longas pontes aéreas entre Lisboa e Luanda. E em terra também, para que o guarda roupa não se limite às fardas das assistentes de bordo. Nenhuma mulher quer isso.
Quando: 2010, mas ainda sem data marcada
Onde: RTP1

The Good Wife

Lembra-se daquela actriz que fazia de enfermeira na série “ER- Serviço de Urgência”, casada com George Clooney (na série, claro) nas primeiras temporadas? Essa mesmo. Julianna Margulies (vencedora de um Globo de Ouro) está de volta à ribalta, no papel de uma mulher obrigada a tomar as rédeas da sua vida depois dos escândalos sexuais e políticos do marido. A boa notícia é que esta série é produzida por Ridley Scott.
Quando: 14 de Setembro
Onde: FOX Life (Portugal)

Shit my dad says

Esta série começou por ser uma conta de Twitter (que conseguiu, em pouco tempo, mais de um milhão de seguidores) e, mais tarde, transformou-se em livro. Justin Halpern teve de voltar para casa dos pais, depois de perder a namorada e o emprego. Com um pai imprevisível e sem papas na língua, começou a anotar todas as teorias de vida e comentários tresloucados (mas acertados) do progenitor. William Shatner é o protagonista desta história real.
Quando: 23 de Setembro
Onde: CBS (EUA)

The Forgotten

Leitoras cuja adolescência decorreu entre os anos 80 e 90, animem-se: Christian Slater está de volta. Pela mão do produtor Jerry Bruckheimer, o senhor “CSI”, Slater transforma-se no líder de um grupo de investigação que resolve crimes cujas vítimas ninguém identifica. E não, não são polícias, mas cidadãos comuns voluntariosos. Pois. Christian Slater. É só isto que é preciso reter.
Quando: 8 de Setembro
Onde: FOX (Portugal)»

In: http://www.ionline.pt/conteudo/75887-prepare-se-sofazar-as-series-que-nao-vai-querer-perder—video, a 30 de Agosto de 2010, em Jornal I

Bons momentos no Sofá..

RT


Google Muda a Imagem… Veja Aqui os Detalhes…

Maio 7, 2010

Google Muda de Imagem... Fonte: http://tecnocratadigital.files.wordpress.com

Hoje e para começar bem o fim semana, trago uma sugestão de cariz informático, passo a transcrever uma noticia que saiu num diário da nossa praça, e que fala nas mudanças que estão a acontecer no mais famoso motor de Busca , neste caso, o Google.

« Google mudou. Os resultados da busca nunca mais serão os mesmos

O aspecto das páginas do Google Search está diferente e até o logotipo perdeu a sombra e ficou mais brilhante

Se gosta do aspecto que as páginas do Google têm quando faz uma busca online, prepare-se para se despedir dele. O Google Search está a sofrer alterações significativas desde ontem e nunca mais terá o mesmo aspecto. Abra uma página de busca da Google e olhe para o logotipo da empresa que todos usam e em que aprenderam a confiar: nota alguma coisa de diferente? Sim. O sombreado desapareceu, o corpo das letras “emagreceu” e está mais brilhante. Porquê? Apeteceu-lhes. A Google gosta de refrescar a sua imagem de tempos a tempos e decidiu polir o seu logo.

“Nós compreendemos que as mudanças são difíceis e que uma parte dos nossos utilizadores vai ser mais resistente à diferença”, admitiu Nundu Janakiram, gestor de produto das buscas da Google, durante uma conferência telefónica. Mas mesmo assim, a empresa decidiu que não será possível voltar a usar as páginas como foram até agora. E quais são as diferenças? Tudo se passa na parte esquerda do ecrã.

Estas foram palavras que Nandu Janakiram usou várias vezes para caracterizar a nova página de resultados da Google. A ideia é que o painel do lado esquerdo que vai aparecer sempre que se fizer uma busca (semelhante àquele que já aparece na parte de notícias) apresente ferramentas úteis e simples para facilitar o trabalho do utilizador. O interessante é que estas ferramentas mudam conforme o tipo de pesquisa que o cibernauta estiver a fazer.

Alguns exemplos são a triagem por data: é possível encontrar informações sobre o concerto da Madonna em Portugal em 2008, mas excluindo resultados anteriores a esse ano. Ou se estiver a pesquisar sobre um apresentador que também é autor poderá aceder à ferramenta “Livros” que se encontrará do lado esquerdo.

Outra novidade é a possibilidade de marcar resultados favoritos, tal como o “boomark” de um site. E ainda um quadrado com resultados semelhantes relacionados – bandas que surgiram na mesma altura dos Rolling Stones, por exemplo.

É possível que algumas pessoas não gostem do “ruído” visual, mas Nandu garante que este é “o próximo passo” na evolução da busca. As reacções dos utilizadores dirão se ele tem razão. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/58577-google-mudou-os-resultados-da-busca-nunca-mais-serao-os-mesmos, a 06 de Maio de 2010, em Jornal I

Boas Pesquisas!!

RT


Fim da Taxa de Desbloqueio nos Telemóveis…Conheça Aqui os Detalhes…

Março 12, 2010

Fim da Taxa de Desbloqueio dos Telemóveis... Fonte: http://2.bp.blogspot.com

Trago hoje, um assunto que penso que seja pertinente, mais por ter alguma experiencia no ramo das telecomunicações, é o caso do fim da taxa de desbloqueio dos telemóveis, passo a transcrever a referida notícia, seguida de um breve comentário da minha parte.

«Governo aprova limites no custo para desbloquear telemóveis

O Governo aprovou hoje em conselho de ministros limites à cobrança de quantias pela prestação do serviço de desbloqueamento de telemóveis durante o período de fidelização do utente e a proibição de qualquer quantia findo esse período.

O Governo aprovou hoje em Conselho de Ministros limites à cobrança de quantias pela prestação do serviço de desbloqueamento de telemóveis durante o período de fidelização do utente e a proibição de qualquer quantia findo esse período.

“Deste modo, pretende-se garantir os direitos dos utilizadores e proporcionar uma maior concorrência no mercado das comunicações electrónicas, estimular a mobilidade dos consumidores no sector das comunicações móveis em Portugal e aumentar a concorrência pela pressão competitiva sobre o preço dos serviços prestados”, lê-se no comunicado do conselho de ministros.

A mesma fonte sublinha que durante o período de fidelização pela prestação do serviço de desbloqueamento não pode ser cobrada qualquer quantia superior a 50% do valor pago pelo consumidor aquando da aquisição da posse ou da propriedade do aparelho.

“Estabelece-se ainda que o operador de comunicações móveis deve, previamente à celebração do contrato, informar o utilizador sobre as características do equipamento, nomeadamente sobre se o mesmo se encontra bloqueado para acesso a determinada rede de comunicações e a forma e as condições do seu desbloqueamento”, conclui o comunicado.»

In: http://www.jornaldenegocios.pt/index.php?template=SHOWNEWS&id=414431, a 11 de Março de 2010, em Jornal de Negócios.

O meu comentário:

Esta notícia tem prós e contras, pois se por um lado tem como ideia principal fomentar a mobilidade e a possibilidade de alteração de operador e a par da manutenção do número de telemóvel, o cliente pode utilizar o mesmo aparelho, mas recorrendo a outro operador, por outro, penso que a curto ou mesmo a médio prazo, pode levar ao encarecimento dos aparelhos.

Até agora, um cliente, que mesmo que adquira um pré pago, tem o referido equipamento preso a rede, podendo somente usar cartões dessa mesma rede, independentemente de serem cartão de planos mensais ou pré pagos, é mesmo livre, de poder desistir do número que possui actualmente, compra outro cartão e desta forma pode usar no referido equipamento, mesmo que o equipamento, esteja ao abrigo de uma fidelização, desde, que ele não falhe a liquidação das facturas, nada acontece.

Até aqui tudo bem, mas o que se repara, é que o equipamento, é preso à rede, como tal, pode usar qualquer cartão, independentemente do vínculo, o que parece ser injusto, é que um cliente de um pré pago, não obrigado à partida a qualquer fidelização, não possa, ao final de um determinado tempo, que até poderia ser o período de garantia (actualmente fixado em 24 meses), não possa utilizar o equipamento com os cartões ou mesmo operadores que bem entenda. Esta lei veio, terminar com esta situação, pois prevê que o utilizador, possa desbloquear o referido equipamento, bem como, os operadores não possam cobrar nada pelo serviço, desde que o mesmo, não se encontre fidelizado.

O contra, é que as operadoras, vão começar a incrementar o preço dos equipamentos, senão vejamos, o serviço nuclear das mesmas, é a prestação de serviço telefónico, nas suas mais abrangentes situações (voz, dados, etc), e não a venda de equipamentos, no entanto, as mesmas têm a consciência que sem equipamentos, os cartões que vendem aos clientes, não têm razão fundada para tal, ou seja, de nada servem, como tal «patrocinam» os equipamentos, baixando o preços dos mesmos, de forma a que seja mais acessível a quase todo o publico, segmentando a oferta de equipamentos, da forma que bem entendem, se repararmos, as marcas dos ditos equipamentos, vendem os mesmos, sem bloqueio ao operador, mas a preços superiores, pois estes não têm o patrocínio do operador.

Todos sabemos, que existe também um mercado paralelo, que desbloqueia os equipamentos, sendo que muitas pessoas, compram os mesmos aos operadores, e depois recorrem a estes locais ilegais,  para o desbloqueio dos mesmos, poupando a diferença de preço para a marca, ou então as taxas absurdas que as operadores solicitam por um simples e mísero código de desbloqueio do equipamento.

Na minha opinião, penso que a lei serve mais para terminar com o negócio paralelo, que existe de desbloqueio dos equipamentos, e para terminar com  os valores extremamente exagerados, praticados pelas operadoras para desbloquear equipamentos que nem deveriam estar agarrados, pois não existe qualquer motivo de fidelização, ou contracto, refiro-me ao caso dos pré pagos.

Tenho é pena, que as operadoras, para não perderem lucros, tendencialmente venham a incrementar o preço dos equipamentos, devido a esta possibilidade de mobilidade de clientes.

Deixo a Questão: Que pensa do fim da taxa de desbloqueio dos telemóveis?

Tenho Dito

RT