Como Poupar Nas Compras Lá Para Casa…Veja Onde Neste Momento É Mais Barato…

Onde Comprar Mais Barato.... Fonte: http://www.hunkstreets.com

Hoje trago um artigo interessante, pois pode ajudar nas poupanças mensais, e com grande retorno ao final do ano…

« Pode poupar 500 euros, se escolher o supermercado mais barato

A PROTESTE visitou 578 lojas de todo o país para ajudar a poupar nas compras e revela onde se encontram os preços mais mais baixos na grande distribuição em Portugal. Dos 50 supermercados mais baratos, apenas 12 se encontram no sul do país.

A revista dos consumidores analisou 64 950 preços para 3 cabazes: um com 100 produtos de características definidas, destinado a quem privilegia as marcas do fabricante; outro com 81 produtos, a pensar em quem escolhe o mais barato; e outro com 59 produtos apenas de marca própria das superfícies (marca do distribuidor). Na avaliação global, os preços mais baixos moram nas lojas dos Mosqueteiros e do Continente.

Para encher o carrinho do cabaz 1, há cinco vencedores com o título de cam­peão dos preços mais baixos: quatro do grupo Os Mosqueteiros (Ecomarché, de Vila Pouca de Aguiar, e Intermarché de Ferreiras, Portalegre e Torres Novas) e um Continente Modelo, de Esposende. A 2.ª posição é ocupada por cinco lojas dos Mosqueteiros, acompanhadas por um Continente e outro Continen­te Modelo. Mais três lojas do Intermarché arrebatam a 3.ª posição, acompa­nhadas pelo Jumbo, de Rio Tinto.

Na guerra dos preços baixos, a PROTESTE destaca o domínio do Norte e Cen­tro do País: “dos 50 supermercados mais baratos, apenas 12 moram no Sul”, conclui. Entrar na morada certa vale centenas de euros no seu orçamento. Por exemplo, para uma despesa mensal de € 150 na cidade de Lisboa, quem com­pra no Japão (R. Morais Soares) gasta mais € 404 por ano do que se escolher o Continente Bom Dia (R. Agostinho Neto).

No confronto por cadeias, as várias insígnias do Continente e Ecomarché arrasam a concorrência no cabaz 1. Isolada a liderar no cabaz 2, a cadeia Eco­marché é a melhor opção. Já para o cabaz 3 as marcas próprias das diferentes cadeias pautam-se por não apresentarem uma grande diferença de preços. Ainda assim, Continente e Pingo Doce são os campeões.

Os produtos com a marca do distribuidor permitem, em média, uma pou­pança de 30% face às marcas do fabricante. A poupança atinge 38% na ca­deia Minipreço, mas fica-se pelos 26% nas lojas Supercor.

Veja mais na Proteste

@SAPO

*Este artigo foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.* »

In: http://noticias.sapo.pt/info/artigo/1188713.html#page=1, a 26 de Setembro de 2011, em Sapo Notícias.

RT

Anúncios

Soluções de Férias Cá Dentro…

Férias... Fonte: http://www.ionline.pt/

Hoje e para se começar bem a semana…férias…

« Em tempo de férias e de crise, vá para fora cá dentro

São diferentes, um pouco por todo o país e para todos os gostos. Aproveite as propostas do i, viaje e boas férias!

Ultimamente nesta rubrica temos referido muito a palavra “crise”, e hoje não vai ser excepção. Não se aborreça connosco, é a realidade que vivemos e não nos podemos abstrair dela, mas podemos, de alguma forma, nem que seja por um dia ou dois, tentar esquecê-la e contorná-la. Hoje é um desses dias. Numa época do ano em que, provavelmente, 90% dos portugueses tiram férias, o i quer fazer-lhe algumas sugestões sujeitas ao mote do vá para fora cá dentro. Podíamos apresentar umas opções para sair do país, mas pense connosco: ficando cá consegue fazer férias um pouco mais em conta e estimular a economia nacional – lá está o tema crise de novo…

Portugal é um país de enorme variedade em termos regionais e, consequentemente, diferentes tipos de hotéis. Não gosta de praia? Siga as nossas sugestões de hotéis no campo. Acha que a vida rural não é para si e prefere o rebuliço da cidade? Espreite as nossas referências nos centros cosmopolitas. Se tem preocupações ecológicas no seu dia-a-dia e não quer abdicar delas nas férias, não se preocupe porque o i também pensou em si.

No centro de Lisboa sugerimos-lhe dois espaços, um dos quais mais que um hotel parece um palácio. Com mais de cem anos de história, as suas paredes contam a história de momentos como a implantação da República e a Segunda Guerra Mundial. Na Belle époque era considerado um dos melhores hotéis do mundo, pela localização e pelo glamour, o que explica que fosse procurado por figuras influentes da política e das artes. Também nesta cidade fazemos referência a um dos hotéis mais originais do mundo.

Num espírito mais rural, a nossa opção vai para três moinhos restaurados que deram origem a diversos quartos num empreendimento auto-sustentável. A piscina é natural e ecológica, alimentada por águas da nascente de um ribeiro e filtrada por plantas aquáticas. Ainda num espírito ecológico sugerimos-lhe um espaço na Ericeira que oferece seis casas de madeira que funcionam a energia solar. Pode ainda usufruir de um jardim biológico, onde pode colher legumes e frutos.

Curioso? Descubra do que estamos a falar e conheça mais sugestões na lista dos 7 que apresentamos aqui ao lado.  »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/145322-em-tempo-ferias-e-crise-va-fora-ca-dentro, a 26 de Agosto de 2011, em Jornal I

RT

Conheça a Agenda Para Este Fim de Semana…

Agenda para o Fim Semana... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje e como tem sido habitual, trago a agenda para o Fim Semana…

 

« Agenda de Fim-de-Semana

 

 Esta é uma semana especial. O querido mês de Agosto está a meio caminho do regresso à vida normal, mas nada tema. Temos propostas tão deliciosas como o Festival do Marisco em_Olhão, o Festival Super Bock, Surf Fest ou os Deolinda. Sem esquecer, claro, as festas e romarias populares que, nas vésperas do 15 de Agosto, se adensam

 

Hoje

 

Cheikh LÕ

grande auditório,

CCB, praça do Império,

Lisboa

Preço: 5€ a 10€

O cantor, guitarrista, percussionista e compositor “faz música a partir paz”. Uma coisa que se precisa em vários sítios. O_músico senegalês funde os ritmos tradicionais do seu país com reggae, flamenco e jazz.

 

Super bock surf fest

Praia do tonel, Sagres

Preço: 40€

19h

Depois do Festival Sudoeste, segue-se um evento mais calmo, dedicado aos espíritos livres do surf. A vila piscatória de Sagres recebe o Super Bock Super Fest 2011 com grandes nomes. Hoje é dia de Gentleman, do reggae do alemão e de Dub Incorporation. A ajudar a festa temos Kid Cudi, o belga Millow e o português Frankie Chavez. No menu ainda John Dimas, Intelectronik e Nuno Reis & Luís Oliveira.

 

Atlantihda

Casa da música, Porto

21h30

Entrada Livre

Gisela João dá a voz ao projecto musical Atlantihda, um misto de canção rural, fado e erudita. Para agradar a gregos e troianos.

 

 

Amanhã

 

Em Viagem

Centro Cultural de Paredes de Coura,

21h30

Preço: Entrada livre

No Verão não é só Sol. Ir ao teatro é uma boa opção. A nova produção do Trigo Limpo Teatro Acert fala das peripécias de um casal em viagem. Com este tema todos nos identificamos.

 

Maria joão e Mário laginha

Palácio de cristal, R. D. Manuel II, Porto

22horas

Preço: 5€

O Porto Blue Jazz 11 recebe a dupla do jazz mais conhecida em Portugal. Maria João e Mário Laginha navegam por terras desconhecidas do improviso mas lançam a âncora no jazz seguro. Trocadilhos de linguagem_à parte, é sempre uma boa desculpa para ver o concerto de dois grandes músicos portugueses.

 

João Penalva

Centro de Arte moderna – José Azeredo Pedrigão, r. Dr. Nicolau Bettencourt, Lisboa

Até às 18h.

Preço: 4€

A obra de João Penalva, a viver em_Londres em “Trabalhos com Texto e Imagem”, como foi baptizada a exposição, para ver e apreciar.

 

 

Domingo

 

Ópera em palmela

Igreja de Santa maria, no Castelo de Palmela

22horas

Entrada Livre

Excertos de musicais americanos, Mozart, Rossini, Verdi e as óperas de Puccini transformados num grande espectáculo para a família. “Missão (Im)possível” é da responsabilidade da Companhia de Ópera do Castelo, com apoio da Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos. O_espectáculo vale por duas razões: ópera à borla e um castelo lindo.

 

O meu tio

Espaço nimas, Av. 5 de Outubro, Lisboa

21horas

preço: 3€

Um clássico de cinema por dia, não sabe o bem que lhe fazia. Já dizia o ditado ou provérbio que acabamos de inventar. O Espaço Nimas dedica o mês de Agosto a Jacques Tati. Hoje é o clássico, dos clássicos “O_Meu Tio”.

 

Deolinda

Recinto das festas

da Batalha

22horas

Entrada livre

Dispensam apresentações e são tão bons como uma travessa de sardinhas no Verão._A banda lisboeta traz na bagagem “Dois Selos e Um Carimbo”. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/142816-agenda-fim-de-semana, a 12 de Agosto de 2011, em Jornal I

 

Bons Divertimentos

 

RT

 

Motivos Para Se Estar Na Cidade em Vez da Praia em Agosto…

Lisboa... Fonte: http://www.ionline.pt/

Hoje trago um artigo para causar um pouco de «birra» a quem está de férias com este mau tempo…

« Agosto. Doze motivos para gostar de estar na cidade e não ter (tanta) inveja da praia

Os jornalistas trabalham durante a semana mas também aos domingos, feriados e como não podia deixar de ser durante o mês do sol, calor, praia e férias. Vivemos na cidade em Agosto, como tantos leitores, que por razões profissionais ou não, têm de abdicar de uma viagem a pontos do país mais atractivos. Sabemos – por experiência – que suspirar por paisagens idílicas, banhos de mar ou bronzeados dourados não é a solução. Por isso, damos-lhe doze razões para aproveitar a cidade que ganha vida nova. Esqueça as filas, a impaciência e o stress e conheça as praças, parques e ruas de sempre com um olhar diferente. Deixe-se de lamúrias e dê as boas-vindas ao mês mesmo que pareça cinzento

Não há bichas… ou melhor, filas

Não há coisa pior do que estar com pressa num supermercado e ter de escolher se vai para a caixa da senhora que tem dois carrinhos cheios até cima ou de outra que tem três cestos e algumas garrafas de água. Este é um dos dilemas que pode apagar da sua lista. Ir às compras já não é uma experiência apocalíptica: há pouco barulho e deve ser atendido quase de imediato.

Não tem de fazer reserva no seu restaurante favorito
Esta teoria não é 100% eficaz mas é provável que possa ir ao restaurante que mais lhe agrada sem ter de marcar. É isso mesmo, pode simplesmente aparecer. Não há complicações em procurar o número ou sequer gastar dinheiro na chamada. E por segundos pode sentir o mundo a seus pés quando chegar e disser “uma mesa por favor” e logo lhe mostrarem o caminho.

Pode entrar nas lojas sem se perder
Entrar numa Bershka, Zara ou H&M é uma experiência diferente. As T-shirts devidamente empilhadas, os cabides alinhados, os tamanhos dispostos por ordem crescente. E não se trata de um comentário à prestação dos funcionários das lojas, a verdade é que há menos gente e, logo, menos confusão. Mais um bónus: por esta altura ainda apanha réstias dos saldos/ promoções.

Encontra facilmente o seu lugar ao sol
Com certeza já deu por si a desistir de ir a determinado café ou bar porque não queria ficar uma eternidade de olhos postos na esplanada, à espera que alguém fizesse o favor de abandonar uma mesa. É outro ponto positivo das próximas semanas: é muito mais fácil ir a sua esplanada favorita sem se irritar nem perder as estribeiras.

Consegue ir à Loja do Cidadão sem traumas
Chegou a hora de renovar o bilhete de identidade, de actualizar a situação nas finanças ou até de tratar da Via Verde? Pois bem, esta é a altura ideal. Se estiver um dia quente e solarengo não deve ser o que mais lhe apetece mas faça um esforço, porque vale a pena. Será atendido muito mais depressa e a confusão de crianças a gritar e pessoas impacientes de lá para cá será bem menor.

No trabalho há menos trabalho
Deixe de se torturar por estar a trabalhar durante o mês de Agosto e de meio mundo estar de barriga para o ar na praia. Reconheça as vantagens: se a maior parte das pessoas está de férias é normal que tenha menos que fazer e não há clientes a ligarem. Se o chefe estiver fora, também pode andar mais descansado e, quem sabe, sair mais cedo. Nós não temos essa sorte…

Vai sentir-se em casa numa sala de cinema
É um cinéfilo assumido? Repudia quem se ri ou comenta partes do filme em plena sala ou quem come as pipocas de boca aberta amplificando o som já de si irritante? Então ir ao cinema é um prazer maior nas próximas semanas. Pode calhar ter uma sala só para si, sem incómodos nem barulhos estranhos. E se houver lugares marcados, pode simplesmente ignorar o papel.

Conhecer coisas novas nos mesmos sítios é possível
Vai ver que se vai surpreender. A maior parte das vezes a cidade está coberta por carros, andaimes, pessoas ou geralmente pela venda de stress e confusão comum a qualquer habitante. Caminhe pelas mesmas ruas e bairros com um olhar mais atento, prometemos que se vai deparar com coisas e sítios que nunca tinha reparado. Uma estátua ali, um café acolá, uma pintura aqui…

No ginásio você decide
Ponha-se em forma. Se os resultados não forem a tempo este ano, então fica para o próximo. A vantagem de se exercitar durante este mês é que não tem de se sujeitar às máquinas que estão livres ou às aulas com menos gente. Pode realmente escolher. Sem muita confusão, calor ou suor.

Os lugares para estacionar multiplicam-se
Se há um indicador que denuncia a chegada de Agosto e consequentemente da época de férias, então a quantidade de lugares vagos para estacionar – em zonas mais concorridas da cidade – é um dos mais fiáveis. Pode ir para qualquer lugar sem ter de se martirizar com o “plano estratégico” de estacionamento. Chega, faz o pisca, estaciona e vai à sua vida.

Conduzir já não é sinónimo de enlouquecer
Os longos suspiros, o fechar de olhos, os murros no volante ou os monólogos agressivos podem finalmente tirar folga. Ir ou regressar de carro do trabalho já não tem o mesmo sabor amargo. Dê graças por isso, não o tome por garantido porque quando chegar Setembro, caro leitor, tudo vai mudar outra vez.

A calma, o silêncio e o vazio
Passear na baixa da cidade sem dar encontrões a ninguém, andar de carro sem ouvir apitadelas ou ser presenteado com um “bom dia” na chegada e na despedida, num café ou numa loja é possível durante este mês. Os índices de stress e ansiedade baixam, a cidade está mais silenciosa e vazia e as pessoas mais simpáticas.

Para ver e ouvir

LISBOA


Festival dos Oceanos (Terreiro do Paço)
Depois de Joss Stone ter feito as honras no passado sábado ao pisar o palco de pés nus, é a vez ao “Fado Convida”. António Zambujo e Roberta Sá são a dupla que actua hoje à noite mas também há nomes como Ana Moura e Ray Lema, Maria Ana Bobone e Sónia Shirsat para um diálogo musical. O espectáculo Muaré, um jogo de sons, o Waterfall, uma manipulação da água acrescentam-se à lista assim como a visita a uma embarcação e a iniciativa dos museus abertos até á meia-noite.
Até 13 de Agosto. Info: www.festivaldosoceanos.com


Jazz em Agosto
Os convidados são artistas de renome, de vários pontos do planeta e com abordagens diferentes do jazz. Desde Cecil Taylor, o pianista americano que vai inaugurar o evento, ao Anti-House da saxofonista alemã Ingrid Laubrock. Além dos concertos no anfiteatro ao ar livre da Fundação, contam-se ainda outras actuações no Teatro do Bairro, novo espaço multiculural no Bairro Alto. É aqui que vão ter lugar novas interpretações do estilo num ambiente mais arrojado, provocador. O final da noite também tem um sabor diferente quando o jazz passa para trás da mesa de mistura sendo reiventado para a pista de dança. Lado a lado com o Jazz em Agosto vão ser projectados documentários na Sala Polivalente do Centro de Arte Moderna. A mulher no jazz, o estilo musical na Europa ou ainda uma retrospectiva do percurso de Cecyl Taylor são alguns exemplos. Esta é já a 28ª edição do festival, uma iniciativa da Fundação Calouste Gulbenkian.
De 5 a 14 de Agosto.  Espectáculos no Anfiteatro ao Ar Livre desde 20€, no Teatro do Bairro 10€ e na Sala Polivalente a entrada é livre.


Jorge palma e Legendary tigerman (casino do estoril)
Um veterano da música portuguesa e uma nova visão dos ritmos, cantada em inglês, ambos no Casino do Estoril.
Respectivamente dias 11 e 4 de Agosto. Entrada Livre.


PORTO

Porto blue jazz ‘11 (PALÁCIO DE CRISTAL)
Arrancou no último sábado do mês de Julho com a actuação de Aurea mas há outros encontros marcados no Palácio de Cristal para os sábados deste mês. Dia 6 é a vez do Quinteto Isabel Ventura fazer as honras e, no fim-de-semana seguinte é um dueto que promete dar música: Maria João na voz e Mário Laginha no piano. A noite de encerramento está a cargo do quarteto de André Fernandes que conta com Bernardo Sassetti no piano.
Até 20 de Agosto, todos os concertos são pelas 22horas. Bilhetes: 5€ pela Fnac ou no dia do espectáculo no Palácio de Cristal


Lula pena (casa da música)
“Ayy, abrázama esta noche” sussurra na Pasión de Rodrigo Leão. Mas Lula Pena tem muito mais para dar por isso é que vale a pena dar um saltinho para a ouvir na Casa da Música. Temas de Troubadour, o álbum que lançou no ano passado devem ser revistos em palco.
Nos dias 4 e 19 de Agosto pelas 22h30. Entrada livre.


Cinema fora do sítio
As telas de cinema estão em ruas jardins e praças e dão outra cor às noites nortenhas. “O Turista”, “A Ressaca II” ou “Rédea Solta” são alguns dos filmes a ser projectados.
De 5 a 26 de Agosto. www.portolazer.pt »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/140750-agosto-doze-motivos-gostar-estar-na-cidade-e-nao-ter-tanta-inveja-da-praia, a 02 de Agosto  de 2011, em Jornal I

RT

Conheça a Agenda Para o Ultimo Fim de Semana de Julho…

Conheça a Agenda Para o Ultimo Fim de Semana de Julho.... Fonte: http://www.ionline.pt

Como tem sido habitual e continuando na mesma linha dos últimos post que acontecem á Sexta Feira, passo a trazer a agenda de fim de semana.

« Agenda de fim-de-semana

Joss Stone vai caminhar de pés descalços pelo Terreiro do Paço e o Bairro Alto vai estar de bar aberto. Botas de biqueira de aço e vestes pretas vão invadir um largo em Leiria já inundado de música e no Castelo de São Jorge vão passear cheiros exóticos. Noutro castelo, desta vez em Montemor-o-Velho, é a Sede de O’Neill que vai predominar. Abriu-se a caixa de Pandora. E daí talvez não. É só mais um fim-de-semana, mas tem todas as razões para o viver como se fosse o último

 Hoje, 29

 

Festival Fuso
Claustros do Museu de História Natural, Rua da Escola Politécnica, lisboa
às 22h00
entrada livre

Estamos na secção competitiva do Festival Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa. O Fuso espalha imagens projectadas em jardins, esplanadas e pátios. Siga a mostra até à Rua da Escola Politécnica.

 

Citemor
Montemor-o-velho
às 22h30
preço: entrada livre

A 33.º edição do festival traz música, vídeo, teatro, dança e instalações  à vila portuguesa. Esta noite o Citemor conta com um remix da Sede, peça do dramaturgo Eugene O’Neill. É numa interacção com o espaço – um antigo castelo – que os personagens se questionarão sobre o espaço, o tempo e as vontades. 


Chullage
music box, rua nova do carvalho, lisboa
às 00h00
preço: 8€ (oferta de uma bebida a 2€)

O hip hop responde à chamada no Cais do Sodré. A noite está entregue a um dos pioneiros na matéria, Chullage, que apresenta a mixtape “Raportagem”.

 

Sábado, 30

 

Festival Neo Pop
Forte ou castelo de santiago da barra, campo do castelo, viana do castelo
às 22h00
preço: desde 10€

Já foi Anti-Pop, entretanto passou a Neo Pop. O Minho abre portas à música de dança com o carimbo electrónico de Marcel Detmann, Maceo Plex, Martin Buttrich, Marco Carola, Loco Dice, Magda, Modeselektor, Junior Boys, DJ Harvey e outros tantos. A festa prolonga-se até domingo.

 

Joss stone + x-wife
praça do comércio, lisboa
às 21h00
entrada livre

Está aí mais uma edição do Festival dos Oceanos, a oitava, e as honras de abertura serão entregues à soul da britânica Joss Stone, depois de em 2010 ter actuado nos coliseus de Lisboa e Porto. A abrir, os portugueses X-Wife, num terreiro que se prevê cheio.

 

Bar Aberto no bairro alto
On Stage, Rua Luz Soriano 18, lisboa
às 23h30
preço: 8€

Teremos lido bem? Sim, sábado há mesmo bar aberto no On Stage, pela simpática quantia de 8€. Uma verdadeira Happy Hour, ou melhor, um Happy Weekend.

 

Domingo, 31

 

Festival Gótico


largo de são pedro,
castelo de leiria
às 16h00
preço: 25€

O Entremuralhas já é uma referência para a comunidade gótica. As actuações estendem-se à  Igreja da Pena, mas para prevenir estragos, apenas 737 pessoas são admitidas em cada dia. Nesta última jornada, sobem ao palco os espanhóis Trobar de Morte e Narsilion, os suecos Arcana, e os alemães Diary of Dreams.

 

Ian Carlo Mendonza & João Miguel Sousa
Parque de Monserrate – Estrada de Monserrate, sintra
às 16h30
preço: 5 a 6€

Uma tarde dedicada às crianças com o percussionista Ian Carlo Mendoza, lendas pré-hispânicas e a quebra da tradicional piñata nesta festa mexicana.

 

Recordações de uma Revolução
casa conveniente, Rua Nova do Carvalho 11, lisboa
Sessões duplas às 20h e às 22h
preço: 10€

Última noite para assistir ao espectáculo encenado por Mónica Calle, sobe ao palco ao lado de dois dos actores com quem tem trabalhado na prisão de Vale de Judeus. »

IN: http://www.ionline.pt/conteudo/140059-agenda-fim-de-semana, a 29 de Julho de 2011, em Jornal I

RT

Roteiro de Festas de Agosto de 2011…

Festas de Agosto de 2011 Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago um artigo referente as Festas de Agosto, por este pais fora…

« Meu querido mês de Agosto Bailes, bailaricos e couratos na brasa

É quando chega o oitavo mês do ano que se dá o milagre de multiplicação das festas. Escolhemos dez. Agora, você decide

 É ver as senhoras rechonchudas e rosadas a gritarem os melhores preços atrás das suas bancas, é aceitar “mais uma corrida, mais uma viagem” na violenta dança de carrinhos, é comer algodão doce iluminado pelas luzes frenéticas dos carrosséis, é sentir o cheiro a febras assadas. É também saborear o calor ofegante, com a sangria na mão direita – cuidado que é penálti – ao som de Tony Carreira, ali mesmo no palco. Tudo isto é Agosto, uma alegria e animação pelas pequenas terras do nosso país. Se é verdade que a praia e os mergulhos sabem bem, não é menos verdade que as festas e feiras populares aquecem o corpo e o coração.

Cientes da impossibilidade de cobrir todas as ocorrências país fora, fizemos um roteiro de dez festas. É só escolher a que estiver mais à mão e fazer-se à estrada.

Festas Populares de Fernão Ferro
É já hoje que arrancam as festividades em Fernão Ferro, no Seixal. A abertura da festa é para os mais corajosos: pelas 18h30 homem e animal confrontam-se na garraiada inaugural. De seguida, actuam os Tocá Rufar, um desfile de bombos para animar o ambiente. Por fim Vítor Ginja encerra a noite para explicar a sina “quando o homem está apaixonado”. Assim continuam as animações até domingo, 31 de Julho, com espectáculos de ginástica acrobática, actuação de grupos de dança típicos, concertinas e ainda a presença de Matheus Paraizo – o miúdo que encantou no programa da TVI “Uma Canção para Ti”.

Festa Nacional de Folclore, Antões

Mulheres de saias rodadas e lenços na cabeça, homens de colete e chapéu na cabeça. Mãos no ar, música a postos e a festa começa. A reunião de grupos folclóricos de Grândola, Palmela ou Matosinhos, é em Antões, Pombal que também tem a sua representação na festa. O último dia do mês de Julho e o primeiro de Agosto são dias de muito baile e música, insufláveis para crianças e ainda uma mega feijoada.

19ª Edição das tasquinhas, Valado dos Frades

É junto ao Pavilhão Gimnodesportivo que se realiza esta festa, quatro dias de animação num rodopio de música, comida e desporto. Há sonoridades para todos os gostos, desde do rancho folclórico “Flores do Campo” à actuação da Orquestra Juvenil da Junta de Freguesia de Valado dos Frades. À festa junta-se também a Dixie Naza Jazz Band com a ajuda de trombones, clarinetes, trompetes e baterias. A actividade desportiva está garantida com um torneio de futsal e um passeio de BTT que se realizará no domingo, dia 7 de Agosto.

Romaria da Senhora da Agonia, Viana do Castelo
É em Viana do Castelo, que a 6 de Agosto se inicia um extenso programa de festas. Feiras de artesanato, uma procissão em forma de teatro, serenatas e até um desfile de bonecos cabeçudos – tradição adaptada da vizinha Espanha.

Festival do Marisco, Olhão
Sente-se à mesa e delicie-se com os mariscos da Ria Formosa ao som da música dos Queen of Fire, banda tributo aos Queen que inauguram o festival a 10 de Agosto e depois dará lugar a nomes como Xutos e Pontapés, Pedro Abrunhosa ou Tony Carreira.

Festas em Honra da Nossa Senhora das Brotas, Mora
É uma festa religiosa que realmente conta com uma procissão pela aldeia e uma missa especial. Mas quando o sol se põe chega a animação: desde uma sessão de fados à actuação de DJs e diferentes bandas.

Festa de Santa Maria, Vales Mortos
Todos os anos, no mês de Agosto a população de Vales Mortos, uma localidade do concelho de Serpa, anima-se para um conjunto de bailes, passeios, torneios e procissões. Durante três dias, de 12 a 15 de Agosto há bailes noite adentro, um passeio BTT e outro equestre, um torneiro de cartas e uma procissão pelas ruas. Talvez por estar ali já perto da fronteira, encerra as festividades com uma “gaspaxada”.

Feira de São Mateus, Viseu
Reza a lenda que esta feira tem uma herança bastante pesada, tendo sido criada em 1188 por D. Sancho I, tomando nesta altura o nome de Feira Franca. Entretanto o evento centenário mudou de nome e também de conteúdo. Já não se trata só de um aglomerado de expositores de diferentes actividades mas sim uma festa com concertos e até acrobacias aéreas. Na música está garantida a presença de Tony Carreira, do qual se dispensam as apresentações mas também de novos talentos da música ligeira nacional como Aurea que espalhou o tema “busy (for me)” pelas rádios. O destaque vai ainda para os James, grupo britânico dos anos 80 e 90 que celebrizou músicas como “sit down” e “she”s a star”.

Festas do Mar, Cascais
É entre a Baía de Cascais, o Largo da Cidade Vitória e o Jardim Visconde da Luz que acontecem as Festas do Mar. Propostas gastronómicas para despertar o paladar, mostras de artesanato e concertos. Da brasileira Vanessa da Mata, passando pelo fado de Carminho à “Máquina” dos Amor Electro. O fogos de artifício traz cor assim como a procissão que encerra as festas, a 28 de Agosto, o último dia de festa.

Feira de Grândola
Dentro do recinto há um pouco de tudo: desde pequenas bancas a vender bijuteria e roupa a carrosséis e concertos. Este ano estão convidados os Homens da Luta, os Expensive Soul, a homenagem a José Afonso com Zeca Sempre, The Gift, Tony Carreira e, como não podia deixar de ser, um festival de folclore. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/139524-meu-querido-mes-agosto-bailes-bailaricos-e-couratos-na-brasa, a 27 de Julho de 2011, em Jornal I

RT

Conheça a Agenda Para Este Fim Semana….

Agenda de Fim Semana... Fonte: http://www.ionline.pt/

Hoje trago um artigo que achei engraçado, pois trata-se da agenda para o fim de semana em que estamos…

« Agenda de fim-de-semana

 Apesar do vento que não parece estar interessado em abandonar o país e rumar para paragens mais merecedoras, há muitas coisas para fazer, ver e ouvir. Afinal, é Verão. Júlio Pereira toca junto ao rio Sorraia, Sassetti vai às Caldas da Rainha, Lisboa recebe performances e espectáculos onde os espectadores sobem ao palco, na Culturgest. Há festas à noite, margaritas para beber em Sintra, flores exóticas e música para dançar. Vista uma malhinha e faça-se à estrada

Sexta-feira, 22

 

Música
Bernardo Sassetti
Centro cultural e Congressos, caldas da rainha
às 21h30
preço: €10 e €15

Boas notícias para quem não conseguiu assistir ao bailado criado pelos coreógrafos portugueses para o Dia Mundial da Dança, a 29 de Abril. Madalena Vitorino, Rui Horta, Rui Lopes Graça, Olga Roriz, entre outros, dirigem a Companhia Nacional de Bailado, a partir da composição e interpretação  de Bernardo Sassetti. Respire fundo. O rejuvenescimento é garantido.

 

Chifre
Musicbox, lisboa
A partir das 23h30
preço: €8

Livros, discos, filmes e design cabem todos dentro da mesma editora portuguesa, a Chifre. E o motivo parece ser  suficiente para pôr gentes a dançar toda a noite. Na festa de apresentação é para ouvir o rock de Capitão Fausto e d’A Armada e as canções de Diego Armés e David Pires – os primeiros nomes da Chifre, pois. E ainda fazem uma DJ Battle com Pedro Ramos e Pedro Moreira Dias da rádio Radar.

 

Águas de maio
Teatro Lethes, teatro Municipal de faro
às 22h00
preço: €5
Concerto de apoio aos prejuízos causados pela inundação da sede da Associação Cultural Música XXI. Os espectáculos são de Duo em Sol Maior, Duo violiNacordeão, Eudoro Grade, Gonçalo Pescada, José Alegre, Outras Vozes, Rui Baeta e António Lopes, e Vá-de-Viró. Depois de um relaxante dia de praia, uma infinidade de músicas calham bem.

 

Performance
Histórias Suspensas

Centro Cultural de Belém, Lisboa
às 18h00
preço: entrada livre

São três contadores de histórias que entram para dentro da história. Saltam, voam e desviam a narrativa, inventando outras realidades, com muita imaginação. E o melhor é que dá para toda a família.

Por detrás da cortina (Visita encenada)
Grande auditório da Culturgest, Lisboa
às 13h00 e às 17h30
preço: €5

Vamos por partes. Antes de mais convém saber que a peça regressa à Culturgest, para fugir logo de seguida e hoje é o último dia em cena. Durante a representação há Verão e Inverno, calor e frio. E ainda, os actores são acessórios e os espectadores acabam por subir ao palco.  Parece que está tudo trocado, mas é convite para descobrir o que está para lá da cortina.

 

Sábado, 23

 

Teatro
O avarento
Teatro Carlos Alberto, porto
às 21h30
preço: entre €10 e €15

O público do Festival de Almada elegeu-o como Espectáculo Honra 2011. Areposição é imperdível, não fosse este uma comédia pura de Molière.

 

Música
Do amor
jardim do Centro cultural vila flor, guimarães
Às 23h00
entrada livre

Em Portugal ainda não são muito conhecidos, pelo menos como banda. Antes,  dividiam o palco com  Caetano Veloso e com os Los Hermanos. Os Do Amor apresentam o álbum de estreia no jardim do CCVF. Sugestivo q.b.?

 

Júlio Pereira
praia fluvial do parque ecológico do gameiro, mora
às 21h00
preço: €1

O cenário é idílico: árvores e o rio Sorraia mesmo ali, à beira dos pés (e das mãos). Antes que se prepare para ir a banhos, tenha em conta que vai ouvir o cavaquinho de Júlio Pereira. E as noites estão frias, é melhor guardar o mergulho para depois.


Orquestra sinfónica portuguesa
largo de são carlos, lisboa às 20h00
preço: entrada livre

A noite é de óperas e de suas aberturas. Há “O Barbeiro de Sevilha”, “Parsifal”, “I Vespri Siciliani”, “Hänsel e Gretel” e “1812”. A direcção musical é de Martin André. E é ao ar livre, num dos largos mais bonitos de Lisboa, o que também ajuda à festa.

 

Exposições
Round the corner
Teatro da trindade, lisboa das 15h00 às 20h00
preço: entrada livre

Conjunto de retratos individuais, mais a atirar para o documental do que para o encenado. Alípio Padilha, o fotógrafo, disse que a ideia é reproduzir dois encontros: um entre o próprio artista e o retratado e outro entre o espectador e a personagem. Confuso? O melhor é mesmo ir lá tirar as dúvidas.

 

Teatro
Quem controla o passado controla o futuro

teatro turim, estrada de benfica, 723, lisboa
às 22h00
preço: 10€

Ana Ribeiro e António Duarte encenam este texto a partir da obra de George Orwell. Depois da adaptação de “O Triunfo dos Porcos”, no teatro da Trindade, a dupla volta ao autor. A peça parte de “1984” que em palco é dividido em pequenas histórias.

 

Domingo, 24


Música
Frankie Chavez
fnac almada fórum
às 22h00
preço: entrada livre

Não parece, mas o miúdo é português. Tem é uma paixão pelos states. E cowboys e surf e isso.

 

Linda Martini
Parque Santiago, setúbal
às 22h30
preço: entrada grátis
Jantar choco frito ao som de uma das bandas de culto portuguesas parece uma boa forma de acabar o fim-de-semana. Sem pagar a música, pois.

 

Festas
Festival do ar
praia de melides, grândola
das 9h00 às 19h00
preço: entrada grátis

Vai ser a loucura dos ares: kitesurf, papagaios e parapente. Acrobáticos e coloridos, a encher o céu do Alentejo. E DJs e tudo.

 

Jardim do México
jardins de monserrate, sintra
das 15h30 às 19h00
preço: 6€

Imagine um jardim cheio de plantas exóticas, flora rica e luxuriante. Já está? Não precisa de imaginar, é só ir a Sintra ver com os próprios olhos. E há margaritas. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/138461-agenda-fim-de-semana, a 22 de Julho de 2011, em Jornal I

RT

Como Fazer Férias Baratas…

Férias Baratas... Fonte: http://www.ionline.pt

Hoje trago um artigo bastante interessante para quem quer poupar nas férias, passo a transcrever o referido artigo.

« Verão. Descubra os truques para ir de férias sem se endividar

 Ir de férias em tempos de crise não é impossível. Conheça as promoções, as alternativas e os melhores destinos

 Crise é a palavra de ordem, mas quando o calor aperta e convida a uns mergulhos os portugueses tendem a não prescindir de uns dias de férias de Verão. Para que a falta de dinheiro não seja um impedimento, as alternativas mais económicas são a solução. Além disso, as agências de viagem apostam em pacotes promocionais para os destinos mais apreciados nesta época do ano.

A agência Soltrópico garante: “Queremos fazer parte da solução e não do problema.” Cabo Verde, Croácia, Brasil e Marrocos continuam a ser os países com maior procura no Verão, garante Tiago Rodrigues, da Soltrópico. A agência lançou este ano uma campanha chamada Férias PEC (Para Esquecer a Crise), na qual sugere a todos os portugueses que aproveitem para partir para “alguns destinos próximos e ao mesmo tempo afastados do actual clima nacional de instabilidade”. Com o mote “Não nos incomodem com a crise. Estamos de férias”, a operadora turística propõe viagens a Cabo Verde e Marrocos, à Croácia, ao Brasil ou ao Dubai.

Depois de um interregno de cinco meses, o operador turístico regressou com as propostas de férias no Egipto e na Tunísia. “A crise política no país levou-nos a prescindir de dois dos países com mais procura, mas agora consideramos que estão reunidas as condições de segurança nesses lugares”, acrescentou Tiago Rodrigues.

A Top Atlântico também apostou em campanhas promocionais durante os últimos meses, até porque “a procura apresenta um ritmo inferior ao do ano passado e um aumento crescente de decisões de última hora”, garante ao i fonte da agência de viagens.

Os destinos mais procurados pelos portugueses continuam a ser os mais tradicionais: Cabo Verde, Caraíbas, Brasil. Algarve, Madeira e Açores, apesar de este ano ainda não terem destinos esgotados.

Em território português, as promoções vão dos fins-de-semana no Fundão às semanas de praia em Tróia. A nível internacional, as ofertas são dirigidas ao continente africano, com viagens a Cabo Verde a partir de 509 euros ou a São Tomé por 939.

No site da Halcon Viagens é possível ainda aproveitar as viagens com venda antecipada. “Reservar antes tem mais desconto”, garantem no portal da agência de viagens. Formentera, Ibiza e Maiorca são alguns dos destinos aconselhados.

Crise Mais de metade dos 400 inquiridos num estudo do site de reservas Hotel.com revelam que a crise económica vai afectar as férias deste ano. No entanto, quase metade mantém a intenção de fazer férias no estrangeiro.

O estudo “Férias fora de Casa 2011”, da Marktest, revela que, dos 400 inquiridos, mais de 30% dizem que a crise vai afectar as férias, tornando a estada mais curta, enquanto cerca de 4,9% assumem que não vão sequer fazer férias ou não vão sair de casa.

Um estudo mais abrangente, e também mais alarmante, mostra que praticamente dois terços dos portugueses não vão fazer férias de Verão. A falta de dinheiro é o principal motivo apontado por 63,8% dos inquiridos pelo Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo. Dos que admitem parar nesse período, 76% garantiram que ficarão em Portugal, enquanto outros 13% elegem o continente europeu como destino.

Turismo Apesar da instabilidade nacional aos olhos dos estrangeiros, Portugal mantém-se como um destino de topo. Prova disso são os dados relativos aos lucros ligadas ao turismo: os turistas estrangeiros deixaram em Portugal receitas de 1924 milhões de euros nos primeiros quatros meses de 2011. Todos os mercados estratégicos contribuíram para o crescimento das receitas até Abril, com destaque para a França, o Reino Unido – um dos que mais se destacaram em dormidas e receitas.

Segundo o Barómetro Academia do Turismo, do IPDT, o Verão vai manter- -se como uma boa altura para o turismo. Sete de cada dez dos operadores turísticos inquiridos acreditam que o volume de proveitos dos mercados internacionais vai ser “melhor”, ou pelo menos “igual”, ao registado em 2010.

 

Truques para poupar

 

Trocar o quarto de hotel pelo parque de campismo

Margarida Pereira, 24 anos, decidiu que o espírito de aventura ia comandar as férias de Verão com o namorado. Optaram por trocar o conforto dos hotéis pelo campismo em parques ou mesmo pelo campismo selvagem. Durante uma semana no Alentejo e no Algarve a ideia é juntar o baixo orçamento à criatividade. “Queremos ir alternando entre parques de campismo, pousadas da juventude, ou até mesmo fazer campismo selvagem. É uma forma de rentabilizar o orçamento de forma divertida”, contou ao i. Com paragem em festivais de Verão, Margarida explica que o campismo é a primeira opção de quase todos os seus amigos. “Conseguir lugar em hotéis em época alta é quase impossível. Desta forma podemos ir mais dias e juntar um grupo maior”, acrescentou. O seu caso não é isolado. É uma opção que vai ganhando mais relevo, principalmente nesta altura de crise económica.

 

Troca de casa. Um negócio seguro e em crescimento

O alojamento de férias representa a maior fatia do valor gasto em férias e por isso a troca de casa é uma estratégia de poupança cada vez mais utilizada em Portugal. No site TrocaCasa.com celebram-se 250 mil trocas de casa por ano. A ideia é simples: após o registo, há que preencher uma ficha online na qual se descreve a casa que se tem para troca, o local que se pretende visitar e o número de pessoas que vão participar na viagem. Depois é esperar que um outro utilizador tenha interesse no que oferece e tenha também uma boa oferta em troca. As redes de troca de casa são pagas e supervisionadas, para evitar surpresas desagradáveis. Em metade dos casos, o acordo também envolve a troca de carros. É a nova tendência de férias low cost. Não se esqueça que o serviço não é gratuito. Se optar pela anuidade terá de pagar 2,95 euros por mês. 

 

Voos. O truque é deixar para a última hora e comparar preços

Antes de aceder a um site específico na altura de marcar uma viagem de avião, o ideal é recorrer a portais de comparação de preços. O skyscanner.com ou o viagens-booking.com são algumas das opções que apresentam as datas e as companhias com preços mais acessíveis. Apesar de muitos consumidores preferirem marcar viagens com antecedência, há ainda a opção de esperar até à última hora, altura em que podem surgir grandes promoções. É uma questão de arriscar e estar atento aos sites das companhias aéreas. Uma outra forma de poupar é apostar em levar pouca bagagem em voos de companhias low cost, por exemplo levar apenas mala de mão, sem qualquer custo adicional ao preço da viagem – mas esteja atento às restrições quanto ao tamanho destas malas. Já existem sites que ajudam a escolher apenas o essencial para a viagem, conforme o local que visita.

 

Palavras de ordem: descontos,  ofertas e promoções

Há quatro anos em Portugal, a Goodlife.com.pt apresenta-se como um conceito inovador que dá direito a descontos em centenas de locais por todo o país. Com uma boa organização é possível marcar alguns dias de férias por um preço bastante mais reduzido. Marta Ferreira é fã do conceito e já experimentou noites em hotéis no Algarve a jantares em restaurantes russos, tudo com descontos acima dos 50%. “Antes tinha de acampar ou ir para pousadas da juventude, agora com o mesmo dinheiro podemos ficar em hotéis de quatro estrelas”, conta ao i. A ideia multiplicou–se e actualmente são vários os sites com promoções do mesmo género. As opções de desconto são variadas e vão de tratamentos de beleza e entradas em parques de diversão a bilhetes para festivais de Verão.  »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/134282-verao-descubra-os-truques-ir-ferias-sem-se-endividar, a 19 de Julho de 2011, em Jornal I

RT

Entrevista a Um Mestre Cervejeiro…

Entrevista a Um Mestre Cervejeiro...   Fonte: http://www.ionline.pt/

Hoje trago um artigo, que li no decorrer do dia de ontem na imprensa nacional, e que versa, sobre uma entrevista a um cervejeiro…passo a transcrever a mesma…

« “Quando vemos alguém deixar metade do copo, é um ”dislike””

O que faz um mestre cervejeiro?

No histórico, tem um papel extremamente ingrato. O cervejeiro, tendo uma componente técnico-científica, habilitado com cursos de brew master, agrega o requisito de uniformidade de produto. Tem que ser capaz de aferir a qualidade das matérias-primas, que também são de colheita em colheita, mas garantir que a saída é um produto perfeitamente uniforme de ano para ano, de dia para dia. Tem que conseguir cozinhar as receitas a partir das matérias-primas e saber replicá-las constantemente. No fundo, é a capacidade de transformar em líquido as palavras do briefing de marketing, com os requisitos de marca e portefólio de produto.

Além do lado técnico, há um lado emocional associado ao processo? Temos que ter a capacidade de percepcionar e caracterizar as causas e efeitos nos líquidos, e a criatividade inerente a quem a partir da palavra tem que dar forma. Acabamos por fazer o design do líquido, damos-lhes estrutura, corpo, cor, brilho, amargura, até o copo. Temos um parecer relevante sobre a estrutura do copo que o consumidor utiliza. É muito importante a nossa vivência humana; desde estar ligado ao negócio agrónomo da empresa, até ao fim, em que damos inputs aos marketeers.

O humor é decisivo na prova?

O mestre cervejeiro tem uma profissão de eleição. Provamos cerveja todos os dias, o que pode ser visto como uma profissão muito tentadora. Ao contrário dos vinhos, onde se expele o líquido, aqui temos que beber um fundo de copo, embora o enchamos até meio, a 150 centilitros. A percepção do gosto é muito importante e requer um equilíbrio de humor. Temos que estar bem dispostos com a vida.

Que nem sempre é fácil.

Nem sempre é fácil, mas aí temos a vantagem de a equipa ser muito coesa, com alguma senioridade. Tem havido muito poucas mudanças ao longo dos últimos anos. Passei aqui uma década até chegar à liderança desta equipa de desenvolvimento de cervejas. A prova aqui não é uma questão de “eu acho”, é uma prova de “isto é” Super Bock, ou Carlbersg, ou Cristal.

Consegue fazer essa distinção às cegas?

Sim, tenho que ser capaz. Fazemos isto quase todos os dias. Submetemo–nos a isto quer em análise de produto que vamos buscar ao mercado, quer nos painéis de controlo de qualidade interno, para validação dos lotes. Todos os lotes que saem da fábrica são provados e validados por nós.

Consome cerveja fora do trabalho?

Sim, nunca me farto. Nem de cerveja nem de outros líquidos. O cervejeiro tem que estar actualizado com aquilo que o consumidor consome também, senão estaríamos toldados.

Quando pede uma cerveja olha-a com outros olhos?

Olho, primeiro com afecto. É o produto do nosso trabalho. Quando vemos alguém deixar metade do copo de uma cerveja, para nós é um “dislike”, em linguagem facebookiana. Quer dizer que a dose, a qualidade ou o momento não foi adequado ao consumo do meu trabalho. É agradável quando aquele amigo nos telefona a dizer que bebeu uma cerveja absolutamente espectacular.

Já mandou cervejas para trás?

Sim, e devem fazê-lo, se não estiver de acordo. O fornecedor tem o retorno garantido se a qualidade não for aceitável. Garantimos a substituição do lote. E é a melhor forma de saber o que se passa. Só reclamando se consegue melhorar. A cultura cervejeira faz-se de feedback.

Para quem consome, quais os primeiros sinais a ter em conta?

A primeira coisa é a higiene do copo. Segundo, é fundamental que a cerveja não esteja nem excessivamente quente nem fria. Tudo o que é acima da sensação de morna, superior a 8 graus, é desagradável, tal como abaixo de zero graus. Terceiro, é ver a forma como ela vive no copo, ou garrafa. Se ela não espuma, se não respira CO2, se a espuma forma apenas uma pequena camada que desaparece, é sinal que não está pelo menos como a desenhamos. Tem que ter dois dedos de espuma para se manifestar. Outro facto determinante é conhecer o rótulo do produto. Lá escrevemos algumas coisas que muita gente nem olha.

Falou do copo. Há quem diga que o segredo de uma boa cerveja passa por não lavar o copo. É um mito urbano?

É um perfeito disparate do ponto de vista da percepção geral do consumidor. Haverá certamente locais onde se calhar o melhor é que não os lavem para que mantenha uma mística. Mas não faz sentido, tanto mais que o copo, estando bem lavado, não adúltera em nada o líquido que lá se põe. »

In: http://www.ionline.pt/conteudo/129554-quando-vemos-alguem-deixar-metade-do-copo-e-um-dislike, a 10 de Junho de 2011, em Jornal I

RT